Fechar
Publicidade

Sábado, 19 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

China manipula sua moeda e a desvaloriza, diz Trump em discurso



13/08/2019 | 15:52


O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, voltou a acusar a China de manipular sua moeda e de desvalorizá-la. Durante discurso na tarde desta terça-feira, ele fez o comentário de passagem, enquanto fazia uma defesa de sua estratégia para o comércio. "Nós finalmente estamos colocando a América em primeiro lugar", disse ele. "Acho que a China nos tratará de modo justo agora."

Durante discurso a trabalhadores em Monaca, na Pensilvânia, Trump argumentou que governos americanos anteriores deixavam que o país fosse explorado. Como exemplo, ele citou a presença dos EUA no Acordo de Paris do meio ambiente, abandonado por Trump em 2017. O presidente americano disse hoje que a iniciativa favorecia outras nações, mas não seu país.

Trump também tratou do déficit comercial que os EUA possuem com o Japão. Para ele, esse déficit é excessivo, mas agora existe um esforço para diminuí-lo. Como exemplo, citou o fato de que montadoras japonesas estavam se transferindo para solo americano.

O presidente americano ainda comentou outros pontos, como o reforço nas fronteiras que ele defende, com a construção de um muro. Também voltou a elogiar o apoio do México para controlar o fluxo de pessoas na região.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

China manipula sua moeda e a desvaloriza, diz Trump em discurso


13/08/2019 | 15:52


O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, voltou a acusar a China de manipular sua moeda e de desvalorizá-la. Durante discurso na tarde desta terça-feira, ele fez o comentário de passagem, enquanto fazia uma defesa de sua estratégia para o comércio. "Nós finalmente estamos colocando a América em primeiro lugar", disse ele. "Acho que a China nos tratará de modo justo agora."

Durante discurso a trabalhadores em Monaca, na Pensilvânia, Trump argumentou que governos americanos anteriores deixavam que o país fosse explorado. Como exemplo, ele citou a presença dos EUA no Acordo de Paris do meio ambiente, abandonado por Trump em 2017. O presidente americano disse hoje que a iniciativa favorecia outras nações, mas não seu país.

Trump também tratou do déficit comercial que os EUA possuem com o Japão. Para ele, esse déficit é excessivo, mas agora existe um esforço para diminuí-lo. Como exemplo, citou o fato de que montadoras japonesas estavam se transferindo para solo americano.

O presidente americano ainda comentou outros pontos, como o reforço nas fronteiras que ele defende, com a construção de um muro. Também voltou a elogiar o apoio do México para controlar o fluxo de pessoas na região.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;