Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 17 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Trump pressionou líder da Ucrânia para investigar filho de Biden, dizem fontes



20/09/2019 | 20:36


Durante um telefonema em julho, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pressionou repetidamente o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, a investigar o filho de Joe Biden. Trump disse cerca de oito vezes que trabalhasse com o ex-prefeito de Nova York Rudy Giuliani em uma investigação que poderia prejudicar as pretensões do democrata que pode vir a concorrer com o atual presidente na eleição de 2020.

Giuliani já sugeriu que a pressão de Biden sobre a Ucrânia para combater a corrupção tinha a ver com uma investigação de uma companhia de gás de que seu filho era um diretor. Uma autoridade ucraniana disse neste ano que não havia evidência de qualquer irregularidade de Biden ou de seu filho, Hunter Biden.

No telefonema, Trump não mencionou uma provisão de ajuda americana à Ucrânia, disse uma das fontes, que não acredita que o presidente tenha oferecido qualquer contrapartida pela cooperação no caso. Congressistas investigam qualquer conexão entre a revisão da ajuda externa à Ucrânia e os esforços para pressionar Kiev a investigar Biden.

A Casa Branca não quis comentar o episódio. Em comunicado nesta sexta-feira, Biden pediu que o Executivo americano divulgue a transcrição do diálogo entre Trump e Zelensky. O presidente disse que a ligação foi "totalmente apropriada", mas não quis comentar se teria pedido ajuda na investigação sobre Biden. Ao mesmo tempo, reiterou seu pedido por uma investigação do esforço de Biden como vice-presidente para demitir o procurador-geral ucraniano. "Alguém tem que apurar isso", disse. Fonte: Dow Jones Newswires.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Trump pressionou líder da Ucrânia para investigar filho de Biden, dizem fontes


20/09/2019 | 20:36


Durante um telefonema em julho, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pressionou repetidamente o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, a investigar o filho de Joe Biden. Trump disse cerca de oito vezes que trabalhasse com o ex-prefeito de Nova York Rudy Giuliani em uma investigação que poderia prejudicar as pretensões do democrata que pode vir a concorrer com o atual presidente na eleição de 2020.

Giuliani já sugeriu que a pressão de Biden sobre a Ucrânia para combater a corrupção tinha a ver com uma investigação de uma companhia de gás de que seu filho era um diretor. Uma autoridade ucraniana disse neste ano que não havia evidência de qualquer irregularidade de Biden ou de seu filho, Hunter Biden.

No telefonema, Trump não mencionou uma provisão de ajuda americana à Ucrânia, disse uma das fontes, que não acredita que o presidente tenha oferecido qualquer contrapartida pela cooperação no caso. Congressistas investigam qualquer conexão entre a revisão da ajuda externa à Ucrânia e os esforços para pressionar Kiev a investigar Biden.

A Casa Branca não quis comentar o episódio. Em comunicado nesta sexta-feira, Biden pediu que o Executivo americano divulgue a transcrição do diálogo entre Trump e Zelensky. O presidente disse que a ligação foi "totalmente apropriada", mas não quis comentar se teria pedido ajuda na investigação sobre Biden. Ao mesmo tempo, reiterou seu pedido por uma investigação do esforço de Biden como vice-presidente para demitir o procurador-geral ucraniano. "Alguém tem que apurar isso", disse. Fonte: Dow Jones Newswires.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;