Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 23 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Seleção feminina de vôlei se recupera na Copa do Mundo e bate o Quênia por 3 a 0



18/09/2019 | 09:12


Nada como enfrentar a equipe mais fraca da competição para se reabilitar de uma derrota. Nesta quarta-feira, a seleção brasileira feminina de vôlei não teve qualquer dificuldade para ganhar do Quênia por 3 sets a 0 - com parciais de 25/20, 25/17 e 25/14 -, pela quarta rodada da Copa do Mundo, que está sendo realizada no Japão, se recuperando do revés sofrido para a Holanda na partida anterior.

O resultado positivo na cidade de Hamamatsu é o terceiro do time comandado pelo técnico José Roberto Guimarães na Copa do Mundo. Antes, o Brasil havia vencido a Sérvia por 3 sets a 2 e a Argentina por 3 a 0. Assim, com oito pontos, está na quinta colocação na tabela de classificação. Tem a mesma pontuação da Rússia, que fica em quarto por ter melhor pontos average.

Apenas duas seleções seguem com 100% de aproveitamento. Com a vitória por 3 sets a 0 sobre a República Dominicana, a China é a primeira colocada na frente dos Estados Unidos no saldo average, o primeiro critério de desempate. As norte-americanas chegaram ao quarto triunfo ao derrotarem a Holanda, em terceiro lugar com nove pontos, também por 3 a 0.

No jogo do Brasil, quem se destacou foi a central Mara, que, mesmo começando o primeiro set no banco de reservas, terminou a partida com 14 pontos - sendo nove de ataque, quatro de bloqueio e um de saque. Apesar da tranquilidade para garantir o triunfo, as brasileiras foram as primeiras a cederem 20 pontos às quenianas em um set na competição.

Zé Roberto Guimarães aproveitou o jogo contra o Quênia para dar ritmo de jogo a outras atletas da seleção como as centrais Carol e Mara, que substituíram Fabiana e Bia, além da experiente Sheilla, que assumiu a saída de rede no lugar de Lorenne. A ponteira Gabi Cândido também foi testada.

Pela quinta rodada, o Brasil jogará pela última vez em Hamamatsu. Nesta quinta-feira, às 6 horas (de Brasília), as comandadas de Zé Roberto Guimarães enfrentarão os Estados Unidos. Uma vitória pode alçar as brasileiras à terceira colocação da Copa do Mundo, dependendo do resultados de Holanda e Rússia contra Sérvia e República Dominicana, respectivamente.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Seleção feminina de vôlei se recupera na Copa do Mundo e bate o Quênia por 3 a 0


18/09/2019 | 09:12


Nada como enfrentar a equipe mais fraca da competição para se reabilitar de uma derrota. Nesta quarta-feira, a seleção brasileira feminina de vôlei não teve qualquer dificuldade para ganhar do Quênia por 3 sets a 0 - com parciais de 25/20, 25/17 e 25/14 -, pela quarta rodada da Copa do Mundo, que está sendo realizada no Japão, se recuperando do revés sofrido para a Holanda na partida anterior.

O resultado positivo na cidade de Hamamatsu é o terceiro do time comandado pelo técnico José Roberto Guimarães na Copa do Mundo. Antes, o Brasil havia vencido a Sérvia por 3 sets a 2 e a Argentina por 3 a 0. Assim, com oito pontos, está na quinta colocação na tabela de classificação. Tem a mesma pontuação da Rússia, que fica em quarto por ter melhor pontos average.

Apenas duas seleções seguem com 100% de aproveitamento. Com a vitória por 3 sets a 0 sobre a República Dominicana, a China é a primeira colocada na frente dos Estados Unidos no saldo average, o primeiro critério de desempate. As norte-americanas chegaram ao quarto triunfo ao derrotarem a Holanda, em terceiro lugar com nove pontos, também por 3 a 0.

No jogo do Brasil, quem se destacou foi a central Mara, que, mesmo começando o primeiro set no banco de reservas, terminou a partida com 14 pontos - sendo nove de ataque, quatro de bloqueio e um de saque. Apesar da tranquilidade para garantir o triunfo, as brasileiras foram as primeiras a cederem 20 pontos às quenianas em um set na competição.

Zé Roberto Guimarães aproveitou o jogo contra o Quênia para dar ritmo de jogo a outras atletas da seleção como as centrais Carol e Mara, que substituíram Fabiana e Bia, além da experiente Sheilla, que assumiu a saída de rede no lugar de Lorenne. A ponteira Gabi Cândido também foi testada.

Pela quinta rodada, o Brasil jogará pela última vez em Hamamatsu. Nesta quinta-feira, às 6 horas (de Brasília), as comandadas de Zé Roberto Guimarães enfrentarão os Estados Unidos. Uma vitória pode alçar as brasileiras à terceira colocação da Copa do Mundo, dependendo do resultados de Holanda e Rússia contra Sérvia e República Dominicana, respectivamente.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;