Fechar
Publicidade

Sábado, 14 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

'GoT' ganha Emmy de melhor série de drama



23/09/2019 | 07:44


Em clima de despedida - duas das mais populares séries de TV, Game of Thrones e Veep, acabaram este ano - o Emmy entregou seus principais prêmios na noite deste domingo, 22, em cerimônia realizada em Los Angeles (EUA).

Game of Thrones, baseada na obra de George R. R. Martin e produzida por David Benioff e D. B. Weiss, foi a melhor série de drama deste ano, mas não bateu seu recorde - de 12 estatuetas. Fleabag ganhou como a melhor série de comédia e Chernobyl, sobre o desastre nuclear, como a melhor minissérie.

Esta foi a primeira vez em 16 anos que a premiação não contou com um apresentador. Logo na abertura, apareceram Homer Simpson, Anthony Anderson, Bryan Cranston e Ben Stiller. "A televisão nunca foi tão grande. A televisão nunca importou tanto. E a televisão nunca foi tão boa", disse Cranston, estrela de Breaking Bad.

Os primeiros prêmios da noite foram dados para Tony Shalhoub e para Alex Borstein, melhor ator coadjuvante e melhor atriz coadjuvante, respectivamente, por suas atuações em The Marvelous Mrs. Maisel.

"Quero dedicar esse prêmio à força de uma mulher, Amy Sherman-Palladino (criadora da série), e a cada mulher no elenco e nos bastidores de Maisel, Borstein disse. Ela também dedicou o prêmio para sua mãe e para a avó. A atriz contou que sua avó só sobreviveu porque ela teve coragem de sair da fila que a levaria para a morte pelas mãos dos nazistas. "Ela saiu da fila, e por isso eu estou aqui e meus filhos também. Então, saiam da fila, ladies", disse a atriz que ganhou o mesmo prêmio no ano passado.

Fleabag teve uma grande noite. Phoebe Weller ganhou em roteiro de série de comédia e Harry Bradbeer foi considerado o melhor diretor. Pouco depois, ela voltou ao palco como a vencedora da categoria melhor atriz de comédia, desbancando a favorita Julia Louis-Dreyfus, de Veep. E, no fim da noite, Fleabag foi consagrada a melhor série de comédia desta edição do Emmy.

Chernobyl, uma das produções mais comentadas da temporada, ganhou como a melhor minissérie e foi premiada ainda nas categorias roteiro e direção.

Jharrel Jerome ganhou como melhor ator em série limitada ou filme para TV por sua atuação em Olhos Que Condenam. O ator de 21 anos foi ovacionado. A série é sobre cinco homens negros acusados de estuprar uma mulher branca no Central Park nos anos 1980. Jerome homenageou esses homens no final de seu discurso e os nomeou. Eles estavam na plateia, se levantaram e foram aplaudidos.

Jodie Comer, de Killing Eve, foi a melhor atriz em drama. Billy Porter, de Pose, o melhor ator. Peter Dinklage, de Game of Thrones, foi mais uma vez o melhor coadjuvante em drama. E Julia Garner, de Ozark, venceu na categoria feminina.

Patricia Arquette, melhor coadjuvante de minissérie ou filme para a TV por The Act, pediu respeito às pessoas trans. E Michelle Williams, premiada por Fosse/Verdon, às mulheres.

Os vencedores

Série de comédia: Fleabag

Atriz de comédia: Phoebe Waller-Bridge (Fleabag)

Ator de comédia: Bill Hader (Barry)

Série de drama: Game of Thrones

Atriz de drama: Jodie Comer (Killing Eve)

Ator de drama: Billy Porter (Pose)

Melhor minissérie: Chernobyl

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

'GoT' ganha Emmy de melhor série de drama


23/09/2019 | 07:44


Em clima de despedida - duas das mais populares séries de TV, Game of Thrones e Veep, acabaram este ano - o Emmy entregou seus principais prêmios na noite deste domingo, 22, em cerimônia realizada em Los Angeles (EUA).

Game of Thrones, baseada na obra de George R. R. Martin e produzida por David Benioff e D. B. Weiss, foi a melhor série de drama deste ano, mas não bateu seu recorde - de 12 estatuetas. Fleabag ganhou como a melhor série de comédia e Chernobyl, sobre o desastre nuclear, como a melhor minissérie.

Esta foi a primeira vez em 16 anos que a premiação não contou com um apresentador. Logo na abertura, apareceram Homer Simpson, Anthony Anderson, Bryan Cranston e Ben Stiller. "A televisão nunca foi tão grande. A televisão nunca importou tanto. E a televisão nunca foi tão boa", disse Cranston, estrela de Breaking Bad.

Os primeiros prêmios da noite foram dados para Tony Shalhoub e para Alex Borstein, melhor ator coadjuvante e melhor atriz coadjuvante, respectivamente, por suas atuações em The Marvelous Mrs. Maisel.

"Quero dedicar esse prêmio à força de uma mulher, Amy Sherman-Palladino (criadora da série), e a cada mulher no elenco e nos bastidores de Maisel, Borstein disse. Ela também dedicou o prêmio para sua mãe e para a avó. A atriz contou que sua avó só sobreviveu porque ela teve coragem de sair da fila que a levaria para a morte pelas mãos dos nazistas. "Ela saiu da fila, e por isso eu estou aqui e meus filhos também. Então, saiam da fila, ladies", disse a atriz que ganhou o mesmo prêmio no ano passado.

Fleabag teve uma grande noite. Phoebe Weller ganhou em roteiro de série de comédia e Harry Bradbeer foi considerado o melhor diretor. Pouco depois, ela voltou ao palco como a vencedora da categoria melhor atriz de comédia, desbancando a favorita Julia Louis-Dreyfus, de Veep. E, no fim da noite, Fleabag foi consagrada a melhor série de comédia desta edição do Emmy.

Chernobyl, uma das produções mais comentadas da temporada, ganhou como a melhor minissérie e foi premiada ainda nas categorias roteiro e direção.

Jharrel Jerome ganhou como melhor ator em série limitada ou filme para TV por sua atuação em Olhos Que Condenam. O ator de 21 anos foi ovacionado. A série é sobre cinco homens negros acusados de estuprar uma mulher branca no Central Park nos anos 1980. Jerome homenageou esses homens no final de seu discurso e os nomeou. Eles estavam na plateia, se levantaram e foram aplaudidos.

Jodie Comer, de Killing Eve, foi a melhor atriz em drama. Billy Porter, de Pose, o melhor ator. Peter Dinklage, de Game of Thrones, foi mais uma vez o melhor coadjuvante em drama. E Julia Garner, de Ozark, venceu na categoria feminina.

Patricia Arquette, melhor coadjuvante de minissérie ou filme para a TV por The Act, pediu respeito às pessoas trans. E Michelle Williams, premiada por Fosse/Verdon, às mulheres.

Os vencedores

Série de comédia: Fleabag

Atriz de comédia: Phoebe Waller-Bridge (Fleabag)

Ator de comédia: Bill Hader (Barry)

Série de drama: Game of Thrones

Atriz de drama: Jodie Comer (Killing Eve)

Ator de drama: Billy Porter (Pose)

Melhor minissérie: Chernobyl

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;