Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 20 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Com retorno de veteranas, seleção brasileira feminina vence Argentina em amistoso



18/08/2019 | 11:25


Em um jogo amistoso e em clima de festa, que marcou os retornos das veteranas Camila Brait, Fabiana e Sheilla, a seleção brasileira feminina de vôlei derrotou a Argentina com muita facilidade, por 3 sets a 0, com parciais de 25/8, 25/17 e 27/25. A partida foi disputada em Suzano (SP).

A líbero Camila Brait, a oposta Sheilla e a central Fabiana, as duas últimas bicampeãs olímpicas, não defendiam o Brasil desde 2016. A ideia do técnico José Roberto Guimarães, com o retorno do trio, é mesclar a experiência das veteranas com as atletas mais jovens do atual elenco.

"Estou feliz de volta à seleção, de saber que minha filha pode me ver jogar", disse Camila Brait. A líbero havia anunciado a aposentadoria da seleção brasileira um dia após ser cortada da equipe que disputaria os Jogos Olímpicos Rio-2016. No início deste ano, ela foi chamada por Zé Roberto para a Liga das Nações, mas recusou a convocação. O treinador voltou a convocá-la e, desta vez, Camila aceitou retornar. Ela substituiu Leia no segundo set e fez um jogo seguro.

Das três, apenas Fabiana começou o jogo entre as titulares. No entanto, a central, escalada para jogar ao lado de Bia, ficou pouco tempo em quadra. Ela sentiu um problema após uma tentativa de bloqueio e foi substituída no início do primeiro set. Não voltou mais à quadra e assistiu do banco ao restante do jogo.

Sheilla entrou em quadra com Roberta na inversão do 5 x 1 na metade da primeira parcial e pontuou em seu quarto ataque. Ela ficou no banco no segundo período e retornou à quadra na última parcial. Não foi destaque, mas teve papel importante no triunfo em que o Brasil foi amplamente superior, especialmente nos dois primeiros sets, e não encontrou dificuldade para despachar o rival sul-americano. O maior massacre se deu no primeiro set, vencido por 25 a 8, depois de muitos erros das argentinas.

A jovem equipe argentina melhorou na segundo set e endureceu a partida. As adversárias chegaram a abrir 8 a 4 e ficaram em vantagem até o 12º ponto, quando o ataque brasileiro voltou a encaixar voltou e a virada começou a ser construída. No final, 25 a 17.

O terceiro e último set acabou sendo o mais equilibrado em razão da instabilidade do time de Zé Roberto, que cometeu falhas no passe e perdeu eficiência no ataque, e do crescimento da Argentina. No entanto, a experiência e a qualidade técnica fizeram diferença e o Brasil fechou o jogo o set em 27 a 25 com um ace da central Carol e definiu o triunfo.

As brasileiras reencontram as argentinas em outro amistoso nesta terça-feira, às 21h30, novamente em Suzano. Os amistosos servem de preparação para os próximos desafios da seleção feminina na temporada: o Campeonato Sul-Americano de 28 de agosto a 1º de setembro, no Peru, e a Copa do Mundo, de 14 a 29 de setembro, no Japão.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Com retorno de veteranas, seleção brasileira feminina vence Argentina em amistoso


18/08/2019 | 11:25


Em um jogo amistoso e em clima de festa, que marcou os retornos das veteranas Camila Brait, Fabiana e Sheilla, a seleção brasileira feminina de vôlei derrotou a Argentina com muita facilidade, por 3 sets a 0, com parciais de 25/8, 25/17 e 27/25. A partida foi disputada em Suzano (SP).

A líbero Camila Brait, a oposta Sheilla e a central Fabiana, as duas últimas bicampeãs olímpicas, não defendiam o Brasil desde 2016. A ideia do técnico José Roberto Guimarães, com o retorno do trio, é mesclar a experiência das veteranas com as atletas mais jovens do atual elenco.

"Estou feliz de volta à seleção, de saber que minha filha pode me ver jogar", disse Camila Brait. A líbero havia anunciado a aposentadoria da seleção brasileira um dia após ser cortada da equipe que disputaria os Jogos Olímpicos Rio-2016. No início deste ano, ela foi chamada por Zé Roberto para a Liga das Nações, mas recusou a convocação. O treinador voltou a convocá-la e, desta vez, Camila aceitou retornar. Ela substituiu Leia no segundo set e fez um jogo seguro.

Das três, apenas Fabiana começou o jogo entre as titulares. No entanto, a central, escalada para jogar ao lado de Bia, ficou pouco tempo em quadra. Ela sentiu um problema após uma tentativa de bloqueio e foi substituída no início do primeiro set. Não voltou mais à quadra e assistiu do banco ao restante do jogo.

Sheilla entrou em quadra com Roberta na inversão do 5 x 1 na metade da primeira parcial e pontuou em seu quarto ataque. Ela ficou no banco no segundo período e retornou à quadra na última parcial. Não foi destaque, mas teve papel importante no triunfo em que o Brasil foi amplamente superior, especialmente nos dois primeiros sets, e não encontrou dificuldade para despachar o rival sul-americano. O maior massacre se deu no primeiro set, vencido por 25 a 8, depois de muitos erros das argentinas.

A jovem equipe argentina melhorou na segundo set e endureceu a partida. As adversárias chegaram a abrir 8 a 4 e ficaram em vantagem até o 12º ponto, quando o ataque brasileiro voltou a encaixar voltou e a virada começou a ser construída. No final, 25 a 17.

O terceiro e último set acabou sendo o mais equilibrado em razão da instabilidade do time de Zé Roberto, que cometeu falhas no passe e perdeu eficiência no ataque, e do crescimento da Argentina. No entanto, a experiência e a qualidade técnica fizeram diferença e o Brasil fechou o jogo o set em 27 a 25 com um ace da central Carol e definiu o triunfo.

As brasileiras reencontram as argentinas em outro amistoso nesta terça-feira, às 21h30, novamente em Suzano. Os amistosos servem de preparação para os próximos desafios da seleção feminina na temporada: o Campeonato Sul-Americano de 28 de agosto a 1º de setembro, no Peru, e a Copa do Mundo, de 14 a 29 de setembro, no Japão.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;