Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 14 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Investigadores encontram corpo em centro de tortura da ditadura militar uruguaia



29/08/2019 | 05:50


A Justiça uruguaia confirmou ontem a descoberta de um esqueleto inteiro em uma propriedade militar onde havia um centro de detenção e tortura durante a ditadura (1973-1985). A descoberta de um corpo havia sido anunciada na terça-feira. Antropólogos forenses devem remover os restos humanos, disse Ricardo Perciballe, procurador de crimes contra a humanidade.

O esqueleto está muito próximo do local onde foram encontrados, em 2005, os restos mortais de Fernando Miranda, pai de Javier Miranda - presidente da coalizão governista Frente Ampla -, que desapareceu durante a ditadura. Segundo dados oficiais, 192 pessoas desapareceram durante o regime militar. (com agências internacionais)

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Investigadores encontram corpo em centro de tortura da ditadura militar uruguaia


29/08/2019 | 05:50


A Justiça uruguaia confirmou ontem a descoberta de um esqueleto inteiro em uma propriedade militar onde havia um centro de detenção e tortura durante a ditadura (1973-1985). A descoberta de um corpo havia sido anunciada na terça-feira. Antropólogos forenses devem remover os restos humanos, disse Ricardo Perciballe, procurador de crimes contra a humanidade.

O esqueleto está muito próximo do local onde foram encontrados, em 2005, os restos mortais de Fernando Miranda, pai de Javier Miranda - presidente da coalizão governista Frente Ampla -, que desapareceu durante a ditadura. Segundo dados oficiais, 192 pessoas desapareceram durante o regime militar. (com agências internacionais)

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;