Fechar
Publicidade

Domingo, 13 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

'Barata a vida humana no Brasil', diz Moro

Marcello Casal Jr/Agência Brasil Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


31/08/2019 | 14:13


O ministro Sérgio Moro (Justiça e Segurança Pública) retuitou nesta sexta, 30, a escritora Glória Perez e indignou-se com o benefício concedido a um dos assassinos do menino João Hélio. "Responsável por assassinato brutal de criança, embora condenado a 39 anos de prisão, foi na prática libertado após dez anos. Barata a vida humana no Brasil. Em outros países, seria perpétua."

João Hélio, de sete anos incompletos, foi arrastado por sete quilômetros pelas ruas da zona Oeste do Rio e morto em 2007. Nesta quinta, 29, um dos acusados, o ''Carlinhos sem pescoço'', condenado a 39 anos de reclusão, ganhou direito a cumprir pena em casa, monitorado por tornozeleira eletrônica. Ele estava preso havia 10 anos e meio.

A medida provocou a repulsa de Glória Perez, que defendeu o pacote anticrime de Moro.

O projeto Moro mira sufocar o crime organizado, a corrupção e a criminalidade violenta, mas encontra sólida resistência no Congresso.

"Que venha o pacote do Moro, para que nunca mais a extrema crueldade contra uma criança seja premiada com a impunidade!", tuitou Glória. "Condenado a 39 anos de prisão pela morte do menino João Hélio ganha benefício para cumprir pena em casa."

Moro retuitou Glória. "O projeto de lei anticrime, se aprovado, impediria essa vergonhosa injustiça."



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

'Barata a vida humana no Brasil', diz Moro


31/08/2019 | 14:13


O ministro Sérgio Moro (Justiça e Segurança Pública) retuitou nesta sexta, 30, a escritora Glória Perez e indignou-se com o benefício concedido a um dos assassinos do menino João Hélio. "Responsável por assassinato brutal de criança, embora condenado a 39 anos de prisão, foi na prática libertado após dez anos. Barata a vida humana no Brasil. Em outros países, seria perpétua."

João Hélio, de sete anos incompletos, foi arrastado por sete quilômetros pelas ruas da zona Oeste do Rio e morto em 2007. Nesta quinta, 29, um dos acusados, o ''Carlinhos sem pescoço'', condenado a 39 anos de reclusão, ganhou direito a cumprir pena em casa, monitorado por tornozeleira eletrônica. Ele estava preso havia 10 anos e meio.

A medida provocou a repulsa de Glória Perez, que defendeu o pacote anticrime de Moro.

O projeto Moro mira sufocar o crime organizado, a corrupção e a criminalidade violenta, mas encontra sólida resistência no Congresso.

"Que venha o pacote do Moro, para que nunca mais a extrema crueldade contra uma criança seja premiada com a impunidade!", tuitou Glória. "Condenado a 39 anos de prisão pela morte do menino João Hélio ganha benefício para cumprir pena em casa."

Moro retuitou Glória. "O projeto de lei anticrime, se aprovado, impediria essa vergonhosa injustiça."

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;