Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 19 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Após reunião, Autuori pede para Santos resolver problemas internamente

Reprodução/Instagram Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


14/08/2019 | 10:56


Diretor do departamento de futebol do Santos, Paulo Autuori tem agido internamente para evitar que conflitos fujam ao controle e vazem para fora do clube. Após se encontrar com o técnico Jorge Sampaoli e o presidente José Carlos Peres, o dirigente concedeu entrevista coletiva nesta quarta-feira, no CT Rei Pelé. Ele assegurou que a permanência do treinador não está ameaçada, exaltou o momento do clube, líder do Campeonato Brasileiro, e prometeu que ruídos serão resolvidos sem o uso da imprensa para declarações polêmicas que possam criar um ambiente de crise.

"Sempre respeitei três aspectos: quando, onde e quem. Nós fizemos isso na reunião que tivemos. Debatemos o tema da maneira que tem de ser debatida. Saímos com um acordo em comum. Sampaoli está aberto à continuidade. O time tem feito um trabalho extraordinário. Todos os rivais gostariam de estar onde estamos. Cabe a eles tentarem impedirem nós de chegarmos ao título", disse.

A declaração sobre o conflito entre Peres e Sampaoli, que reclamou recentemente sobre a não contratação de uma reposição para Jean Lucas e da chegada de nomes que não foram indicados por ele, também vale para Jean Mota, na visão do dirigente. Autuori assegurou que o Santos não recebeu propostas para negociar o meia, que se declarou insatisfeito com a reserva após derrota para o São Paulo, no último sábado, mas depois pediu desculpas pelo seu desabafo.

"Não chegou proposta nenhuma. Uma coisa é especulação trazida por agentes, outra é a proposta oficial. Acho que erros, todos cometemos. Jean é um grande profissional e já assumiu o erro. O mais lindo da vida é a liberdade de expressão, mas as pessoas pagam o preço por aquilo que falam. O Jean já teve uma grande atitude em se desculpar publicamente. O caso será tratado como deve: internamente. O que eu mais detesto são fogos artificiais. Já vi clube dizendo fazer várias coisas e não fazer nada. Por isso, o assunto será tratado de maneira respeitosa e sigilosa", afirmou Autuori.

Costumeiramente dono de respostas longas e bem explicativas, o dirigente optou por ser curto ao comentar declaração de Peres sobre Neymar - o presidente declarou que tentou a contratação do atacante, hoje insatisfeito no Paris Saint-Germain. "Fogos de artifício, comigo não dá. Não gosto de ficar criando ilusões", comentou.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Após reunião, Autuori pede para Santos resolver problemas internamente


14/08/2019 | 10:56


Diretor do departamento de futebol do Santos, Paulo Autuori tem agido internamente para evitar que conflitos fujam ao controle e vazem para fora do clube. Após se encontrar com o técnico Jorge Sampaoli e o presidente José Carlos Peres, o dirigente concedeu entrevista coletiva nesta quarta-feira, no CT Rei Pelé. Ele assegurou que a permanência do treinador não está ameaçada, exaltou o momento do clube, líder do Campeonato Brasileiro, e prometeu que ruídos serão resolvidos sem o uso da imprensa para declarações polêmicas que possam criar um ambiente de crise.

"Sempre respeitei três aspectos: quando, onde e quem. Nós fizemos isso na reunião que tivemos. Debatemos o tema da maneira que tem de ser debatida. Saímos com um acordo em comum. Sampaoli está aberto à continuidade. O time tem feito um trabalho extraordinário. Todos os rivais gostariam de estar onde estamos. Cabe a eles tentarem impedirem nós de chegarmos ao título", disse.

A declaração sobre o conflito entre Peres e Sampaoli, que reclamou recentemente sobre a não contratação de uma reposição para Jean Lucas e da chegada de nomes que não foram indicados por ele, também vale para Jean Mota, na visão do dirigente. Autuori assegurou que o Santos não recebeu propostas para negociar o meia, que se declarou insatisfeito com a reserva após derrota para o São Paulo, no último sábado, mas depois pediu desculpas pelo seu desabafo.

"Não chegou proposta nenhuma. Uma coisa é especulação trazida por agentes, outra é a proposta oficial. Acho que erros, todos cometemos. Jean é um grande profissional e já assumiu o erro. O mais lindo da vida é a liberdade de expressão, mas as pessoas pagam o preço por aquilo que falam. O Jean já teve uma grande atitude em se desculpar publicamente. O caso será tratado como deve: internamente. O que eu mais detesto são fogos artificiais. Já vi clube dizendo fazer várias coisas e não fazer nada. Por isso, o assunto será tratado de maneira respeitosa e sigilosa", afirmou Autuori.

Costumeiramente dono de respostas longas e bem explicativas, o dirigente optou por ser curto ao comentar declaração de Peres sobre Neymar - o presidente declarou que tentou a contratação do atacante, hoje insatisfeito no Paris Saint-Germain. "Fogos de artifício, comigo não dá. Não gosto de ficar criando ilusões", comentou.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;