Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 27 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Carga de energia deve crescer 2,8% em outubro, diz ONS

Marcelo Camargo/Agência Brasil Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


27/09/2019 | 13:51


A carga de energia no País deve crescer 2,8% em outubro, na comparação com o mesmo mês do ano passado, segundo estimativas do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) divulgadas nesta sexta-feira, 27. A carga no chamado Sistema Interligado Nacional (SIN) deve chegar a 69.336 MW médios.

A expansão será mais forte na região Norte, que deverá apresentar alta de 5,5% no mês que vem, frente a outubro do ano passado, para 5.808 MW médios. Já o subsistema Sudeste/Centro-Oeste, principal centro de carga do País, deve apresentar crescimento, de 3,5%, na mesma comparação, para 40.676 MW médios.

No Sul, aumento será de 3,3%, para 11.620 MW médios. Na contramão de alta do restante do País, a previsão para o Nordeste é de queda de 1,2% na carga, para 11.232 MW médios.

Hidrologia

Já a hidrologia deve seguir abaixo da média histórica para outubro em todo Brasil. Segundo o ONS, a Energia Natural Afluente (ENA) na região Sudeste, considerada a caixa d''água do País, deve ficar em 72% da média de longo termo (MLT) para o período, enquanto no Sul o volume de água que chegará aos reservatórios chegará a 46% da média de longo termo, no Nordeste, o porcentual é de 37% da MLT de outubro e no Norte, de 65%.

Com as afluências esperadas, o nível dos reservatórios deve cair em todas as regiões até o fim do próximo mês. No Sudeste, a queda deve ser de 8 pontos porcentuais (p.p.), passando dos atuais 31,7% para 23,7% em 31 de outubro, enquanto o Sul a queda deverá ser de 3,2 p.p., para 38,7%. No Nordeste o recuo esperado é de 6,8 p.p., para 37,3%, e no Norte a baixa é de 19,4 p.p., para 31,4%.

CMO

Diante de tais projeções, o ONS calculou um Custo Marginal de Operação (CMO) em R$ 229,83 por megawatt-hora (MWh) na média da primeira semana operativa de outubro (entre 28 de setembro e 4 de outubro) em todos os sistemas do País, ligeiramente acima dos R$ 224,57/MWh da semana passada.

O CMO é utilizado como referência para a definição do PLD, indicador que deve ser divulgado esta tarde pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE). O PLD é uma das variáveis que determinam a cor da bandeira a ser acionada no próximo mês, o que também deve ser divulgado nas próximas horas.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Carga de energia deve crescer 2,8% em outubro, diz ONS


27/09/2019 | 13:51


A carga de energia no País deve crescer 2,8% em outubro, na comparação com o mesmo mês do ano passado, segundo estimativas do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) divulgadas nesta sexta-feira, 27. A carga no chamado Sistema Interligado Nacional (SIN) deve chegar a 69.336 MW médios.

A expansão será mais forte na região Norte, que deverá apresentar alta de 5,5% no mês que vem, frente a outubro do ano passado, para 5.808 MW médios. Já o subsistema Sudeste/Centro-Oeste, principal centro de carga do País, deve apresentar crescimento, de 3,5%, na mesma comparação, para 40.676 MW médios.

No Sul, aumento será de 3,3%, para 11.620 MW médios. Na contramão de alta do restante do País, a previsão para o Nordeste é de queda de 1,2% na carga, para 11.232 MW médios.

Hidrologia

Já a hidrologia deve seguir abaixo da média histórica para outubro em todo Brasil. Segundo o ONS, a Energia Natural Afluente (ENA) na região Sudeste, considerada a caixa d''água do País, deve ficar em 72% da média de longo termo (MLT) para o período, enquanto no Sul o volume de água que chegará aos reservatórios chegará a 46% da média de longo termo, no Nordeste, o porcentual é de 37% da MLT de outubro e no Norte, de 65%.

Com as afluências esperadas, o nível dos reservatórios deve cair em todas as regiões até o fim do próximo mês. No Sudeste, a queda deve ser de 8 pontos porcentuais (p.p.), passando dos atuais 31,7% para 23,7% em 31 de outubro, enquanto o Sul a queda deverá ser de 3,2 p.p., para 38,7%. No Nordeste o recuo esperado é de 6,8 p.p., para 37,3%, e no Norte a baixa é de 19,4 p.p., para 31,4%.

CMO

Diante de tais projeções, o ONS calculou um Custo Marginal de Operação (CMO) em R$ 229,83 por megawatt-hora (MWh) na média da primeira semana operativa de outubro (entre 28 de setembro e 4 de outubro) em todos os sistemas do País, ligeiramente acima dos R$ 224,57/MWh da semana passada.

O CMO é utilizado como referência para a definição do PLD, indicador que deve ser divulgado esta tarde pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE). O PLD é uma das variáveis que determinam a cor da bandeira a ser acionada no próximo mês, o que também deve ser divulgado nas próximas horas.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;