Fechar
Publicidade

Domingo, 15 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Lauro desiste de concluir PPP da iluminação

André Henriques/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Gestão do verde abre mão de ceder serviço à iniciativa privada por falta de viabilidade financeira; Paço cria licitação para trocar 8.000 lâmpadas


Júnior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

22/08/2019 | 07:00


O governo do prefeito de Diadema, Lauro Michels (PV), desistiu de concluir a PPP (Parceria Público-Privada) na iluminação pública, que previa a modernização de toda a rede na cidade. Assim como em São Caetano, a gestão diademense alegou que não viu viabilidade financeira no projeto.

A desistência foi confirmada pelo prefeito ao Diário. A parceria chegou a ser autorizada pela Câmara em 2017 e a gestão verde abriu consulta pública na internet para ouvir sugestões para a PPP. A administração também chegou a publicar edital para a concorrência, mas sequer concluiu o processo.

A renovação da rede de iluminação pública foi promessa de campanha de Lauro à reeleição, em 2016. O plano de governo à época assegurava a implantação do ‘Projeto Acender’, que previa que todas as vias públicas de Diadema teriam nova iluminação até 2020.

Como alternativa, o governo Lauro colocou licitação na rua para a compra de luminárias LED. A promessa, agora, é de substituir 8.000 lâmpadas na cidade, o que representa cerca de 35% do total da rede na cidade – aproximadamente 23 mil pontos de luz. “A PPP não deu certo em lugar nenhum, não era aqui que ia dar certo. Então, quando eu vi que começou a dar errado, nós licitamos (a compra de lâmpadas LED)”, explicou Lauro.

O verde garantiu que a troca dos pontos de luz na cidade abrangerá todos os bairros do município. “Todos receberão nova iluminação. Todos os corredores de ônibus primeiro, depois trocamos as (lâmpadas de ruas) adjacentes. Onde passa ônibus vai ter, em bairros, núcleos, não interessa, e em volta de escolas”, prometeu.

Apesar de o chefe do Executivo assegurar que todos os bairros serão cobertos pela substituição de lâmpadas, o edital da PPP desenhada pelo governo verde previa a abrangência duas vezes maior que a licitação colocada na rua neste ano. A parceria previa concessão de 25 anos para gerenciamento do sistema, pelo valor de R$ 40 milhões. Além da troca de lâmpadas, a parceria também estabelecia a instalação de sistema de controle remoto de circuitos energizados, otimização de consumo de energia e expansão física da rede.

O certame aberto para a compra de luminárias está em andamento, em fase de recebimento de recursos de empresas interessadas. O contrato tem valor estimado em R$ 16,7 milhões. “Vou fazer a cidade ter esse novo visual de iluminação porque as lâmpadas LED trazem segurança”, disse Lauro.

Só neste ano, o Parque do Paço já arrecadou R$ 7,6 milhões com a CIP (Contribuição sobre Iluminação Pública). A previsão é a de que a arrecadação com tributo chegue a R$ 13,3 milhões até o fim do ano – no ano passado, o montante foi de R$ 12,7 milhões.  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Lauro desiste de concluir PPP da iluminação

Gestão do verde abre mão de ceder serviço à iniciativa privada por falta de viabilidade financeira; Paço cria licitação para trocar 8.000 lâmpadas

Júnior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

22/08/2019 | 07:00


O governo do prefeito de Diadema, Lauro Michels (PV), desistiu de concluir a PPP (Parceria Público-Privada) na iluminação pública, que previa a modernização de toda a rede na cidade. Assim como em São Caetano, a gestão diademense alegou que não viu viabilidade financeira no projeto.

A desistência foi confirmada pelo prefeito ao Diário. A parceria chegou a ser autorizada pela Câmara em 2017 e a gestão verde abriu consulta pública na internet para ouvir sugestões para a PPP. A administração também chegou a publicar edital para a concorrência, mas sequer concluiu o processo.

A renovação da rede de iluminação pública foi promessa de campanha de Lauro à reeleição, em 2016. O plano de governo à época assegurava a implantação do ‘Projeto Acender’, que previa que todas as vias públicas de Diadema teriam nova iluminação até 2020.

Como alternativa, o governo Lauro colocou licitação na rua para a compra de luminárias LED. A promessa, agora, é de substituir 8.000 lâmpadas na cidade, o que representa cerca de 35% do total da rede na cidade – aproximadamente 23 mil pontos de luz. “A PPP não deu certo em lugar nenhum, não era aqui que ia dar certo. Então, quando eu vi que começou a dar errado, nós licitamos (a compra de lâmpadas LED)”, explicou Lauro.

O verde garantiu que a troca dos pontos de luz na cidade abrangerá todos os bairros do município. “Todos receberão nova iluminação. Todos os corredores de ônibus primeiro, depois trocamos as (lâmpadas de ruas) adjacentes. Onde passa ônibus vai ter, em bairros, núcleos, não interessa, e em volta de escolas”, prometeu.

Apesar de o chefe do Executivo assegurar que todos os bairros serão cobertos pela substituição de lâmpadas, o edital da PPP desenhada pelo governo verde previa a abrangência duas vezes maior que a licitação colocada na rua neste ano. A parceria previa concessão de 25 anos para gerenciamento do sistema, pelo valor de R$ 40 milhões. Além da troca de lâmpadas, a parceria também estabelecia a instalação de sistema de controle remoto de circuitos energizados, otimização de consumo de energia e expansão física da rede.

O certame aberto para a compra de luminárias está em andamento, em fase de recebimento de recursos de empresas interessadas. O contrato tem valor estimado em R$ 16,7 milhões. “Vou fazer a cidade ter esse novo visual de iluminação porque as lâmpadas LED trazem segurança”, disse Lauro.

Só neste ano, o Parque do Paço já arrecadou R$ 7,6 milhões com a CIP (Contribuição sobre Iluminação Pública). A previsão é a de que a arrecadação com tributo chegue a R$ 13,3 milhões até o fim do ano – no ano passado, o montante foi de R$ 12,7 milhões.  

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;