Fechar
Publicidade

Sábado, 21 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Mais de 85% dos municípios paulistas estão em 'situação de risco', aponta TCE

Marcello Casal JR/Agência Brasil Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


19/08/2019 | 13:15


Levantamento do Tribunal de Contas do Estado (TCE) de São Paulo indica que 559 cidades paulistas não apresentam receita suficiente para cumprimento das metas de resultado primário e/ou exibem indícios de irregularidades orçamentárias. De acordo com o Tribunal, 86% dos 644 municípios de todo o Estado se encontram com as gestões fiscal e orçamentária comprometidas.

A fiscalização do TCE alcança todas as cidades paulistas, exceto a capital, auditada exclusivamente pelo Tribunal de Contas do Município.

O levantamento da Corte de contas, divulgado nesta segunda-feira, 19, tem como base dados relativos aos meses de maio e junho.

Todos os prefeitos das cidades que se enquadram na situação de comprometimento foram notificados para que adotem providências segundo o previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal, indicou o TCE.

Nos próximos 30 dias, as prefeituras terão que adequar seus orçamentos, limitar empenhos e priorizar os tipos de gastos e movimentações financeiras.

Segundo a Corte de contas, 340 municípios apresentam um valor de arrecadação inferior ao planejado e 449 cidades tem indícios de irregularidades orçamentárias.

Apenas 20 municípios (3,10%) do Estado estão regulares em suas contas, indica o Tribunal.

A Corte informou ainda que 46 prefeituras deixaram de enviar os dados contábeis correspondentes ao terceiro bimestre de 2019, impedindo assim a análise dos dados de receita e despesa.

Além dos gestores das 46 cidades, sete Câmaras Municipais e 24 entidades da administração municipal indireta não entregaram os balancetes.

Segundo o TCE, o descumprimento das instruções pode culminar em multa, a critério do relator do processo de contas anuais.

O Tribunal de Contas disponibiliza ainda, uma relação completa com os nomes dos municípios e sua situação fiscal e orçamentária.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Mais de 85% dos municípios paulistas estão em 'situação de risco', aponta TCE


19/08/2019 | 13:15


Levantamento do Tribunal de Contas do Estado (TCE) de São Paulo indica que 559 cidades paulistas não apresentam receita suficiente para cumprimento das metas de resultado primário e/ou exibem indícios de irregularidades orçamentárias. De acordo com o Tribunal, 86% dos 644 municípios de todo o Estado se encontram com as gestões fiscal e orçamentária comprometidas.

A fiscalização do TCE alcança todas as cidades paulistas, exceto a capital, auditada exclusivamente pelo Tribunal de Contas do Município.

O levantamento da Corte de contas, divulgado nesta segunda-feira, 19, tem como base dados relativos aos meses de maio e junho.

Todos os prefeitos das cidades que se enquadram na situação de comprometimento foram notificados para que adotem providências segundo o previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal, indicou o TCE.

Nos próximos 30 dias, as prefeituras terão que adequar seus orçamentos, limitar empenhos e priorizar os tipos de gastos e movimentações financeiras.

Segundo a Corte de contas, 340 municípios apresentam um valor de arrecadação inferior ao planejado e 449 cidades tem indícios de irregularidades orçamentárias.

Apenas 20 municípios (3,10%) do Estado estão regulares em suas contas, indica o Tribunal.

A Corte informou ainda que 46 prefeituras deixaram de enviar os dados contábeis correspondentes ao terceiro bimestre de 2019, impedindo assim a análise dos dados de receita e despesa.

Além dos gestores das 46 cidades, sete Câmaras Municipais e 24 entidades da administração municipal indireta não entregaram os balancetes.

Segundo o TCE, o descumprimento das instruções pode culminar em multa, a critério do relator do processo de contas anuais.

O Tribunal de Contas disponibiliza ainda, uma relação completa com os nomes dos municípios e sua situação fiscal e orçamentária.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;