Fechar
Publicidade

Domingo, 20 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Neymar participa de treino, mas não é relacionado para 2º jogo do PSG no Francês

Reprodução/Instagram Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


17/08/2019 | 09:15


Ainda sem ter seu futuro definido, Neymar participou do início do treinamento deste sábado com os demais companheiros do Paris Saint-Germain pela primeira na semana, mas não foi relacionado para a segunda partida do time parisiense no Campeonato Francês, neste domingo, às 16 horas (de Brasília), contra o Rennes.

O técnico alemão Thomas Tuchel disse, em entrevista coletiva neste sábado, que ainda é "cedo demais" para Neymar voltar aos gramados. Ele participou do aquecimento com o restante do elenco. Na maior parte do exercício, se cercou dos brasileiros, especialmente o zagueiro Thiago Silva, e, em alguns momentos, brincou com Mbappé.

Oficialmente, o clube francês informa que o brasileiro tem treinado separado do grupo porque segue um cronograma individual para se recuperar plenamente da lesão no quinto metatarso do pé direito que o tirou da Copa América.

No entanto, para além da condição física do jogador, há o desejo do craque brasileiro de deixar o PSG. Barcelona e Real Madrid têm interesse em contratar o jogador, que custou 222 milhões de euros (cerca de R$ 822 milhões à época) ao clube francês em agosto de 2017, na maior transação da história do futebol mundial.

Tuchel admitiu que ainda não há uma definição sobre o destino de Neymar, mas reiterou a vontade de contar com o atacante e disse que a equipe francesa se fortalece com a presença do camisa 10 em campo.

"Ele é meu jogador, e está no meu vestiário. Quando penso em uma equipe forte, penso em uma equipe com o Ney. Mas o Ney em um estado de espírito bom, agressivo, correndo, driblando, livre e totalmente em forma. Se eu penso em uma equipe do PSG forte, eu penso em uma equipe com o Ney, sempre", disse. "Nossa relação é a mesma porque é algo dele com o clube. Se ele não encontrar solução, ele fica aqui com a gente. Ele tem contrato aqui de 3 anos. E nada mudou", completou o treinador.

O desejo do técnico de contar com Neymar não é o mesmo de parte da torcida. Na estreia do time francês diante do Nimes, que terminou com uma vitória tranquila por 3 a 0, alguns torcedores exibiram faixas contrárias à permanência do jogador no clube e expressaram sua raiva com cânticos contra o atacante brasileiro. Em uma das faixas, estavam os dizeres "vaza, Neymar" - em tradução livre para o português. Em outra, podiam ser lidas mensagens lembrando o episódio em que o jogador foi acusado de estupro pela modelo Najila Trindade.

"Não falei com ele, mas sei que ele é sensível. Estou convencido de que ele sabe que não é fácil entrar e convencer a todos que ele está aqui por nós, mas esse é o desafio que temos e devemos fazer juntos. Eu vou o proteger ele sempre e ao mesmo tempo vou encorajá-lo esperar ele no seu melhor nível possível", comentou Tuchel.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Neymar participa de treino, mas não é relacionado para 2º jogo do PSG no Francês


17/08/2019 | 09:15


Ainda sem ter seu futuro definido, Neymar participou do início do treinamento deste sábado com os demais companheiros do Paris Saint-Germain pela primeira na semana, mas não foi relacionado para a segunda partida do time parisiense no Campeonato Francês, neste domingo, às 16 horas (de Brasília), contra o Rennes.

O técnico alemão Thomas Tuchel disse, em entrevista coletiva neste sábado, que ainda é "cedo demais" para Neymar voltar aos gramados. Ele participou do aquecimento com o restante do elenco. Na maior parte do exercício, se cercou dos brasileiros, especialmente o zagueiro Thiago Silva, e, em alguns momentos, brincou com Mbappé.

Oficialmente, o clube francês informa que o brasileiro tem treinado separado do grupo porque segue um cronograma individual para se recuperar plenamente da lesão no quinto metatarso do pé direito que o tirou da Copa América.

No entanto, para além da condição física do jogador, há o desejo do craque brasileiro de deixar o PSG. Barcelona e Real Madrid têm interesse em contratar o jogador, que custou 222 milhões de euros (cerca de R$ 822 milhões à época) ao clube francês em agosto de 2017, na maior transação da história do futebol mundial.

Tuchel admitiu que ainda não há uma definição sobre o destino de Neymar, mas reiterou a vontade de contar com o atacante e disse que a equipe francesa se fortalece com a presença do camisa 10 em campo.

"Ele é meu jogador, e está no meu vestiário. Quando penso em uma equipe forte, penso em uma equipe com o Ney. Mas o Ney em um estado de espírito bom, agressivo, correndo, driblando, livre e totalmente em forma. Se eu penso em uma equipe do PSG forte, eu penso em uma equipe com o Ney, sempre", disse. "Nossa relação é a mesma porque é algo dele com o clube. Se ele não encontrar solução, ele fica aqui com a gente. Ele tem contrato aqui de 3 anos. E nada mudou", completou o treinador.

O desejo do técnico de contar com Neymar não é o mesmo de parte da torcida. Na estreia do time francês diante do Nimes, que terminou com uma vitória tranquila por 3 a 0, alguns torcedores exibiram faixas contrárias à permanência do jogador no clube e expressaram sua raiva com cânticos contra o atacante brasileiro. Em uma das faixas, estavam os dizeres "vaza, Neymar" - em tradução livre para o português. Em outra, podiam ser lidas mensagens lembrando o episódio em que o jogador foi acusado de estupro pela modelo Najila Trindade.

"Não falei com ele, mas sei que ele é sensível. Estou convencido de que ele sabe que não é fácil entrar e convencer a todos que ele está aqui por nós, mas esse é o desafio que temos e devemos fazer juntos. Eu vou o proteger ele sempre e ao mesmo tempo vou encorajá-lo esperar ele no seu melhor nível possível", comentou Tuchel.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;