Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 16 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Cooperação cultural internacional


Do Diário do Grande ABC

25/09/2019 | 15:42


 Artigo

Nos próximos dias, Santo André sediará a Reunião Anual da Unidade Temática de Cultura da Rede Mercocidades. Receberemos 40 dirigentes culturais de 26 cidades da América Latina para mapear políticas culturais locais, identificar desafios e possíveis soluções em comum. Criada em 1995, Mercocidades é rede de governos locais com o propósito de trocar experiências e criar políticas conjuntas. É composta por (Unidades Temáticas, dentre as quais a de Cultura).

Um dos eixos de trabalho da UTC é o reconhecimento do cultural como quarto pilar do desenvolvimento sustentável: na prática, o trabalho se traduz em discutir temas atuais das políticas culturais, divulgar a Agenda 21 da Cultura e os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, além de contribuir para o fortalecimento das políticas culturais desenvolvidas pelos governos municipais. Outra importante função da UTC é a realização de projetos de intercâmbio e cooperação cultural entre cidades de nosso continente, que é tão rica e tão pouco conhecida. Assim, o trabalho da UTC transita entre conceitos e práticas das políticas culturais do Sul.

No sentido de contribuir para a circulação da produção artística de nosso continente, a Secretaria de Cultura de Santo André realizou em 2018 as mostras internacionais de vídeo e de arte postal. Em 2019, é a vez da Festa do Sul Mercocidades/Mostra de Microcontos, cujo resultado poderá ser visto em linhas municipais de transporte coletivo e equipamentos culturais. Junto com outras cidades da UTC, a Secretaria de Cultura integra o projeto Pasantías Internacionales, intercâmbio de técnicos culturais que objetiva aperfeiçoar programas e projetos desenvolvidos pelos municípios, inspirando caminhos para superar seus desafios, além de possibilitar futuros projetos de cooperação cultural.

Direitos Culturais: Promoção e Salvaguarda das Línguas Indígenas é o tema da reunião, que contará com espaços de trabalho da UTC e um seminário internacional sobre direitos culturais, aberto a todos os interessados, a ser realizado no Sesc Santo André sexta-feira, a partir das 8h30.

A Secretaria de Cultura de Santo André, na qualidade de subcoordenadora da UTC, se orgulha por sediar a reunião anual. A participação ativa em redes internacionais no mundo conectado é crucial para o fortalecimento das políticas culturais locais, especialmente no atual cenário mundial, no qual expressões culturais e artísticas vêm sendo questionadas. Seguimos no eterno aprendizado, na construção de melhor lugar para as políticas culturais no conjunto das políticas públicas e para o reconhecimento do cultural como pilar do desenvolvimento.

Simone Zárate é secretária de Cultura de Santo André.

Palavra do Leitor

Vagas
Lendo reportagem neste Diário sobre vagas rotativas (Setecidades, dia 21), a cidade de São Bernardo deveria implantar vagas inteligentes, por meio de aplicativo, como é feito em Santo André já há alguns anos. Muito mais cômodo para a população.
Sonia R. Raposo de Rezende
Santo André

Tudo errado
Quem já ouviu aquele velho ditado ‘cachorro de dez donos morre de fome’ sabe que morre exatamente por falta de comando. Infelizmente é o que está acontecendo no Brasil. A pergunta da população é simples: o que justifica o aumento do etanol com relação ao reajuste da gasolina? (Economia, dia 20). Alguma coisa de errado está acontecendo neste País.
Sérgio Antônio Ambrósio
Mauá

Sem providências
Em relação às várias ruas que se encontram esburacadas, a Prefeitura de Santo André não tomou nenhuma providência e as citadas e muitas outras continuam em estado de penúria e abandono. Que raio de administração é esta? Nosso voto é ignorado e desprezado por prefeito que ou é omisso ou não se importa. Porque não dá para entender que descaso é esse. De um lado temos cidade suja, com inúmeras ruas cheias de buracos e, do outro, diz que está investindo em infraestrutura. Como não ficar revoltado diante de tamanho engodo? A administração nem teve coragem de procurar o Diário para se explicar e todas as vias mencionadas estampam o que é a gestão Paulo Serra. Nem ele nem o PT merecem nossos voto e reconhecimento.
Carlos Alberto Oliveira
Santo André

Marcos
Fiquei desalentado ao ler a página Memória e saber que três marcos centenários dos cinco remanescentes do Caminho do Mar, ou Vergueiro, foram descaracterizados ao serem pincelados com cal, na ocasião da pintura das guias dos logradouros centrais (Setecidades, dia 20). Infelizmente, como é de praxe, suponho que o setor competente, da Secretaria de Serviços Urbanos, não consultou o Compahc-SBC (Conselho Municipal do Patrimônio Histórico e Cultural de São Bernardo), para pintar possível bem patrimonial, porque não sei se o marco original, o único remanescente, fincado na Praça Lauro Gomes, é tombado. A consulta deveria ter sido feita antes da pintura, para que o Compahc desse parecer técnico e, no caso de ser tombado, como deveria ser a intervenção para manter as características originais. De todo modo, parabenizo o escritor e jornalista Ademir Medici, incansável paladino em prol da memória e patrimônio regional, em mais uma vez enfatizar a importância do Conselho Municipal do Patrimônio Histórico e Cultural de São Bernardo na preservação de bens patrimoniais.
João Paulo de Oliveira
Diadema

Tamarutaca
Recentemente foram realizadas obras sob o Viaduto Tamarutaca, muito benfeitas por sinal, na Avenida Prestes Maia, para impedir que usuários de drogas fizessem uso do local 24 horas por dia. Esse grave problema foi solucionado nessa via bastante movimentada de Santo André. Quem passa pelo local, até bem pouco tempo atrás, assistia a cenas degradantes a que um ser humano pode chegar. As obras também deveriam se estender sobre o viaduto, pois boa parte do gradil de proteção está enferrujado, danificado e com algumas escoras para mantê-lo de pé. No local existe grande tráfego de pedestres, sujeitos a acidentes com gravidade, inclusive cair na pista viária, caso a manutenção não seja feita. Aos responsáveis pela manutenção da Prefeitura, fica a sugestão para tomarem as devidas providências, antes que seja tarde demais.
Mauri Fontes
Santo André



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Cooperação cultural internacional

Do Diário do Grande ABC

25/09/2019 | 15:42


 Artigo

Nos próximos dias, Santo André sediará a Reunião Anual da Unidade Temática de Cultura da Rede Mercocidades. Receberemos 40 dirigentes culturais de 26 cidades da América Latina para mapear políticas culturais locais, identificar desafios e possíveis soluções em comum. Criada em 1995, Mercocidades é rede de governos locais com o propósito de trocar experiências e criar políticas conjuntas. É composta por (Unidades Temáticas, dentre as quais a de Cultura).

Um dos eixos de trabalho da UTC é o reconhecimento do cultural como quarto pilar do desenvolvimento sustentável: na prática, o trabalho se traduz em discutir temas atuais das políticas culturais, divulgar a Agenda 21 da Cultura e os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, além de contribuir para o fortalecimento das políticas culturais desenvolvidas pelos governos municipais. Outra importante função da UTC é a realização de projetos de intercâmbio e cooperação cultural entre cidades de nosso continente, que é tão rica e tão pouco conhecida. Assim, o trabalho da UTC transita entre conceitos e práticas das políticas culturais do Sul.

No sentido de contribuir para a circulação da produção artística de nosso continente, a Secretaria de Cultura de Santo André realizou em 2018 as mostras internacionais de vídeo e de arte postal. Em 2019, é a vez da Festa do Sul Mercocidades/Mostra de Microcontos, cujo resultado poderá ser visto em linhas municipais de transporte coletivo e equipamentos culturais. Junto com outras cidades da UTC, a Secretaria de Cultura integra o projeto Pasantías Internacionales, intercâmbio de técnicos culturais que objetiva aperfeiçoar programas e projetos desenvolvidos pelos municípios, inspirando caminhos para superar seus desafios, além de possibilitar futuros projetos de cooperação cultural.

Direitos Culturais: Promoção e Salvaguarda das Línguas Indígenas é o tema da reunião, que contará com espaços de trabalho da UTC e um seminário internacional sobre direitos culturais, aberto a todos os interessados, a ser realizado no Sesc Santo André sexta-feira, a partir das 8h30.

A Secretaria de Cultura de Santo André, na qualidade de subcoordenadora da UTC, se orgulha por sediar a reunião anual. A participação ativa em redes internacionais no mundo conectado é crucial para o fortalecimento das políticas culturais locais, especialmente no atual cenário mundial, no qual expressões culturais e artísticas vêm sendo questionadas. Seguimos no eterno aprendizado, na construção de melhor lugar para as políticas culturais no conjunto das políticas públicas e para o reconhecimento do cultural como pilar do desenvolvimento.

Simone Zárate é secretária de Cultura de Santo André.

Palavra do Leitor

Vagas
Lendo reportagem neste Diário sobre vagas rotativas (Setecidades, dia 21), a cidade de São Bernardo deveria implantar vagas inteligentes, por meio de aplicativo, como é feito em Santo André já há alguns anos. Muito mais cômodo para a população.
Sonia R. Raposo de Rezende
Santo André

Tudo errado
Quem já ouviu aquele velho ditado ‘cachorro de dez donos morre de fome’ sabe que morre exatamente por falta de comando. Infelizmente é o que está acontecendo no Brasil. A pergunta da população é simples: o que justifica o aumento do etanol com relação ao reajuste da gasolina? (Economia, dia 20). Alguma coisa de errado está acontecendo neste País.
Sérgio Antônio Ambrósio
Mauá

Sem providências
Em relação às várias ruas que se encontram esburacadas, a Prefeitura de Santo André não tomou nenhuma providência e as citadas e muitas outras continuam em estado de penúria e abandono. Que raio de administração é esta? Nosso voto é ignorado e desprezado por prefeito que ou é omisso ou não se importa. Porque não dá para entender que descaso é esse. De um lado temos cidade suja, com inúmeras ruas cheias de buracos e, do outro, diz que está investindo em infraestrutura. Como não ficar revoltado diante de tamanho engodo? A administração nem teve coragem de procurar o Diário para se explicar e todas as vias mencionadas estampam o que é a gestão Paulo Serra. Nem ele nem o PT merecem nossos voto e reconhecimento.
Carlos Alberto Oliveira
Santo André

Marcos
Fiquei desalentado ao ler a página Memória e saber que três marcos centenários dos cinco remanescentes do Caminho do Mar, ou Vergueiro, foram descaracterizados ao serem pincelados com cal, na ocasião da pintura das guias dos logradouros centrais (Setecidades, dia 20). Infelizmente, como é de praxe, suponho que o setor competente, da Secretaria de Serviços Urbanos, não consultou o Compahc-SBC (Conselho Municipal do Patrimônio Histórico e Cultural de São Bernardo), para pintar possível bem patrimonial, porque não sei se o marco original, o único remanescente, fincado na Praça Lauro Gomes, é tombado. A consulta deveria ter sido feita antes da pintura, para que o Compahc desse parecer técnico e, no caso de ser tombado, como deveria ser a intervenção para manter as características originais. De todo modo, parabenizo o escritor e jornalista Ademir Medici, incansável paladino em prol da memória e patrimônio regional, em mais uma vez enfatizar a importância do Conselho Municipal do Patrimônio Histórico e Cultural de São Bernardo na preservação de bens patrimoniais.
João Paulo de Oliveira
Diadema

Tamarutaca
Recentemente foram realizadas obras sob o Viaduto Tamarutaca, muito benfeitas por sinal, na Avenida Prestes Maia, para impedir que usuários de drogas fizessem uso do local 24 horas por dia. Esse grave problema foi solucionado nessa via bastante movimentada de Santo André. Quem passa pelo local, até bem pouco tempo atrás, assistia a cenas degradantes a que um ser humano pode chegar. As obras também deveriam se estender sobre o viaduto, pois boa parte do gradil de proteção está enferrujado, danificado e com algumas escoras para mantê-lo de pé. No local existe grande tráfego de pedestres, sujeitos a acidentes com gravidade, inclusive cair na pista viária, caso a manutenção não seja feita. Aos responsáveis pela manutenção da Prefeitura, fica a sugestão para tomarem as devidas providências, antes que seja tarde demais.
Mauri Fontes
Santo André

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;