Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 18 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

PRB expulsa Vaguinho, Cicinho e Ricardo Yoshio


Junior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

23/08/2019 | 06:01


O PRB de Diadema expulsou sumariamente do partido os vereadores Cicinho e Ricardo Yoshio, além do ex-prefeiturável Vaguinho do Conselho por infidelidade partidária. Na eleição de 2018, o trio pediu votos a candidatos de outras siglas.
Ao Diário, o presidente do PRB diademense, Saulo da Costa e Silva, recém-indicado ao posto, afirmou que a punição foi ordenada pelas cúpulas nacional e estadual da legenda. “(A expulsão se deu) A partir do momento em que a executiva estabeleceu regras para as eleições de 2018 e eles decidiram descumpri-las, optando por trabalhar para candidatos de outros partidos, em detrimento de o PRB possuir nomes próprios”, explicou o dirigente, candidato derrotado a deputado estadual em 2018.

O processo de expulsão de Cicinho, Yoshio e Vaguinho do PRB já era esperado pelo trio, segundo apurou o Diário. Contudo, acreditavam que o partido seguisse os trâmites previstos no estatuto da legenda, garantindo direito de defesa. O Diário apurou que pelo menos Cicinho e Yoshio receberam notificação extrajudicial assinada pelo presidente municipal convocando a dupla a apresentar defesa no prazo de três dias. No documento, o partido anexou imagens dos parlamentares fazendo campanha para os hoje deputados estaduais Carla Morando (PSDB), de São Bernardo, e Thiago Auricchio (PL), de São Caetano. Questionado, Saulo disse não ter conhecimento do ofício.

Cicinho, por sua vez, negou ter sido avisado da expulsão. “Estou sabendo por você (repórter). Não fui notificado de nada e não recebi documento algum”, disse o parlamentar, que pediu votos, ao lado de Vaguinho, a Thiago Auricchio. Já Yoshio confirmou ter sido chamado a apresentar defesa, mas também se disse surpreso com a expulsão sumária. “Apoiei a Carla porque ela foi candidata na mesma coligação que o PRB. Os advogados que consultei à época me orientaram que não teria problema nenhum”, alegou.

Saulo garantiu que o PRB não exigirá na Justiça o mandato de Cicinho e Yoshio. Com a expulsão, a sigla reduz a bancada de três para um vereador, com Pastor João Gomes.  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

PRB expulsa Vaguinho, Cicinho e Ricardo Yoshio

Junior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

23/08/2019 | 06:01


O PRB de Diadema expulsou sumariamente do partido os vereadores Cicinho e Ricardo Yoshio, além do ex-prefeiturável Vaguinho do Conselho por infidelidade partidária. Na eleição de 2018, o trio pediu votos a candidatos de outras siglas.
Ao Diário, o presidente do PRB diademense, Saulo da Costa e Silva, recém-indicado ao posto, afirmou que a punição foi ordenada pelas cúpulas nacional e estadual da legenda. “(A expulsão se deu) A partir do momento em que a executiva estabeleceu regras para as eleições de 2018 e eles decidiram descumpri-las, optando por trabalhar para candidatos de outros partidos, em detrimento de o PRB possuir nomes próprios”, explicou o dirigente, candidato derrotado a deputado estadual em 2018.

O processo de expulsão de Cicinho, Yoshio e Vaguinho do PRB já era esperado pelo trio, segundo apurou o Diário. Contudo, acreditavam que o partido seguisse os trâmites previstos no estatuto da legenda, garantindo direito de defesa. O Diário apurou que pelo menos Cicinho e Yoshio receberam notificação extrajudicial assinada pelo presidente municipal convocando a dupla a apresentar defesa no prazo de três dias. No documento, o partido anexou imagens dos parlamentares fazendo campanha para os hoje deputados estaduais Carla Morando (PSDB), de São Bernardo, e Thiago Auricchio (PL), de São Caetano. Questionado, Saulo disse não ter conhecimento do ofício.

Cicinho, por sua vez, negou ter sido avisado da expulsão. “Estou sabendo por você (repórter). Não fui notificado de nada e não recebi documento algum”, disse o parlamentar, que pediu votos, ao lado de Vaguinho, a Thiago Auricchio. Já Yoshio confirmou ter sido chamado a apresentar defesa, mas também se disse surpreso com a expulsão sumária. “Apoiei a Carla porque ela foi candidata na mesma coligação que o PRB. Os advogados que consultei à época me orientaram que não teria problema nenhum”, alegou.

Saulo garantiu que o PRB não exigirá na Justiça o mandato de Cicinho e Yoshio. Com a expulsão, a sigla reduz a bancada de três para um vereador, com Pastor João Gomes.  

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;