Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 17 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Paulo Serra assina contrato de R$ 60 milhões com a Caixa

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Financiamento com recursos do Finisa abrange obras de infraestrutura em Santo André


Fábio Martins
Do dgabc.com.br

07/09/2019 | 07:00


O prefeito de Santo André, Paulo Serra (PSDB), formalizou ontem assinatura de contrato no valor de R$ 60 milhões com a Caixa, no âmbito do Finisa (Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento), linha de crédito que será utilizada para execução de obras de infraestrutura na cidade. Diante de autorização da Câmara há dois meses e elevação da nota de rating do município, à classificação BB, o Paço deu prosseguimento ao acordo para liberação dos recursos. A proposta inclui intervenções nas áreas de saúde, cultura, meio ambiente, esportes e recapeamento asfáltico (confira arte ao lado).

O tucano frisou que será possível usar parte do pacote de investimento já na próxima semana, diante de projetos que se encontram em andamento, como o programa Rua Nova. O montante direcionado para asfaltamento compreende 45% do total – são R$ 27 milhões. Segundo Paulo Serra, a operação de crédito neste caso específico irá financiar em torno de 50 quilômetros de um total de 200 do plano de metas. “(Com esse valor) Vamos injetar gasolina (no programa).” O restante tem previsão com dinheiro próprio, incluindo do Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) e do fundo municipal de trânsito.

“A última grande obra de infraestrutura em Santo André se deu em 2006, com processo iniciado ainda em 2002, que foi o Viaduto Cassaquera”, disse Paulo Serra, em referência à intervenção viária inaugurada no governo de João Avamileno (PT, 2002-2008). Ao lado do superintendente regional da Caixa, Fernando Tadeu Passos, o chefe do Executivo andreense classificou que essa nova contratação só se tornou viável em razão do reequilíbrio econômico da Prefeitura. “(Esse financiamento) É produto do novo modelo de gestão, que reestruturou as contas e recuperou a capacidade de investimento, com a redução de quase 80% da dívida (de precatórios). E todas as obras começam neste ano”, emendou.

O pacote anunciado engloba também investimento para continuidade do programa Qualisaúde, mirando aplicação de R$ 11 milhões (18%) no setor. O projeto abrange reforma de unidades de Saúde, entre elas equipamentos no Jardim Carla, Vila Luzita, Parque Miami, Vila Palmares, Capuava e Centro – serão inclusas sete nesta etapa. Paulo Serra reforçou que essa segunda fase do programa não inclui fechamento das portas durante o processo de modernização. “Não serão fechadas. (Anteriormente, em 2017) Foi necessária (a medida) porque a situação das unidades era de degradação, fora do padrão mínimo.”

Os recursos resultantes do empréstimo ainda envolvem a restauração de equipamentos culturais, a exemplo do Cine Teatro Carlos Gomes, Museu de Santo André, Casa da Palavra, Casa do Olhar e Teatro Municipal. De acordo com o vínculo, o impacto será de R$ 8 milhões (13%) para a área de cultura. Em esportes há compromisso de revitalização da piscina olímpica do Complexo Pedro Dell’Antonia, reforma do Ginásio Sacadura Cabral e a finalização dos vestiários e intervenções no Estádio Bruno Daniel. O valor de investimento será da ordem de R$ 9,8 milhões (16%). O contrato prevê prazo de execução de 24 meses, mesmo período estipulado de carência.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;