Fechar
Publicidade

Sábado, 7 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Um dia após abrir audiência pública de sandbox, CVM abre 'Diálogos' com fintechs



29/08/2019 | 15:09


Um dia depois de dar início à audiência pública sobre o "sandbox", que instituirá um ambiente regulatório experimental para negócios inovadores no mercado de capitais, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) iniciou com as fintechs um programa que foi batizado de "Diálogos", que funcionará para aproximação da autarquia com diferentes segmentos da sociedade.

O encontro nesta quinta ocorre em parceria com a Associação Brasileira de Fintechs (ABFintechs). Segundo o presidente da CVM, Marcelo Barbosa, o objetivo da autarquia com essa aproximação é buscar outras formas de desenvolvimento do mercado de capitais. Segundo ele, o regulador tem interesse em estar perto do segmento até mesmo para entender em que medida e quando cabe algum tipo de regulação. O diretor da CVM, Gustavo Gonzalez, disse que é muito significativo que os encontros com o mercado tenha começado com as fintechs.

O superintendente de Desenvolvimento de Mercado da CVM, Antonio Berwanger, disse que o sandbox será para o regulador uma espécie de ferramenta para aperfeiçoar o entendimento do funcionamento de novas tecnologias, ajudando a dimensionar os riscos, além de ajudar no processo de normatização e supervisão. "O sandbox deverá ser fonte de diversas alterações de normativas que vão compor a pauta regulatória da CVM", disse Berwanger.

Segundo ele, na experiência externa houve redução de custo e no tempo de introdução de ideias inovadoras no mercado. "Acho que estamos dando um passo importante para fomento da inovação do nosso mercado", disse. A audiência pública será até o dia 27 de setembro.

A expectativa, segundo Berwanger, é de recebimento de um grande número de contribuições e que o esforço será para que as regras sejam editadas até o início do ano que vem.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Um dia após abrir audiência pública de sandbox, CVM abre 'Diálogos' com fintechs


29/08/2019 | 15:09


Um dia depois de dar início à audiência pública sobre o "sandbox", que instituirá um ambiente regulatório experimental para negócios inovadores no mercado de capitais, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) iniciou com as fintechs um programa que foi batizado de "Diálogos", que funcionará para aproximação da autarquia com diferentes segmentos da sociedade.

O encontro nesta quinta ocorre em parceria com a Associação Brasileira de Fintechs (ABFintechs). Segundo o presidente da CVM, Marcelo Barbosa, o objetivo da autarquia com essa aproximação é buscar outras formas de desenvolvimento do mercado de capitais. Segundo ele, o regulador tem interesse em estar perto do segmento até mesmo para entender em que medida e quando cabe algum tipo de regulação. O diretor da CVM, Gustavo Gonzalez, disse que é muito significativo que os encontros com o mercado tenha começado com as fintechs.

O superintendente de Desenvolvimento de Mercado da CVM, Antonio Berwanger, disse que o sandbox será para o regulador uma espécie de ferramenta para aperfeiçoar o entendimento do funcionamento de novas tecnologias, ajudando a dimensionar os riscos, além de ajudar no processo de normatização e supervisão. "O sandbox deverá ser fonte de diversas alterações de normativas que vão compor a pauta regulatória da CVM", disse Berwanger.

Segundo ele, na experiência externa houve redução de custo e no tempo de introdução de ideias inovadoras no mercado. "Acho que estamos dando um passo importante para fomento da inovação do nosso mercado", disse. A audiência pública será até o dia 27 de setembro.

A expectativa, segundo Berwanger, é de recebimento de um grande número de contribuições e que o esforço será para que as regras sejam editadas até o início do ano que vem.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;