Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 20 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Bahia é derrotado pelo Athletico-PR em Salvador e deixa o G6 do Brasileirão



05/10/2019 | 21:39


Em uma partida cheia de alternativas e com emoção até o último minuto, o Bahia perdeu a chance de seguir na zona de classificação para a Copa Libertadores ao ser derrotado pelo Athletico-PR, por 2 a 1, na Arena Fonte Nova, neste sábado à noite, pela 23.ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O Bahia, que vinha de duas vitórias seguidas, caiu para a sétima colocação, com 37 pontos, e viu o Athletico-PR encostar. Invicto há quatro rodadas, o atual campeão da Copa do Brasil chegou aos 34 e está em nono lugar.

O jogo começou em um ritmo alucinante na Arena Fonte Nova. Logo aos seis minutos, o técnico Tiago Nunes precisou colocar Thonny Anderson no lugar de Nikão, que sentiu o joelho após dividida com Gregore. Na sequência, Gilberto invadiu a área, mas tropeçou na hora de finalizar.

A resposta do Athletico-PR veio em chute forte de Lucho González. A bola passou raspando a trave. Aos 25, Gilberto caiu pedindo pênalti, mas o árbitro mandou a jogada seguir. No lance seguinte, Thonny Anderson aproveitou cruzamento e cabeceou nas mãos de Douglas Friederich.

Na melhor oportunidade até então, Gilberto cabeceou e viu a bola explodir na trave de Santos. Aos 35, Elber fez fila na defesa rubro-negra e cruzou para o artilheiro tricolor finalizar por cima. O Bahia ia criando uma chance atrás da outra, mas não conseguia marcar o gol.

Os dois times voltaram do intervalo sem mudanças. Mas a segunda etapa começou de forma lenta, com o Athletico-PR cadenciando o jogo e o Bahia não conseguindo sair em velocidade. Aos dez, Gilberto recebeu dentro da área e mais uma vez acertou a trave.

Dois minutos depois, veio o castigo para o Bahia. Márcio Azevedo cobrou escanteio, Thonny Anderson desviou e Marcelo Cirino cabeceou. A bola ainda bateu no travessão antes de entrar. Os donos da casa quase empataram em falta cobrada por Lucca. No rebote, Nino Paraíba, em impedimento, mandou na trave.

No contra-ataque, o Athletico-PR ampliou aos 19 minutos. Thonny Anderson escapou pela esquerda e cruzou para dentro da área. Léo Cittadini se antecipou a marcação e só tirou de Douglas Friederich. A partida pegou fogo aos 30 minutos, quando Fernandão recebeu cruzamento de Nino Paraíba e diminuiu de cabeça.

Léo Cittadini só não jogou um balde de água fria na sequência porque Douglas Friederich espalmou seu chute com as pontas dos dedos. Depois foi a vez do goleiro evitar o gol de Rony. Nos minutos finais, o Bahia foi com tudo em busca do empate, mas o Athletico-PR soube valorizar a posse da bola.

O Bahia volta a campo na quarta-feira, contra o São Paulo, às 21 horas, na Arena Fonte Nova, em Salvador. Na quinta-feira, o Athletico-PR enfrenta o Corinthians, às 19h15, na Arena Corinthians, em São Paulo. Os jogos são válidos pela 24.ª rodada.

FICHA TÉCNICA

BAHIA 1 X 2 ATHLETICO-PR

BAHIA - Douglas Friederich; Nino, Lucas Fonseca, Juninho e Moisés; Gregore, Flávio (Fernandão) e Guerra (Lucca); Élber, Artur (Arthur Caíke) e Gilberto. Técnico: Roger Machado.

ATHLETICO-PR - Santos; Madson, Thiago Heleno (Adriano), Léo Pereira e Márcio Azevedo; Lucho González (Erick), Bruno Guimarães e Léo Cittadini; Nikão (Thonny Anderson), Rony e Marcelo Cirino. Técnico: Tiago Nunes.

GOLS - Marcelo Cirino, aos 12, Léo Cittadini, aos 19, e Fernandão, aos 30 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Raphael Claus (SP).

CARTÕES AMARELOS - Guerra (Bahia); Bruno Guimarães, Adriano e Madson (Athletico-PR).

RENDA - R$ 739.395,00.

PÚBLICO - 38.096 pagantes.

LOCAL - Arena Fonte Nova, em Salvador (BA).



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Bahia é derrotado pelo Athletico-PR em Salvador e deixa o G6 do Brasileirão


05/10/2019 | 21:39


Em uma partida cheia de alternativas e com emoção até o último minuto, o Bahia perdeu a chance de seguir na zona de classificação para a Copa Libertadores ao ser derrotado pelo Athletico-PR, por 2 a 1, na Arena Fonte Nova, neste sábado à noite, pela 23.ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O Bahia, que vinha de duas vitórias seguidas, caiu para a sétima colocação, com 37 pontos, e viu o Athletico-PR encostar. Invicto há quatro rodadas, o atual campeão da Copa do Brasil chegou aos 34 e está em nono lugar.

O jogo começou em um ritmo alucinante na Arena Fonte Nova. Logo aos seis minutos, o técnico Tiago Nunes precisou colocar Thonny Anderson no lugar de Nikão, que sentiu o joelho após dividida com Gregore. Na sequência, Gilberto invadiu a área, mas tropeçou na hora de finalizar.

A resposta do Athletico-PR veio em chute forte de Lucho González. A bola passou raspando a trave. Aos 25, Gilberto caiu pedindo pênalti, mas o árbitro mandou a jogada seguir. No lance seguinte, Thonny Anderson aproveitou cruzamento e cabeceou nas mãos de Douglas Friederich.

Na melhor oportunidade até então, Gilberto cabeceou e viu a bola explodir na trave de Santos. Aos 35, Elber fez fila na defesa rubro-negra e cruzou para o artilheiro tricolor finalizar por cima. O Bahia ia criando uma chance atrás da outra, mas não conseguia marcar o gol.

Os dois times voltaram do intervalo sem mudanças. Mas a segunda etapa começou de forma lenta, com o Athletico-PR cadenciando o jogo e o Bahia não conseguindo sair em velocidade. Aos dez, Gilberto recebeu dentro da área e mais uma vez acertou a trave.

Dois minutos depois, veio o castigo para o Bahia. Márcio Azevedo cobrou escanteio, Thonny Anderson desviou e Marcelo Cirino cabeceou. A bola ainda bateu no travessão antes de entrar. Os donos da casa quase empataram em falta cobrada por Lucca. No rebote, Nino Paraíba, em impedimento, mandou na trave.

No contra-ataque, o Athletico-PR ampliou aos 19 minutos. Thonny Anderson escapou pela esquerda e cruzou para dentro da área. Léo Cittadini se antecipou a marcação e só tirou de Douglas Friederich. A partida pegou fogo aos 30 minutos, quando Fernandão recebeu cruzamento de Nino Paraíba e diminuiu de cabeça.

Léo Cittadini só não jogou um balde de água fria na sequência porque Douglas Friederich espalmou seu chute com as pontas dos dedos. Depois foi a vez do goleiro evitar o gol de Rony. Nos minutos finais, o Bahia foi com tudo em busca do empate, mas o Athletico-PR soube valorizar a posse da bola.

O Bahia volta a campo na quarta-feira, contra o São Paulo, às 21 horas, na Arena Fonte Nova, em Salvador. Na quinta-feira, o Athletico-PR enfrenta o Corinthians, às 19h15, na Arena Corinthians, em São Paulo. Os jogos são válidos pela 24.ª rodada.

FICHA TÉCNICA

BAHIA 1 X 2 ATHLETICO-PR

BAHIA - Douglas Friederich; Nino, Lucas Fonseca, Juninho e Moisés; Gregore, Flávio (Fernandão) e Guerra (Lucca); Élber, Artur (Arthur Caíke) e Gilberto. Técnico: Roger Machado.

ATHLETICO-PR - Santos; Madson, Thiago Heleno (Adriano), Léo Pereira e Márcio Azevedo; Lucho González (Erick), Bruno Guimarães e Léo Cittadini; Nikão (Thonny Anderson), Rony e Marcelo Cirino. Técnico: Tiago Nunes.

GOLS - Marcelo Cirino, aos 12, Léo Cittadini, aos 19, e Fernandão, aos 30 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Raphael Claus (SP).

CARTÕES AMARELOS - Guerra (Bahia); Bruno Guimarães, Adriano e Madson (Athletico-PR).

RENDA - R$ 739.395,00.

PÚBLICO - 38.096 pagantes.

LOCAL - Arena Fonte Nova, em Salvador (BA).

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;