Fechar
Publicidade

Domingo, 15 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Projeto estima criar 800 MEIs com mais de 60 anos na região

Marcelo Camargo/Agência Brasil Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Proposta busca parceria com Sebrae para capacitar público; hoje há quase 8.000 idosos formalizados


Yara Ferraz
do Diário do Grande ABC

23/08/2019 | 07:07


Para incentivar a formalização de idosos do Grande ABC que querem se tornar microempreendedores, o projeto Empreender 60 Mais realizou pesquisa para mapear o perfil deste público. A estimativa é a de que a iniciativa impulsione a criação de 800 MEIs (Microempreendedores Individuais) na região, ou seja, 10% do total dos que empreendem atualmente nesta faixa etária.

De acordo com dados do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), as sete cidades concentram 126,4 mil MEIs. Desse total, 7.942 têm mais de 60 anos – 6,27% de todo o montante.

A cidade que possui o maior número de empreendedores nesta faixa etária é São Bernardo (2.561, sendo que 347 estão acima dos 70 anos). Já Rio Grande da Serra mantém apenas 95 MEIs com mais de 60 anos (veja mais informações na arte acima).

Inicialmente, o projeto realiza pesquisas que devem resultar em aproximadamente 1.200 entrevistas para chegar a um diagnóstico da região. Na segunda fase, que deve ocorrer a partir de fevereiro de 2020, acontecerá a capacitação dos interessados em abrir um novo negócio ou formalizar o já existente.

“Já realizamos 40% do trabalho de pesquisa de campo e 70,5% dos pesquisados se interessam em abrir um pequeno empreendimento. Um dado importante é que, até agora, 57,2% dos pesquisados são mulheres”, afirmou o idealizador do projeto, o economista e consultor econômico e financeiro Aparecido Faria, destacando que, entre as ideias mais recorrentes desse público estão as relacionadas aos serviços de beleza e culinária.

A partir desse mapeamento, os interessados serão orientados e acompanhados. Serão oficinas de gestão de negócios, orientação empresarial com acompanhamento do empreendimento, além de auxílio na utilização de ferramentas de marketing. A terceira fase será o acompanhamento da consolidação dos projetos, que serão implementados após um estudo de viabilidade financeira de cada um.

Segundo estimativa do idealizador, a expectativa é a de que cerca de 800 MEIs sejam estruturados no próximo ano na região e, “no médio prazo, vamos gerar cerca de R$ 2,4 milhões por mês (no faturamento destes negócios), melhorando consideravelmente a vida dos 60 mais”. “Isso seria no próximo ano. Em 2021, podemos chegar a R$ 28,8 milhões”, afirmou.

De acordo com Faria, a capacitação será feita em parceria com o Sebrae. Ele afirmou que apresentou a iniciativa para a área técnica do serviço, em Brasília, no mês de agosto, e que ela foi aprovada – a informação não foi confirmada pelo Sebrae. “O projeto tem importância estratégica, ainda mais agora que aumentou a expectativa de vida do brasileiro. É uma maneira de o aposentado complementar a sua renda, já que muitas vezes o benefício não é suficiente”, disse Faria. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Projeto estima criar 800 MEIs com mais de 60 anos na região

Proposta busca parceria com Sebrae para capacitar público; hoje há quase 8.000 idosos formalizados

Yara Ferraz
do Diário do Grande ABC

23/08/2019 | 07:07


Para incentivar a formalização de idosos do Grande ABC que querem se tornar microempreendedores, o projeto Empreender 60 Mais realizou pesquisa para mapear o perfil deste público. A estimativa é a de que a iniciativa impulsione a criação de 800 MEIs (Microempreendedores Individuais) na região, ou seja, 10% do total dos que empreendem atualmente nesta faixa etária.

De acordo com dados do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), as sete cidades concentram 126,4 mil MEIs. Desse total, 7.942 têm mais de 60 anos – 6,27% de todo o montante.

A cidade que possui o maior número de empreendedores nesta faixa etária é São Bernardo (2.561, sendo que 347 estão acima dos 70 anos). Já Rio Grande da Serra mantém apenas 95 MEIs com mais de 60 anos (veja mais informações na arte acima).

Inicialmente, o projeto realiza pesquisas que devem resultar em aproximadamente 1.200 entrevistas para chegar a um diagnóstico da região. Na segunda fase, que deve ocorrer a partir de fevereiro de 2020, acontecerá a capacitação dos interessados em abrir um novo negócio ou formalizar o já existente.

“Já realizamos 40% do trabalho de pesquisa de campo e 70,5% dos pesquisados se interessam em abrir um pequeno empreendimento. Um dado importante é que, até agora, 57,2% dos pesquisados são mulheres”, afirmou o idealizador do projeto, o economista e consultor econômico e financeiro Aparecido Faria, destacando que, entre as ideias mais recorrentes desse público estão as relacionadas aos serviços de beleza e culinária.

A partir desse mapeamento, os interessados serão orientados e acompanhados. Serão oficinas de gestão de negócios, orientação empresarial com acompanhamento do empreendimento, além de auxílio na utilização de ferramentas de marketing. A terceira fase será o acompanhamento da consolidação dos projetos, que serão implementados após um estudo de viabilidade financeira de cada um.

Segundo estimativa do idealizador, a expectativa é a de que cerca de 800 MEIs sejam estruturados no próximo ano na região e, “no médio prazo, vamos gerar cerca de R$ 2,4 milhões por mês (no faturamento destes negócios), melhorando consideravelmente a vida dos 60 mais”. “Isso seria no próximo ano. Em 2021, podemos chegar a R$ 28,8 milhões”, afirmou.

De acordo com Faria, a capacitação será feita em parceria com o Sebrae. Ele afirmou que apresentou a iniciativa para a área técnica do serviço, em Brasília, no mês de agosto, e que ela foi aprovada – a informação não foi confirmada pelo Sebrae. “O projeto tem importância estratégica, ainda mais agora que aumentou a expectativa de vida do brasileiro. É uma maneira de o aposentado complementar a sua renda, já que muitas vezes o benefício não é suficiente”, disse Faria. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;