Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 19 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Tudo tem que ser discutido, diz Mourão, sobre proposta de nova CPMF



11/09/2019 | 15:54


O presidente em exercício, Hamilton Mourão, negou que a crítica do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), à proposta de um tributo nos moldes da extinta Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) preocupe o governo. Mourão defendeu que "tudo tem que ser discutido" com o Congresso.

"Eu não acho", disse Mourão ao ser indagado se a fala de Maia preocupa o governo. "Vamos olhar a coisa da seguinte forma: o governo tem uma proposta, o Senado tem outra, a Câmara tem outra. Isso tem que ser discutido, têm estados e municípios", afirmou, citando propostas de reforma tributária em tramitação no Legislativo.

Em seguida, Mourão completou: "Vivemos em um período da democracia. Então, tudo tem que ser discutido", reforçou.

Na terça-feira, 10, Mourão fez um contraponto ao filho do presidente da República, Jair Bolsonaro, o vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), e defendeu que a democracia é "fundamental".

Mourão não quis comentar se a proposta de um tributo nos moldes da extinta CPMF deve ser aprovada ou não pelo Congresso. "Eu não sei, não posso te dizer isso aí", reagiu, em conversa com jornalistas.

O vice-presidente assumiu interinamente a presidência enquanto o presidente Jair Bolsonaro se recupera de cirurgia para correção de uma hérnia incisional, em São Paulo. Ele reafirmou nesta quarta-feira que deve permanecer na função até amanhã, quando Bolsonaro pretende reassumir formalmente o cargo.

Na terça, Bolsonaro apresentou dificuldades para eliminar gases e, por isso, a equipe médica introduziu uma sonda nasogástrica nesta quarta para retirar o excesso de ar do intestino do presidente, afirmou o médico responsável pela cirurgia de Bolsonaro, Antônio Macedo, pela manhã.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Tudo tem que ser discutido, diz Mourão, sobre proposta de nova CPMF


11/09/2019 | 15:54


O presidente em exercício, Hamilton Mourão, negou que a crítica do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), à proposta de um tributo nos moldes da extinta Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) preocupe o governo. Mourão defendeu que "tudo tem que ser discutido" com o Congresso.

"Eu não acho", disse Mourão ao ser indagado se a fala de Maia preocupa o governo. "Vamos olhar a coisa da seguinte forma: o governo tem uma proposta, o Senado tem outra, a Câmara tem outra. Isso tem que ser discutido, têm estados e municípios", afirmou, citando propostas de reforma tributária em tramitação no Legislativo.

Em seguida, Mourão completou: "Vivemos em um período da democracia. Então, tudo tem que ser discutido", reforçou.

Na terça-feira, 10, Mourão fez um contraponto ao filho do presidente da República, Jair Bolsonaro, o vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), e defendeu que a democracia é "fundamental".

Mourão não quis comentar se a proposta de um tributo nos moldes da extinta CPMF deve ser aprovada ou não pelo Congresso. "Eu não sei, não posso te dizer isso aí", reagiu, em conversa com jornalistas.

O vice-presidente assumiu interinamente a presidência enquanto o presidente Jair Bolsonaro se recupera de cirurgia para correção de uma hérnia incisional, em São Paulo. Ele reafirmou nesta quarta-feira que deve permanecer na função até amanhã, quando Bolsonaro pretende reassumir formalmente o cargo.

Na terça, Bolsonaro apresentou dificuldades para eliminar gases e, por isso, a equipe médica introduziu uma sonda nasogástrica nesta quarta para retirar o excesso de ar do intestino do presidente, afirmou o médico responsável pela cirurgia de Bolsonaro, Antônio Macedo, pela manhã.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;