Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 20 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Senadores fecham acordo para aprovar MP da Liberdade Econômica



21/08/2019 | 20:03


Senadores anunciaram nos bastidores um acordo para aprovar a Medida Provisória da Liberdade Econômica retirando, porém, as mudanças feitas sobre o trabalho aos domingos. Ou seja, seria retirado da medida a permissão para trabalhar aos domingos e feriados.

Pelo texto da Câmara, o trabalhador deveria repousar pelo menos em um domingo no período de quatro semanas. Se o acordo for efetivado, a votação da MP representa uma derrota para o governo, mesmo que o restante do texto seja aprovado.

Pelo acordo, os senadores fariam uma votação avaliando se o trabalho aos domingos é pertinente ao tema da medida provisória. Considerando o assunto como um "jabuti" na MP, o trecho seria retirado. Dessa forma, como não há modificação nem acréscimo ao texto, mas, uma supressão, o texto não teria de voltar para a Câmara.

Sem a votação, a MP perderia a validade após o dia 27 de agosto.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Senadores fecham acordo para aprovar MP da Liberdade Econômica


21/08/2019 | 20:03


Senadores anunciaram nos bastidores um acordo para aprovar a Medida Provisória da Liberdade Econômica retirando, porém, as mudanças feitas sobre o trabalho aos domingos. Ou seja, seria retirado da medida a permissão para trabalhar aos domingos e feriados.

Pelo texto da Câmara, o trabalhador deveria repousar pelo menos em um domingo no período de quatro semanas. Se o acordo for efetivado, a votação da MP representa uma derrota para o governo, mesmo que o restante do texto seja aprovado.

Pelo acordo, os senadores fariam uma votação avaliando se o trabalho aos domingos é pertinente ao tema da medida provisória. Considerando o assunto como um "jabuti" na MP, o trecho seria retirado. Dessa forma, como não há modificação nem acréscimo ao texto, mas, uma supressão, o texto não teria de voltar para a Câmara.

Sem a votação, a MP perderia a validade após o dia 27 de agosto.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;