Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 13 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Castán admite decepção com campanha, mas destaca: 'Nunca prometemos Libertadores'



09/09/2019 | 20:45


As derrotas nos dois últimos jogos impediram que o Vasco atingisse ao final do primeiro turno os seus objetivos no Campeonato Brasileiro. A opinião é do capitão Leandro Castán, que, nesta segunda-feira, em entrevista coletiva, avaliou o momento vivido pela equipe cruzmaltina, adversária da Chapecoense, sábado, às 19 horas, na Arena Condá, em Chapecó, pela 19.ª rodada.

"Era para a gente estar melhor na tabela, numa situação mais confortável, talvez olhando mais para a parte de cima, mas a nossa realidade é diferente. Ainda estamos brigando para sair da zona da confusão. Pagamos muito ainda pelo nosso início de campeonato, que foi muito ruim. Jogamos muito mal nessa última partida. E quando você joga mal contra um adversário qualificado, que é o caso do Bahia, você acaba perdendo o jogo. Foi uma frustração total", afirmou o jogador.

Apesar do momento ruim, o zagueiro demonstra otimismo para os 20 jogos restantes da campanha no Brasileirão, assim como lembrou que não houve nenhuma promessa feita anteriormente de que o clube iria figurar no grupo dos primeiros colocados.

"O campeonato não acabou, está chegando no fim apenas o primeiro turno, ninguém aqui vai jogar a toalha. Nunca ninguém prometeu aqui que iria chegar na Libertadores, sempre deixamos claro que a nossa briga é para fugir lá de baixo. Vamos brigar até o fim e tenho certeza que vamos atingir nosso objetivo", completou.

Enfrentar a Chapecoense, time que está em 19.º lugar, também não é considerada uma missão simples pelo jogador vascaíno, que terá ajudar o seu time a se afastar da zona de rebaixamento. "Será um jogo difícil, contra uma equipe que também está brigando. É um confronto direto, uma partida importantíssima para a gente. Respeitamos bastante o time da Chapecoense, mas temos que impor nosso ritmo e buscar mais uma vitória fora de casa."

Castán ainda destacou a volta do atacante Talles Magno, que serviu a seleção brasileira sub-17 no empate por 1 a 1 com a Inglaterra, em amistoso disputado no último domingo, em solo inglês. O vascaíno fez o gol brasileiro no confronto.

"Ganhamos muito com esse retorno. No momento que a nossa equipe vive, acho que todo jogador é fundamental. O Talles é um dos principais jogadores do nosso time, um garoto que entrou, pegou a camisa, segurou e tem sido nosso melhor jogador nos últimos jogos. A alegria que ele tem de jogar estimula todo mundo. Não temos que encher ele de responsabilidade, pois possui apenas 17 anos, mas é muito bom tê-lo novamente do nosso lado", enfatizou.

A última vitória do Vasco foi conquistada no dia 24 de agosto, quando superou o São Paulo por 2 a 0, em São Januário. De lá para cá, o time do técnico Vanderlei Luxemburgo perdeu para Cruzeiro (0 a 1) e Bahia (0 a 2). A equipe está em 15º lugar, com 20 pontos, cinco à frente do Fluminense, que hoje encabeça a zona de rebaixamento, na 17ª posição.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Castán admite decepção com campanha, mas destaca: 'Nunca prometemos Libertadores'


09/09/2019 | 20:45


As derrotas nos dois últimos jogos impediram que o Vasco atingisse ao final do primeiro turno os seus objetivos no Campeonato Brasileiro. A opinião é do capitão Leandro Castán, que, nesta segunda-feira, em entrevista coletiva, avaliou o momento vivido pela equipe cruzmaltina, adversária da Chapecoense, sábado, às 19 horas, na Arena Condá, em Chapecó, pela 19.ª rodada.

"Era para a gente estar melhor na tabela, numa situação mais confortável, talvez olhando mais para a parte de cima, mas a nossa realidade é diferente. Ainda estamos brigando para sair da zona da confusão. Pagamos muito ainda pelo nosso início de campeonato, que foi muito ruim. Jogamos muito mal nessa última partida. E quando você joga mal contra um adversário qualificado, que é o caso do Bahia, você acaba perdendo o jogo. Foi uma frustração total", afirmou o jogador.

Apesar do momento ruim, o zagueiro demonstra otimismo para os 20 jogos restantes da campanha no Brasileirão, assim como lembrou que não houve nenhuma promessa feita anteriormente de que o clube iria figurar no grupo dos primeiros colocados.

"O campeonato não acabou, está chegando no fim apenas o primeiro turno, ninguém aqui vai jogar a toalha. Nunca ninguém prometeu aqui que iria chegar na Libertadores, sempre deixamos claro que a nossa briga é para fugir lá de baixo. Vamos brigar até o fim e tenho certeza que vamos atingir nosso objetivo", completou.

Enfrentar a Chapecoense, time que está em 19.º lugar, também não é considerada uma missão simples pelo jogador vascaíno, que terá ajudar o seu time a se afastar da zona de rebaixamento. "Será um jogo difícil, contra uma equipe que também está brigando. É um confronto direto, uma partida importantíssima para a gente. Respeitamos bastante o time da Chapecoense, mas temos que impor nosso ritmo e buscar mais uma vitória fora de casa."

Castán ainda destacou a volta do atacante Talles Magno, que serviu a seleção brasileira sub-17 no empate por 1 a 1 com a Inglaterra, em amistoso disputado no último domingo, em solo inglês. O vascaíno fez o gol brasileiro no confronto.

"Ganhamos muito com esse retorno. No momento que a nossa equipe vive, acho que todo jogador é fundamental. O Talles é um dos principais jogadores do nosso time, um garoto que entrou, pegou a camisa, segurou e tem sido nosso melhor jogador nos últimos jogos. A alegria que ele tem de jogar estimula todo mundo. Não temos que encher ele de responsabilidade, pois possui apenas 17 anos, mas é muito bom tê-lo novamente do nosso lado", enfatizou.

A última vitória do Vasco foi conquistada no dia 24 de agosto, quando superou o São Paulo por 2 a 0, em São Januário. De lá para cá, o time do técnico Vanderlei Luxemburgo perdeu para Cruzeiro (0 a 1) e Bahia (0 a 2). A equipe está em 15º lugar, com 20 pontos, cinco à frente do Fluminense, que hoje encabeça a zona de rebaixamento, na 17ª posição.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;