Fechar
Publicidade

Domingo, 22 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Não espero que cortes maiores na produção de petróleo sejam tratados, diz Iraque

Arquivo/Agência Brasil Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


11/09/2019 | 17:04


O ministro do Petróleo do Iraque, Thamir Ghadhban, afirmou nesta quarta-feira que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e seus aliados não devem considerar cortes maiores na produção. Além disso, a autoridade comentou que um eventual alívio a sanções contra o Irã não causaria um choque no mercado da commodity.

"É um ponto a ser pensar, mas não acho que isso estará sobre a mesa amanhã", disse Ghadhban a repórteres em Abu Dabi. O Comitê Conjunto de Monitoramento Ministerial da Opep deve se reunir na manhã desta quinta-feira na cidade.

Os delegados do grupo disseram ao Wall Street Journal que o comitê não deve discutir propostas de cortes maiores na oferta, apesar da perspectiva fraca para a demanda em 2020. O grupo deve esperar até que toda a coalizão de 24 países se reúna, em 5 e 6 de dezembro em Viena, para discutir essas questões, segundo Ghadhban. "Nós temos espaço para ver o que acontecerá entre agora e o início de dezembro, comentou o ministro. Além disso, ele afirmou que o foco das nações envolvidas é atingir 100% de cumprimento dos cortes na oferta da Opep. Fonte: Dow Jones Newswires.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Não espero que cortes maiores na produção de petróleo sejam tratados, diz Iraque


11/09/2019 | 17:04


O ministro do Petróleo do Iraque, Thamir Ghadhban, afirmou nesta quarta-feira que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e seus aliados não devem considerar cortes maiores na produção. Além disso, a autoridade comentou que um eventual alívio a sanções contra o Irã não causaria um choque no mercado da commodity.

"É um ponto a ser pensar, mas não acho que isso estará sobre a mesa amanhã", disse Ghadhban a repórteres em Abu Dabi. O Comitê Conjunto de Monitoramento Ministerial da Opep deve se reunir na manhã desta quinta-feira na cidade.

Os delegados do grupo disseram ao Wall Street Journal que o comitê não deve discutir propostas de cortes maiores na oferta, apesar da perspectiva fraca para a demanda em 2020. O grupo deve esperar até que toda a coalizão de 24 países se reúna, em 5 e 6 de dezembro em Viena, para discutir essas questões, segundo Ghadhban. "Nós temos espaço para ver o que acontecerá entre agora e o início de dezembro, comentou o ministro. Além disso, ele afirmou que o foco das nações envolvidas é atingir 100% de cumprimento dos cortes na oferta da Opep. Fonte: Dow Jones Newswires.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;