Fechar
Publicidade

Domingo, 20 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

MDB: ninguém está acima da lei, mas é preciso respeitar limites em investigações



19/09/2019 | 20:41


O MDB no Senado reagiu à ação da Polícia Federal que fez buscas e apreensões em endereços do líder do governo na Casa, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE). Para o partido, a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso, de autorizar a operação é "grave".

"Além do lapso temporal entre os fatos denunciados e a medida cautelar adotada, é particularmente grave tal decisão ter sido tomada à revelia da Procuradoria-Geral da República, que já havia recomendado o indeferimento do pedido de busca e apreensão formulado pela autoridade policial", diz a nota assinada pelo líder do MDB no Senado, Eduardo Braga (AM).

"Ninguém está acima da lei. Mas é fundamental respeitar os limites de competência legal na condução das investigações", reagiu o líder do partido. Braga pontuou que o Congresso vem se dedicando a uma pauta de reformas e que o equilíbrio entre os Poderes "não pode ser fragilizado por uma ação extemporânea."

O líder da legenda afirmou ainda apoio à "ampla defesa" do senador alvo da operação. "Queremos crer que as denúncias contra o líder do governo Fernando Bezerra se mostrem infundadas."



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

MDB: ninguém está acima da lei, mas é preciso respeitar limites em investigações


19/09/2019 | 20:41


O MDB no Senado reagiu à ação da Polícia Federal que fez buscas e apreensões em endereços do líder do governo na Casa, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE). Para o partido, a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso, de autorizar a operação é "grave".

"Além do lapso temporal entre os fatos denunciados e a medida cautelar adotada, é particularmente grave tal decisão ter sido tomada à revelia da Procuradoria-Geral da República, que já havia recomendado o indeferimento do pedido de busca e apreensão formulado pela autoridade policial", diz a nota assinada pelo líder do MDB no Senado, Eduardo Braga (AM).

"Ninguém está acima da lei. Mas é fundamental respeitar os limites de competência legal na condução das investigações", reagiu o líder do partido. Braga pontuou que o Congresso vem se dedicando a uma pauta de reformas e que o equilíbrio entre os Poderes "não pode ser fragilizado por uma ação extemporânea."

O líder da legenda afirmou ainda apoio à "ampla defesa" do senador alvo da operação. "Queremos crer que as denúncias contra o líder do governo Fernando Bezerra se mostrem infundadas."

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;