Fechar
Publicidade

Domingo, 15 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Turismo

turismo@dgabc.com.br | 4435-8367

Croissant do Francês: comer e nunca mais esquecer

Reginaldo Pupo/Travel for Life/Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Restaurante/paderia é opção certeira para mergulhar na ‘fresca’ e marcante gastronomia de Ubatuba


Marcela Munhoz
Do Diário do Grande ABC

22/08/2019 | 07:00


Ir a Ubatuba e não bater um papo enquanto lambe os dedos com a comida de Patric Berjeaut é o mesmo que ir a Paris e não ver a Torre Eiffel. Comer no Croissant do Francês (Rua dos Pescadores, 20) tem o mesmo glamour. Na verdade, é mistura de requinte – o chef francês faz questão de servir os clientes em pratos finos, talheres de prata e taças de cristal – e a simplicidade de um cantinho no Centro. Mas não se engane. Daquela cozinha saem sabores únicos.

O Croissant é uma experiência. Todo cliente é recebido no restaurante/padaria – tudo começou com a venda de croissants – com saudações francesas de Berjeaut, que, entre uma virada de panela com fogo nas alturas e uma última temperada no peixe, conta suas mil e uma histórias de vida. Ele fez cursos na França, foi acupunturista, mas decidiu cozinhar para encher as pessoas de felicidade. “Não sou escravo (do negócio). Quero atender bem, desejo que os clientes se sintam em casa. Minha mãe me ensinou assim”, conta.

E, como em casa, o menu é um improviso. Os pratos são pensados no dia, de acordo com o que de mais fresco o mar oferece. Peixaria e o mercado municipal de pescados ficam ao lado do local. Também tem uma feira próxima e muita coisa o chef colhe da própria horta. Ele também faz cerâmica. É praticamente um Rodrigo Hilbert do Litoral.

Berjeaut aponta o camarão como estrela da sua cozinha. Junto do polvo é o que mais sai. Ele adora preparar o camarão pistola no espeto de louro (R$ 112). O sororoca (tipo de peixe) com camarão custa R$ 136, e para os amantes de carne, a indicação é o ossobuco do chef (R$ 86). Derrete na boca. Cada prato atende bem de quatro a cinco pessoas.

Destaque para as cervejas – a Sour do Francês da Argh! é de cambuci com cupuaçu –, entradinhas, como a torrada com camarão e musseline de limão, as empadas com farinha de avelã e, claro, os doces. Além do crème brûlée, tem mousse de chocolate de Jack Daniels.

Se não bastasse um, o chef vai abrir outro restaurante naPraia do Itaguá, também em Ubatuba, em dezembro. Como Berjeaut vai dar conta? “Estou preparando meus meninos. Faço parte de dois projetos sociais e dou aula de padaria comunitária. Amo Ubatuba, pretendo envelhecer aqui.” Merci, Patric.

Reserve a noite para o ‘centrinho’
Depois de um dia gostoso nas praias e ilhas de Ubatuba, nada melhor do que curtir o agito (o ‘centrinho’). É especialmente nas charmosas Rua Guarani e Avenida Leovigildo Dias Vieira, localizadas na Praia de Itaguá, onde ficam variadas opções de bares, cafés e restaurantes (tem rodízio de pizza a R$ 30, por exemplo).

Também é farta a oferta de lanchonetes, açaís (experimente o casadinho, que mistura o produto com sorvete de leite ninho; custa em média R$ 10 um copo de 300 ml), sorveterias – destaque para a Pistache e Sorvetes Rochinha – e também lojas de diversos tipos, inclusive que vendem souvenirs.

Aos fins de semana sempre lota, portanto, se estiver hospedado próximo ao local ou tiver disposição de caminhar um pouco, vale a pena ir a pé. Aproveite a noite bonita – a Lua costuma ter um brilho especial em Ubatuba – e caminhe pela orla da cidade.

Ali pertinho, na Rua Javáes, fica o famoso Tachão de Ubatuba. É um belo café/doceria que, há 30 anos, ‘acorda as lombrigas’ só de passar em frente. Os formigas de carteirinha ficam até na dúvida do que pedir.

Muita gente não resiste ao curioso sorvete ao forno. A sobremesa é composta por uma fatia de bolo de pão de ló, salada de frutas, sorvete de massa com sabor (pode escolher) coberto por um merengue gratinado, servido em uma tigela cerâmica. Ou seja: é quente por fora e gelado por dentro. O doce custa R$ 20 (uma bola) ou R$ 29 (duas).

Não saia de lá sem passar pelo mercadinho e levar bananinhas – tem as tradicionais, as cobertas com chocolate, as sem açúcar e com canela – para casa. Esse é o principal produto do Tachão.

Se ainda assim a vontade de comprar e comer não for atendida, visite o Shopping Porto Itaguá, que fica na própria Avenida Leovigildo Dias Vieira. O estabelecimento fecha às 22h.

GUIA DE VIAGEM
COMO IR
Ubatuba fica a cerca de 250 quilômetros de distância de Santo André. É possível seguir viagem de ônibus – passagem custa, em média, R$ 90, e demora por volta de cino horas e meia – ou descer de carro, diminuindo a viagem para três horas. Saindo da região, pegue a Rodovia Ayrton Senna/Carvalho Pinto. Depois, há opções pela cidade de Taubaté pela Rodovia Oswaldo Cruz (caminho com muitas curvas bem sinuosas, porém, mais rápido) ou por Caraguatatuba pela Rodovia dos Tamoios (com mais trânsito). A média de pedágio de ambas é R$ 15.

ONDE FICAR
Há várias opções de pousadinhas em Ubatuba, mas quem não dispensa experiência de 55 anos em hospedar, além de oferecer ótimas refeições, considera ficar no Ubatuba Palace Hotel (Rua Cel. Domiciano, 500). O local tem 63 apartamentos, três suítes master e duas suítes júnior. O hóspede também pode curtir piscina grande, academia, sauna, salões de jogos e sala de cinema com pipoca à vontade. Em baixa temporada (agora em agosto, setembro e outubro), o valor de diária com café da manhã e jantar é R$ 350 (uma criança de até 10 anos por apartamento não paga). Eles já abriram reservas para Natal e Ano- Novo.

OUTROS PASSEIOS
Além das trilhas e aventuras nos barcos, Ubatuba tem algumas outras opções para se divertir. Na Praia de Itaguá, próximo ao centrinho, ficam o Aquário e o Projeto Tamar. O aquário (Rua Guarani, 459) abre todos os dias, às 10h. De segunda a quinta, além de domingo, fecha às 20h. Sextas, sábados, feriados e durante a alta temporada fica até as 22h. Os ingressos custam R$ 15 ou R$ 30. Criada em 1996 por grupo de oceanólogos, a atração oferece aos seus visitantes a oportunidade de conhecer de perto um pouco do complexo mundo marinho, tendo entre seus atrativos 20 recintos, mais de 410 animais e cerca de 110 espécies diferentes.

Já o Projeto Tamar (Rua Antonio Atanázio, 273) de Ubatuba foi a primeira base instalada em área de alimentação das tartarugas marinhas no litoral brasileiro. É a única no Estado e uma das mais importantes, ao lado de Fernando de Noronha e Praia do Forte. O museu oferece educação ambiental e lazer, incluindo tanques e aquários. Também estão expostas peças antigas, painéis explicativos, fotos e objetos da cultura caiçara. Funciona de domingo a quinta-feira, das 10h às 18h; sextas, sábados, feriados e férias escolares, das 10h às 20h. A entrada custa R$ 10,50 e R$ 21.

TEM MAIS
Evento: de 6 a 8 de setembro tem 14ª edição do Festival de Cultura Popular – Caiçarada, que acontece na Praça de Eventos, com apresentações culturais, culinária tradicional, Festival de Viola João Alegre e o Festival da Canoa Caiçara.

INFORMAÇÕES
Site oficial da Prefeitura: https://turismo.ubatuba.sp.gov.br. 

A jornalista viajou a convite do Croissant do Francês e do Sabores da Praia



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Croissant do Francês: comer e nunca mais esquecer

Restaurante/paderia é opção certeira para mergulhar na ‘fresca’ e marcante gastronomia de Ubatuba

Marcela Munhoz
Do Diário do Grande ABC

22/08/2019 | 07:00


Ir a Ubatuba e não bater um papo enquanto lambe os dedos com a comida de Patric Berjeaut é o mesmo que ir a Paris e não ver a Torre Eiffel. Comer no Croissant do Francês (Rua dos Pescadores, 20) tem o mesmo glamour. Na verdade, é mistura de requinte – o chef francês faz questão de servir os clientes em pratos finos, talheres de prata e taças de cristal – e a simplicidade de um cantinho no Centro. Mas não se engane. Daquela cozinha saem sabores únicos.

O Croissant é uma experiência. Todo cliente é recebido no restaurante/padaria – tudo começou com a venda de croissants – com saudações francesas de Berjeaut, que, entre uma virada de panela com fogo nas alturas e uma última temperada no peixe, conta suas mil e uma histórias de vida. Ele fez cursos na França, foi acupunturista, mas decidiu cozinhar para encher as pessoas de felicidade. “Não sou escravo (do negócio). Quero atender bem, desejo que os clientes se sintam em casa. Minha mãe me ensinou assim”, conta.

E, como em casa, o menu é um improviso. Os pratos são pensados no dia, de acordo com o que de mais fresco o mar oferece. Peixaria e o mercado municipal de pescados ficam ao lado do local. Também tem uma feira próxima e muita coisa o chef colhe da própria horta. Ele também faz cerâmica. É praticamente um Rodrigo Hilbert do Litoral.

Berjeaut aponta o camarão como estrela da sua cozinha. Junto do polvo é o que mais sai. Ele adora preparar o camarão pistola no espeto de louro (R$ 112). O sororoca (tipo de peixe) com camarão custa R$ 136, e para os amantes de carne, a indicação é o ossobuco do chef (R$ 86). Derrete na boca. Cada prato atende bem de quatro a cinco pessoas.

Destaque para as cervejas – a Sour do Francês da Argh! é de cambuci com cupuaçu –, entradinhas, como a torrada com camarão e musseline de limão, as empadas com farinha de avelã e, claro, os doces. Além do crème brûlée, tem mousse de chocolate de Jack Daniels.

Se não bastasse um, o chef vai abrir outro restaurante naPraia do Itaguá, também em Ubatuba, em dezembro. Como Berjeaut vai dar conta? “Estou preparando meus meninos. Faço parte de dois projetos sociais e dou aula de padaria comunitária. Amo Ubatuba, pretendo envelhecer aqui.” Merci, Patric.

Reserve a noite para o ‘centrinho’
Depois de um dia gostoso nas praias e ilhas de Ubatuba, nada melhor do que curtir o agito (o ‘centrinho’). É especialmente nas charmosas Rua Guarani e Avenida Leovigildo Dias Vieira, localizadas na Praia de Itaguá, onde ficam variadas opções de bares, cafés e restaurantes (tem rodízio de pizza a R$ 30, por exemplo).

Também é farta a oferta de lanchonetes, açaís (experimente o casadinho, que mistura o produto com sorvete de leite ninho; custa em média R$ 10 um copo de 300 ml), sorveterias – destaque para a Pistache e Sorvetes Rochinha – e também lojas de diversos tipos, inclusive que vendem souvenirs.

Aos fins de semana sempre lota, portanto, se estiver hospedado próximo ao local ou tiver disposição de caminhar um pouco, vale a pena ir a pé. Aproveite a noite bonita – a Lua costuma ter um brilho especial em Ubatuba – e caminhe pela orla da cidade.

Ali pertinho, na Rua Javáes, fica o famoso Tachão de Ubatuba. É um belo café/doceria que, há 30 anos, ‘acorda as lombrigas’ só de passar em frente. Os formigas de carteirinha ficam até na dúvida do que pedir.

Muita gente não resiste ao curioso sorvete ao forno. A sobremesa é composta por uma fatia de bolo de pão de ló, salada de frutas, sorvete de massa com sabor (pode escolher) coberto por um merengue gratinado, servido em uma tigela cerâmica. Ou seja: é quente por fora e gelado por dentro. O doce custa R$ 20 (uma bola) ou R$ 29 (duas).

Não saia de lá sem passar pelo mercadinho e levar bananinhas – tem as tradicionais, as cobertas com chocolate, as sem açúcar e com canela – para casa. Esse é o principal produto do Tachão.

Se ainda assim a vontade de comprar e comer não for atendida, visite o Shopping Porto Itaguá, que fica na própria Avenida Leovigildo Dias Vieira. O estabelecimento fecha às 22h.

GUIA DE VIAGEM
COMO IR
Ubatuba fica a cerca de 250 quilômetros de distância de Santo André. É possível seguir viagem de ônibus – passagem custa, em média, R$ 90, e demora por volta de cino horas e meia – ou descer de carro, diminuindo a viagem para três horas. Saindo da região, pegue a Rodovia Ayrton Senna/Carvalho Pinto. Depois, há opções pela cidade de Taubaté pela Rodovia Oswaldo Cruz (caminho com muitas curvas bem sinuosas, porém, mais rápido) ou por Caraguatatuba pela Rodovia dos Tamoios (com mais trânsito). A média de pedágio de ambas é R$ 15.

ONDE FICAR
Há várias opções de pousadinhas em Ubatuba, mas quem não dispensa experiência de 55 anos em hospedar, além de oferecer ótimas refeições, considera ficar no Ubatuba Palace Hotel (Rua Cel. Domiciano, 500). O local tem 63 apartamentos, três suítes master e duas suítes júnior. O hóspede também pode curtir piscina grande, academia, sauna, salões de jogos e sala de cinema com pipoca à vontade. Em baixa temporada (agora em agosto, setembro e outubro), o valor de diária com café da manhã e jantar é R$ 350 (uma criança de até 10 anos por apartamento não paga). Eles já abriram reservas para Natal e Ano- Novo.

OUTROS PASSEIOS
Além das trilhas e aventuras nos barcos, Ubatuba tem algumas outras opções para se divertir. Na Praia de Itaguá, próximo ao centrinho, ficam o Aquário e o Projeto Tamar. O aquário (Rua Guarani, 459) abre todos os dias, às 10h. De segunda a quinta, além de domingo, fecha às 20h. Sextas, sábados, feriados e durante a alta temporada fica até as 22h. Os ingressos custam R$ 15 ou R$ 30. Criada em 1996 por grupo de oceanólogos, a atração oferece aos seus visitantes a oportunidade de conhecer de perto um pouco do complexo mundo marinho, tendo entre seus atrativos 20 recintos, mais de 410 animais e cerca de 110 espécies diferentes.

Já o Projeto Tamar (Rua Antonio Atanázio, 273) de Ubatuba foi a primeira base instalada em área de alimentação das tartarugas marinhas no litoral brasileiro. É a única no Estado e uma das mais importantes, ao lado de Fernando de Noronha e Praia do Forte. O museu oferece educação ambiental e lazer, incluindo tanques e aquários. Também estão expostas peças antigas, painéis explicativos, fotos e objetos da cultura caiçara. Funciona de domingo a quinta-feira, das 10h às 18h; sextas, sábados, feriados e férias escolares, das 10h às 20h. A entrada custa R$ 10,50 e R$ 21.

TEM MAIS
Evento: de 6 a 8 de setembro tem 14ª edição do Festival de Cultura Popular – Caiçarada, que acontece na Praça de Eventos, com apresentações culturais, culinária tradicional, Festival de Viola João Alegre e o Festival da Canoa Caiçara.

INFORMAÇÕES
Site oficial da Prefeitura: https://turismo.ubatuba.sp.gov.br. 

A jornalista viajou a convite do Croissant do Francês e do Sabores da Praia

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;