Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 17 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

São Paulo e China, história promissora


Do Diário do Grande ABC

18/08/2019 | 10:56


A distância que separa São Paulo de Pequim tornou-se menor com a aproximação feita pela mais importante missão que o governo paulista já enviou à China. São Paulo pretende se tornar ponto de vanguarda da Nova Rota da Seda, movimento de abertura e integração promovido pelo governo chinês. 

Neste mês estive à frente de comitiva de 35 empresários e autoridades estaduais para encontros com investidores e executivos em Pequim, Xian e Xangai. Dia 9, o governo de São Paulo abriu escritório comercial em Xangai para promoção de comércio, investimentos e intercâmbio em tecnologia, infraestrutura, agronegócio, saúde, energia, educação e turismo.

São Paulo compra 38% de todos os produtos manufaturados da China que chegam ao Brasil. A China é o segundo destino das exportações paulistas, representando 12,46% do total. Temos 11 acordos de cooperação firmados entre São Paulo e China. E, em 2019, nosso governo já promoveu oito reuniões com autoridades chinesas.

A China tem US$ 70 bilhões investidos no Brasil e busca ampliar esse estoque. Na missão deste mês, apresentei a empresas e bancos chineses programa de desestatização, concessões e privatizações com 21 projetos em áreas como mobilidade urbana, aeroportos, trens, rodovias, hidrovias e portos.

Queremos parcerias para desenvolver linha de trem de passageiros com investimento de US$ 2 bilhões. Em Pequim, tivemos reunião com a CRCC, líder mundial no setor ferroviário. Em Xian, conversamos com a CR20, maior construtora da Ásia em receita. Ambas querem investir no transporte sobre trilhos de São Paulo. A CRCC deseja participar da Linha 6-Laranja, do Metrô, e a CR20 pretende disputar o Trem Intercidades.

Desejamos estimular mais operações chinesas nos portos de Santos e de São Sebastião. É caso típico de ganha-ganha entre São Paulo e a China. A Cofco, maior processadora e comerciante de alimentos da China, vai ampliar importação de produtos do Brasil. E a área de processamento de produtos agrícolas é prioritária para avanço da cooperação São Paulo-China. Disputa comercial entre Estados Unidos e China abre oportunidades para o Brasil. Porém, temos de buscar e concretizar esses negócios. China tem o Brasil como parceiro estratégico e fortalecemos o entendimento de que São Paulo tem bons projetos e segurança jurídica.

Trabalho, planejamento e educação fizeram da China potência econômica e tecnológica. Estreitar laços, aumentar a confiança mútua e ampliar nosso mercado bilateral são prioridades de São Paulo em relação à China. São consequências inescapáveis de quem enxerga o presente como atitude transformadora. E o futuro como oportunidade.

João Doria é governador do Estado de São Paulo.

Preso ao passado

Ao leitor defensor de Bolsonaro – o único, por sinal –, sugiro que, se ainda não for aposentado, guarde o dinheiro das ‘cervejas do happy hour’ para ajudar na sua aposentadoria, porque quem o senhor bajula está louco para acabar com esse direito, a tanto custo conquistado. Agora, se já for aposentado, entendo por que ainda defende o adorador de torturador, benfeitor dos familiares. E espero não estar me referindo a um ‘poste’. 

Ulisses Noronha

São Caetano

Dia 20

O prefeito de São Bernardo, Orlando Morando, promete inaugurar o Piscinão do Paço como parte das festividades do aniversário do município (Política, dia 11). Espera-se, todavia, que esses seis anos de demora para a sua construção façam juz ao montante de dinheiro já gasto e à preocupação de milhares de munícipes que por ali passaram nesse período tendo que ver obra, construída com o dinheiro de seus impostos, andar a ‘passos de tartaruga’, como se dinheiro dos impostos fosse objeto de brinquedo.

Arlindo Ligeirinho Ribeiro

Diadema

Mediano

Minha opinião sobre o Palmeiras causou alvoroço em alguns palmeirenses fanáticos (Bom e velho, dia 11). Acalmem-se, amigos leitores. É só opinião. Diferentemente de vocês, que se iludem e acham o Verdão o melhor time do mundo, eu o considero apenas time mediano, mal treinado por um técnico já ultrapassado, com jogadores burocráticos, sem esquema de jogo, sem graça. Na verdade, torço para que continue assim. E juro que vou torcer para o tricampeonato da Série B do Campeonato Brasileiro quando o Palmeiras cair de novo. 

Valdir Cobra Almeida

São Bernardo

Atentos

Parabenizo o leitor Nilson Martins Altran pela sua carta nesta coluna Palavra do Leitor (Previdência, dia 15), pois foram exatamente essas pessoas citadas – que se diziam ‘autoridades’ e que bem pouco ou nada contribuíram – que levaram o Brasil para o fundo do poço. Portanto, que sirva de lição para que a população fique sempre atenta, para quando for às urnas nas próximas eleições não afundar de vez o barco, porque dele dependemos para sobreviver. 

Sérgio Antônio Ambrósio

Mauá

Extrema pobreza

É triste saber que a extrema pobreza avançou em nosso Brasil, atingindo 13,2 milhões de pessoas. Segundo a Lei de Acesso à Informação, essas pessoas ‘sobrevivem’ com menos de R$ 90 por mês. Fico pensando: será mesmo que o governo federal está fazendo algo por esse povo? Será que a política econômica adotada está sendo eficiente? Quantos meses ou anos teremos que esperar para ver esses números reduzirem?

Thiago Scarabelli Sangregorio

São Bernardo

E a cobertura?

Parabéns, prefeito Paulo Serra, pelo anúncio de melhorias ao Estádio Bruno José Daniel. Muito bom! Porém, faltou algo. Será que a imprensa é mais merecedora do que o torcedor que paga ingresso? Cadê a cobertura do estádio? Em dia de chuva, onde a torcida – que, por muitas vezes, é de idosos e famílias com crianças – irá se abrigar? Nos sanitários? Que pena! Sair na foto com o time campeão é muito fácil, mas precisa fazer por onde para estar lá. Cidade com quase 700 mil habitantes merece coisa melhor. Sem contar que foi por meio do futebol que o município passou a ser muito mais conhecido.

Moacir Valentim Orciolli

Santo André

As cartas para esta seção devem ser encaminhadas pelos Correios (Rua Catequese, 562, bairro Jardim, Santo André, CEP 09090-900) ou por e-mail (palavradoleitor@dgabc.com.br). Necessário que sejam indicados nome e endereço completos e telefone para contato. Não serão publicadas ofensas pessoais. Os assuntos devem versar sobre temas abordados pelo jornal. O Diário se reserva o direito de publicar somente trechos dos textos.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

São Paulo e China, história promissora

Do Diário do Grande ABC

18/08/2019 | 10:56


A distância que separa São Paulo de Pequim tornou-se menor com a aproximação feita pela mais importante missão que o governo paulista já enviou à China. São Paulo pretende se tornar ponto de vanguarda da Nova Rota da Seda, movimento de abertura e integração promovido pelo governo chinês. 

Neste mês estive à frente de comitiva de 35 empresários e autoridades estaduais para encontros com investidores e executivos em Pequim, Xian e Xangai. Dia 9, o governo de São Paulo abriu escritório comercial em Xangai para promoção de comércio, investimentos e intercâmbio em tecnologia, infraestrutura, agronegócio, saúde, energia, educação e turismo.

São Paulo compra 38% de todos os produtos manufaturados da China que chegam ao Brasil. A China é o segundo destino das exportações paulistas, representando 12,46% do total. Temos 11 acordos de cooperação firmados entre São Paulo e China. E, em 2019, nosso governo já promoveu oito reuniões com autoridades chinesas.

A China tem US$ 70 bilhões investidos no Brasil e busca ampliar esse estoque. Na missão deste mês, apresentei a empresas e bancos chineses programa de desestatização, concessões e privatizações com 21 projetos em áreas como mobilidade urbana, aeroportos, trens, rodovias, hidrovias e portos.

Queremos parcerias para desenvolver linha de trem de passageiros com investimento de US$ 2 bilhões. Em Pequim, tivemos reunião com a CRCC, líder mundial no setor ferroviário. Em Xian, conversamos com a CR20, maior construtora da Ásia em receita. Ambas querem investir no transporte sobre trilhos de São Paulo. A CRCC deseja participar da Linha 6-Laranja, do Metrô, e a CR20 pretende disputar o Trem Intercidades.

Desejamos estimular mais operações chinesas nos portos de Santos e de São Sebastião. É caso típico de ganha-ganha entre São Paulo e a China. A Cofco, maior processadora e comerciante de alimentos da China, vai ampliar importação de produtos do Brasil. E a área de processamento de produtos agrícolas é prioritária para avanço da cooperação São Paulo-China. Disputa comercial entre Estados Unidos e China abre oportunidades para o Brasil. Porém, temos de buscar e concretizar esses negócios. China tem o Brasil como parceiro estratégico e fortalecemos o entendimento de que São Paulo tem bons projetos e segurança jurídica.

Trabalho, planejamento e educação fizeram da China potência econômica e tecnológica. Estreitar laços, aumentar a confiança mútua e ampliar nosso mercado bilateral são prioridades de São Paulo em relação à China. São consequências inescapáveis de quem enxerga o presente como atitude transformadora. E o futuro como oportunidade.

João Doria é governador do Estado de São Paulo.

Preso ao passado

Ao leitor defensor de Bolsonaro – o único, por sinal –, sugiro que, se ainda não for aposentado, guarde o dinheiro das ‘cervejas do happy hour’ para ajudar na sua aposentadoria, porque quem o senhor bajula está louco para acabar com esse direito, a tanto custo conquistado. Agora, se já for aposentado, entendo por que ainda defende o adorador de torturador, benfeitor dos familiares. E espero não estar me referindo a um ‘poste’. 

Ulisses Noronha

São Caetano

Dia 20

O prefeito de São Bernardo, Orlando Morando, promete inaugurar o Piscinão do Paço como parte das festividades do aniversário do município (Política, dia 11). Espera-se, todavia, que esses seis anos de demora para a sua construção façam juz ao montante de dinheiro já gasto e à preocupação de milhares de munícipes que por ali passaram nesse período tendo que ver obra, construída com o dinheiro de seus impostos, andar a ‘passos de tartaruga’, como se dinheiro dos impostos fosse objeto de brinquedo.

Arlindo Ligeirinho Ribeiro

Diadema

Mediano

Minha opinião sobre o Palmeiras causou alvoroço em alguns palmeirenses fanáticos (Bom e velho, dia 11). Acalmem-se, amigos leitores. É só opinião. Diferentemente de vocês, que se iludem e acham o Verdão o melhor time do mundo, eu o considero apenas time mediano, mal treinado por um técnico já ultrapassado, com jogadores burocráticos, sem esquema de jogo, sem graça. Na verdade, torço para que continue assim. E juro que vou torcer para o tricampeonato da Série B do Campeonato Brasileiro quando o Palmeiras cair de novo. 

Valdir Cobra Almeida

São Bernardo

Atentos

Parabenizo o leitor Nilson Martins Altran pela sua carta nesta coluna Palavra do Leitor (Previdência, dia 15), pois foram exatamente essas pessoas citadas – que se diziam ‘autoridades’ e que bem pouco ou nada contribuíram – que levaram o Brasil para o fundo do poço. Portanto, que sirva de lição para que a população fique sempre atenta, para quando for às urnas nas próximas eleições não afundar de vez o barco, porque dele dependemos para sobreviver. 

Sérgio Antônio Ambrósio

Mauá

Extrema pobreza

É triste saber que a extrema pobreza avançou em nosso Brasil, atingindo 13,2 milhões de pessoas. Segundo a Lei de Acesso à Informação, essas pessoas ‘sobrevivem’ com menos de R$ 90 por mês. Fico pensando: será mesmo que o governo federal está fazendo algo por esse povo? Será que a política econômica adotada está sendo eficiente? Quantos meses ou anos teremos que esperar para ver esses números reduzirem?

Thiago Scarabelli Sangregorio

São Bernardo

E a cobertura?

Parabéns, prefeito Paulo Serra, pelo anúncio de melhorias ao Estádio Bruno José Daniel. Muito bom! Porém, faltou algo. Será que a imprensa é mais merecedora do que o torcedor que paga ingresso? Cadê a cobertura do estádio? Em dia de chuva, onde a torcida – que, por muitas vezes, é de idosos e famílias com crianças – irá se abrigar? Nos sanitários? Que pena! Sair na foto com o time campeão é muito fácil, mas precisa fazer por onde para estar lá. Cidade com quase 700 mil habitantes merece coisa melhor. Sem contar que foi por meio do futebol que o município passou a ser muito mais conhecido.

Moacir Valentim Orciolli

Santo André

As cartas para esta seção devem ser encaminhadas pelos Correios (Rua Catequese, 562, bairro Jardim, Santo André, CEP 09090-900) ou por e-mail (palavradoleitor@dgabc.com.br). Necessário que sejam indicados nome e endereço completos e telefone para contato. Não serão publicadas ofensas pessoais. Os assuntos devem versar sobre temas abordados pelo jornal. O Diário se reserva o direito de publicar somente trechos dos textos.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;