Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 18 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Alcolumbre: 'Temos por parte do governo a minuta do novo Pacto Federativo'



20/08/2019 | 20:25


O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), comemorou nesta terça a apresentação pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, do que chamou de "minuta" do Novo Pacto Federativo. O ministro sinalizou com medidas que significarão a descentralização de R$ 500 bilhões para Estados e municípios em 15 anos.

Segundo Alcolumbre, a reunião foi "muito produtiva", com participação de cerca de 50 dos 81 senadores. Serão necessárias de quatro a cinco emendas constitucionais para implementar as medidas negociadas.

A presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, Simone Tebet (MDB-MS), afirmou que as medidas serão de iniciativa do próprio Senado, para que os textos comecem a tramitar na Casa.

A senadora disse ainda que não defende o fim da Lei Kandir, que desonerou exportações do pagamento do ICMS. A solução, segundo ela, precisa ser uma nova fonte de compensação para os Estados que perdem arrecadação.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Alcolumbre: 'Temos por parte do governo a minuta do novo Pacto Federativo'


20/08/2019 | 20:25


O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), comemorou nesta terça a apresentação pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, do que chamou de "minuta" do Novo Pacto Federativo. O ministro sinalizou com medidas que significarão a descentralização de R$ 500 bilhões para Estados e municípios em 15 anos.

Segundo Alcolumbre, a reunião foi "muito produtiva", com participação de cerca de 50 dos 81 senadores. Serão necessárias de quatro a cinco emendas constitucionais para implementar as medidas negociadas.

A presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, Simone Tebet (MDB-MS), afirmou que as medidas serão de iniciativa do próprio Senado, para que os textos comecem a tramitar na Casa.

A senadora disse ainda que não defende o fim da Lei Kandir, que desonerou exportações do pagamento do ICMS. A solução, segundo ela, precisa ser uma nova fonte de compensação para os Estados que perdem arrecadação.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;