Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 21 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Fed não precisa conceder estímulo monetário adicional, diz Rosengren



20/09/2019 | 10:08


O presidente da distrital do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos) em Boston, Eric Rosengren, disse hoje que a política monetária do Fed já é acomodatícia e que não há necessidade de estímulos adicionais.

Na quarta-feira (18), Rosengren votou contra a decisão do Fed de cortar os juros básicos em 0,25 ponto porcentual, para a faixa de 1,75% a 2%.

Em nota divulgada nesta sexta-feira para explicar seu voto dissidente, Rosengren argumenta que mais estímulos, numa economia em que o mercado de trabalho já é sólido, poderão impulsionar ainda mais os preços de ativos arriscados e encorajar famílias e empresas a se endividar excessivamente.

"Embora haja riscos claros relacionados ao comércio e preocupações geopolíticas, reduzir juros para lidar com incertezas não ocorre sem custos", disse Rosengren.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Fed não precisa conceder estímulo monetário adicional, diz Rosengren


20/09/2019 | 10:08


O presidente da distrital do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos) em Boston, Eric Rosengren, disse hoje que a política monetária do Fed já é acomodatícia e que não há necessidade de estímulos adicionais.

Na quarta-feira (18), Rosengren votou contra a decisão do Fed de cortar os juros básicos em 0,25 ponto porcentual, para a faixa de 1,75% a 2%.

Em nota divulgada nesta sexta-feira para explicar seu voto dissidente, Rosengren argumenta que mais estímulos, numa economia em que o mercado de trabalho já é sólido, poderão impulsionar ainda mais os preços de ativos arriscados e encorajar famílias e empresas a se endividar excessivamente.

"Embora haja riscos claros relacionados ao comércio e preocupações geopolíticas, reduzir juros para lidar com incertezas não ocorre sem custos", disse Rosengren.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;