Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 22 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Comissão definirá se PMs serão incluídos em PL dos militares, diz Marinho



29/08/2019 | 12:50


O secretário de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho, afirmou que a inclusão dos policiais militares e bombeiros no projeto de lei que aperta as regras de aposentadoria das Forças Armadas e sinaliza para a manutenção dos reajustes e gratificações concedidos à carreira dependerá de uma decisão política da Comissão Especial que analisa o texto.

"Para que policiais militares sejam incluídos, é necessário que o Parlamento discuta isso. Acredito que cada parlamentar aqui, que representa alguma categoria, tem legitimidade de apresentar sugestão de mudança e o relator vai levar em consideração. Vamos aguardar o processo", disse o secretário, que participou pela manhã de uma audiência pública na Comissão Especial da Câmara que analisa a proposta.

Na sua explanação inicial, o secretário detalhou os principais pontos do projeto e argumentou que a reestruturação da carreira, ponto criticado da proposta, possibilitará a manutenção dos militares na ativa por mais tempo. "Houve no início uma crítica muito forte de que o governo estaria privilegiando de alguma maneira a carreira das Forças Armadas", disse.

A proposta prevê uma economia líquida de pelo menos R$ 10,45 bilhões em uma década, valor que sobra da reforma após descontar o impacto dos aumentos para os militares. O secretário responde, neste momento, a perguntas dos integrantes da comissão.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Comissão definirá se PMs serão incluídos em PL dos militares, diz Marinho


29/08/2019 | 12:50


O secretário de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho, afirmou que a inclusão dos policiais militares e bombeiros no projeto de lei que aperta as regras de aposentadoria das Forças Armadas e sinaliza para a manutenção dos reajustes e gratificações concedidos à carreira dependerá de uma decisão política da Comissão Especial que analisa o texto.

"Para que policiais militares sejam incluídos, é necessário que o Parlamento discuta isso. Acredito que cada parlamentar aqui, que representa alguma categoria, tem legitimidade de apresentar sugestão de mudança e o relator vai levar em consideração. Vamos aguardar o processo", disse o secretário, que participou pela manhã de uma audiência pública na Comissão Especial da Câmara que analisa a proposta.

Na sua explanação inicial, o secretário detalhou os principais pontos do projeto e argumentou que a reestruturação da carreira, ponto criticado da proposta, possibilitará a manutenção dos militares na ativa por mais tempo. "Houve no início uma crítica muito forte de que o governo estaria privilegiando de alguma maneira a carreira das Forças Armadas", disse.

A proposta prevê uma economia líquida de pelo menos R$ 10,45 bilhões em uma década, valor que sobra da reforma após descontar o impacto dos aumentos para os militares. O secretário responde, neste momento, a perguntas dos integrantes da comissão.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;