Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 23 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Pompeo atribui ao Irã ataque a petroleira saudita

Rafael Beltrami/MRE9 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


14/09/2019 | 18:41


O secretário de Estado americano, Mike Pompeo, atribuiu ao Irã o ataque contra instalações da petroleira Saudi Aramco, na Arábia Saudita. Rebeldes do Iêmen, no entanto, reivindicaram a autoria do ato.

"Teerã está por trás de quase 100 ataques à Arábia Saudita, enquanto Rouhani (Hassan Rouhani, presidente do Irã) e Zarif (Mohammad Javad Zarif, chanceler iraniano) fingem ter diplomacia. Em meio a todos os pedidos, o Irã agora lançou um ataque sem precedentes ao suprimento de energia do mundo. Não há evidências de que os ataques vieram do Iêmen", escreveu Pompeo no Twitter. "Os Estados Unidos trabalharão com nossos parceiros e aliados para garantir que o mercado de energia permaneça bem abastecido e o Irã seja responsabilizado por sua agressão."

Mais cedo, em um breve discurso transmitido pelo canal de notícias por satélite Al-Masirah, o porta-voz militar dos Houthis, Yahia Sarie, disse que os rebeldes usaram 10 drones no ataque. Ele alertou que os ataques dos rebeldes só piorariam se a guerra contra o grupo rebelde continuar. "A única opção para o governo saudita é parar de nos atacar", afirmou.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Pompeo atribui ao Irã ataque a petroleira saudita


14/09/2019 | 18:41


O secretário de Estado americano, Mike Pompeo, atribuiu ao Irã o ataque contra instalações da petroleira Saudi Aramco, na Arábia Saudita. Rebeldes do Iêmen, no entanto, reivindicaram a autoria do ato.

"Teerã está por trás de quase 100 ataques à Arábia Saudita, enquanto Rouhani (Hassan Rouhani, presidente do Irã) e Zarif (Mohammad Javad Zarif, chanceler iraniano) fingem ter diplomacia. Em meio a todos os pedidos, o Irã agora lançou um ataque sem precedentes ao suprimento de energia do mundo. Não há evidências de que os ataques vieram do Iêmen", escreveu Pompeo no Twitter. "Os Estados Unidos trabalharão com nossos parceiros e aliados para garantir que o mercado de energia permaneça bem abastecido e o Irã seja responsabilizado por sua agressão."

Mais cedo, em um breve discurso transmitido pelo canal de notícias por satélite Al-Masirah, o porta-voz militar dos Houthis, Yahia Sarie, disse que os rebeldes usaram 10 drones no ataque. Ele alertou que os ataques dos rebeldes só piorariam se a guerra contra o grupo rebelde continuar. "A única opção para o governo saudita é parar de nos atacar", afirmou.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;