Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 19 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Um basta à violência


Do Diário do Grande ABC

01/10/2019 | 09:15


Mais baratos, confortáveis e ágeis que os táxis convencionais, os veículos que operam por aplicativos de celular se transformaram em opção de transporte para milhares de usuários brasileiros – que seguem, diga-se, tendência mundial. Além do cidadão comum, inúmeras empresas e até órgãos públicos do Grande ABC, como a Prefeitura de São Bernardo, optam pelos apps para baratear os custos com deslocamento de pessoas sem comprometer a qualidade do serviço. Todavia, certamente decorrente do sucesso econômico do negócio, motoristas da categoria passaram a ser alvo da criminalidade. É preciso, rapidamente, dar basta à violência.

Apenas neste ano, o que faz acender o sinal de alerta às autoridades competentes, três motoristas de aplicativo foram assassinados na região. Outros episódios violentos foram relatados por condutores deste tipo de veículo, embora não tenham terminado em morte. O medo passou a ser companheiro dos profissionais. Alguns deles já alteram a maneira de atuar, deixando de responder a usuários que moram ou se deslocam para áreas consideradas de risco, colocando em xeque a qualidade do serviço.

Este Diário já havia classificado, ontem, neste mesmo espaço, a atividade de profissão-perigo. Os dois novos casos, uma morte e outra agressão, fazem o jornal retomar o assunto para cobrar das autoridades ação imediata para garantir a tranquilidade dos trabalhadores. O apelo se estende também às empresas que desenvolvem ou operam os aplicativos, para que se utilizem da inteligência artificial – a qual seus técnicos dominam com rara habilidade – para proteger um dos principais ativos do negócio: a integridade física dos condutores.

Enquanto motoristas são assassinados ou espancados nas ruas do Grande ABC, as autoridades estaduais da área de segurança pública e os executivos de companhias privadas que exploram os aplicativos não reagiram com a necessária ênfase no enfrentamento da questão. Quantos mais precisarão perder a vida para que alguma atitude enérgica seja tomada?



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Um basta à violência

Do Diário do Grande ABC

01/10/2019 | 09:15


Mais baratos, confortáveis e ágeis que os táxis convencionais, os veículos que operam por aplicativos de celular se transformaram em opção de transporte para milhares de usuários brasileiros – que seguem, diga-se, tendência mundial. Além do cidadão comum, inúmeras empresas e até órgãos públicos do Grande ABC, como a Prefeitura de São Bernardo, optam pelos apps para baratear os custos com deslocamento de pessoas sem comprometer a qualidade do serviço. Todavia, certamente decorrente do sucesso econômico do negócio, motoristas da categoria passaram a ser alvo da criminalidade. É preciso, rapidamente, dar basta à violência.

Apenas neste ano, o que faz acender o sinal de alerta às autoridades competentes, três motoristas de aplicativo foram assassinados na região. Outros episódios violentos foram relatados por condutores deste tipo de veículo, embora não tenham terminado em morte. O medo passou a ser companheiro dos profissionais. Alguns deles já alteram a maneira de atuar, deixando de responder a usuários que moram ou se deslocam para áreas consideradas de risco, colocando em xeque a qualidade do serviço.

Este Diário já havia classificado, ontem, neste mesmo espaço, a atividade de profissão-perigo. Os dois novos casos, uma morte e outra agressão, fazem o jornal retomar o assunto para cobrar das autoridades ação imediata para garantir a tranquilidade dos trabalhadores. O apelo se estende também às empresas que desenvolvem ou operam os aplicativos, para que se utilizem da inteligência artificial – a qual seus técnicos dominam com rara habilidade – para proteger um dos principais ativos do negócio: a integridade física dos condutores.

Enquanto motoristas são assassinados ou espancados nas ruas do Grande ABC, as autoridades estaduais da área de segurança pública e os executivos de companhias privadas que exploram os aplicativos não reagiram com a necessária ênfase no enfrentamento da questão. Quantos mais precisarão perder a vida para que alguma atitude enérgica seja tomada?

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;