Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 22 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Operação no Jacarezinho deixa quatro mortos



16/09/2019 | 17:48


Quatro pessoas morreram e outras três ficaram feridas, incluindo um policial, durante operação da Polícia Militar na favela do Jacarezinho, na zona norte do Rio, realizada desde as primeiras horas desta segunda-feira, 16. Não há informações sobre presos.

Segundo informações da Secretaria Municipal de Saúde, seis feridos foram levados no início da manhã para o Hospital Salgado Filho. Quatro deles chegaram já sem vida.

Outro ferido passava por cirurgia durante a tarde e seu estado de saúde era considerado grave. A outra sobrevivente tinha quadro estável. Além desses, um policial militar foi atingido por estilhaços.

Uma pistola, um rádio transmissor e um fuzil foram apreendidos na operação.

Em julho, 194 pessoas morreram em ações envolvendo policiais no Estado do Rio, segundo o Instituto de Segurança Pública (ISP), o maior número da série histórica. A estatística de letalidade começou a ser contabilizada há 21 anos, em 1998.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Operação no Jacarezinho deixa quatro mortos


16/09/2019 | 17:48


Quatro pessoas morreram e outras três ficaram feridas, incluindo um policial, durante operação da Polícia Militar na favela do Jacarezinho, na zona norte do Rio, realizada desde as primeiras horas desta segunda-feira, 16. Não há informações sobre presos.

Segundo informações da Secretaria Municipal de Saúde, seis feridos foram levados no início da manhã para o Hospital Salgado Filho. Quatro deles chegaram já sem vida.

Outro ferido passava por cirurgia durante a tarde e seu estado de saúde era considerado grave. A outra sobrevivente tinha quadro estável. Além desses, um policial militar foi atingido por estilhaços.

Uma pistola, um rádio transmissor e um fuzil foram apreendidos na operação.

Em julho, 194 pessoas morreram em ações envolvendo policiais no Estado do Rio, segundo o Instituto de Segurança Pública (ISP), o maior número da série histórica. A estatística de letalidade começou a ser contabilizada há 21 anos, em 1998.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;