Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 16 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Após 1ª derrota na Copa do Mundo, seleção de vôlei pega Quênia por reabilitação



17/09/2019 | 21:55


Dois dias depois de ser derrotada pela Holanda por 3 sets a 0, em Hamamatsu, no Japão, onde sofreu o seu primeiro revés nesta edição da Copa do Mundo, a seleção brasileira feminina de vôlei enfrentará o Quênia nesta quarta-feira, às 6 horas (de Brasília), na mesma cidade japonesa, em busca de reabilitação na competição.

Antes de cair diante das holandesas na segunda-feira, o time comandado pelo técnico José Roberto Guimarães bateu a Sérvia por 3 a 2 na sua estreia, no sábado, e depois superou a Argentina por 3 a 0 no domingo.

Com a derrota para a Holanda, o Brasil fechou a terceira rodada do torneio na quinta posição com cinco pontos, mesma pontuação da Rússia, quarta colocada pelos critérios de desempate. China, Holanda e Estados Unidos, que acumularam três vitórias em três jogos disputados, lideram, com nove pontos cada.

Disputada em turno único, com as 12 seleções participantes se enfrentando em sistema de pontos corridos, a Copa do Mundo vai até o próximo dia 29. A seleção brasileira feminina, bicampeã olímpica com os ouros em Pequim-2008 e Londres-2012, nunca conseguiu conquistar o título desta competição.

Essa também será a primeira vez que a Copa do Mundo não valerá ao seu campeão uma vaga nos Jogos Olímpicos. Após encarar as quenianas depois de um dia de folga das seleções no calendário do torneio, as brasileiras terão pela frente, em ordem, os Estados Unidos, a China, a República Dominicana, o Japão, Camarões, a Coreia do Sul e a Rússia em sua campanha.

SELEÇÃO MASCULINA - Depois de ter conquistado o título do Campeonato Sul-Americano no último sábado, no Chile, a seleção brasileira se reapresentou nesta terça-feira, no Centro de Desenvolvimento de Voleibol (CDV), em Saquarema (RJ), visando a sua participação na Copa do Mundo, que ocorrerá entre os dias 1º e 15 de outubro, também no Japão.

O desempenho do Brasil no torneio continental deixou o técnico Renan Dal Zotto feliz e convicto de que tem boa opções para formar a sua seleção jovens talentos como os opostos Alan e Felipe Roque, os centrais Flávio e Matheus, os levantadores Fernando Cachopa e Carísio, entre outros.

"Fomos com um grupo jovem para o Sul-Americano, optando por deixar cinco jogadores treinando em Saquarema e se preparando para a Copa do Mundo, e voltamos satisfeitos. Os garotos, que têm muito talento, corresponderam e provaram que vestir a camisa do Brasil é, no mínimo, inspirador. Eles assumiram a postura necessária e conseguiram virar o jogo na final contra a Argentina, que estava jogando muito bem. Foi uma experiência importantíssima para cada um deles", disse Renan, se referindo ao triunfo por 3 sets a 2, com parciais de 24/26, 22/25, 31/29, 25/20 e 15/13, em Santiago, na decisão da competição.

O grupo de 14 jogadores que viaja ao Japão para a Copa do Mundo, que será disputada nas cidades de Nagano e Hiroshima, contará com os levantadores Bruninho e Fernando; os opostos Alan e Felipe Roque; os centrais Maurício Souza, Lucão, Isac e Flávio; os ponteiros Lucarelli, Maurício Borges, Leal e Douglas, além dos líberos Thales e Maique. A estreia do Brasil será no dia 1º de outubro, às 6 horas (de Brasília), contra o Canadá.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Após 1ª derrota na Copa do Mundo, seleção de vôlei pega Quênia por reabilitação


17/09/2019 | 21:55


Dois dias depois de ser derrotada pela Holanda por 3 sets a 0, em Hamamatsu, no Japão, onde sofreu o seu primeiro revés nesta edição da Copa do Mundo, a seleção brasileira feminina de vôlei enfrentará o Quênia nesta quarta-feira, às 6 horas (de Brasília), na mesma cidade japonesa, em busca de reabilitação na competição.

Antes de cair diante das holandesas na segunda-feira, o time comandado pelo técnico José Roberto Guimarães bateu a Sérvia por 3 a 2 na sua estreia, no sábado, e depois superou a Argentina por 3 a 0 no domingo.

Com a derrota para a Holanda, o Brasil fechou a terceira rodada do torneio na quinta posição com cinco pontos, mesma pontuação da Rússia, quarta colocada pelos critérios de desempate. China, Holanda e Estados Unidos, que acumularam três vitórias em três jogos disputados, lideram, com nove pontos cada.

Disputada em turno único, com as 12 seleções participantes se enfrentando em sistema de pontos corridos, a Copa do Mundo vai até o próximo dia 29. A seleção brasileira feminina, bicampeã olímpica com os ouros em Pequim-2008 e Londres-2012, nunca conseguiu conquistar o título desta competição.

Essa também será a primeira vez que a Copa do Mundo não valerá ao seu campeão uma vaga nos Jogos Olímpicos. Após encarar as quenianas depois de um dia de folga das seleções no calendário do torneio, as brasileiras terão pela frente, em ordem, os Estados Unidos, a China, a República Dominicana, o Japão, Camarões, a Coreia do Sul e a Rússia em sua campanha.

SELEÇÃO MASCULINA - Depois de ter conquistado o título do Campeonato Sul-Americano no último sábado, no Chile, a seleção brasileira se reapresentou nesta terça-feira, no Centro de Desenvolvimento de Voleibol (CDV), em Saquarema (RJ), visando a sua participação na Copa do Mundo, que ocorrerá entre os dias 1º e 15 de outubro, também no Japão.

O desempenho do Brasil no torneio continental deixou o técnico Renan Dal Zotto feliz e convicto de que tem boa opções para formar a sua seleção jovens talentos como os opostos Alan e Felipe Roque, os centrais Flávio e Matheus, os levantadores Fernando Cachopa e Carísio, entre outros.

"Fomos com um grupo jovem para o Sul-Americano, optando por deixar cinco jogadores treinando em Saquarema e se preparando para a Copa do Mundo, e voltamos satisfeitos. Os garotos, que têm muito talento, corresponderam e provaram que vestir a camisa do Brasil é, no mínimo, inspirador. Eles assumiram a postura necessária e conseguiram virar o jogo na final contra a Argentina, que estava jogando muito bem. Foi uma experiência importantíssima para cada um deles", disse Renan, se referindo ao triunfo por 3 sets a 2, com parciais de 24/26, 22/25, 31/29, 25/20 e 15/13, em Santiago, na decisão da competição.

O grupo de 14 jogadores que viaja ao Japão para a Copa do Mundo, que será disputada nas cidades de Nagano e Hiroshima, contará com os levantadores Bruninho e Fernando; os opostos Alan e Felipe Roque; os centrais Maurício Souza, Lucão, Isac e Flávio; os ponteiros Lucarelli, Maurício Borges, Leal e Douglas, além dos líberos Thales e Maique. A estreia do Brasil será no dia 1º de outubro, às 6 horas (de Brasília), contra o Canadá.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;