Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 22 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Antecipação do 13º salário será paga a 30 mi de aposentados

Pixabay Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Primeira parcela do abono começa a ser depositada no fim do mês; Medida Provisória foi enviada pelo presidente ao Congresso


Caio Prates
Do Portal Previdência Total

12/08/2019 | 07:00


O governo federal confirmou na última segunda-feira a antecipação do pagamento da primeira parcela do abono anual do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), conhecido como 13º dos aposentados e pensionistas. Terão direito cerca de 30 milhões de beneficiários. A primeira metade será paga entre os cinco últimos dias de agosto e os cinco primeiros de setembro, acompanhando as datas da folha de pagamento dos benefícios do mês. Segundo dados oficiais, o pagamento representa uma injeção de R$ 21,9 bilhões na economia.

A antecipação do pagamento de 50% do 13º do INSS ocorre por meio de Medida Provisória, enviada ao Congresso, por decisão do presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL).

Nos anos anteriores, a antecipação ocorria por meio de decreto presidencial e não previa espaço para previsão de pagamento da antecipação nos anos subsequentes.

Segundo o secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho, a MP transforma a antecipação do 13º salário de aposentados e pensionistas do INSS em política permanente. Ou seja, nos próximos anos os aposentados e pensionistas não dependerão de decreto presidencial para receber o abono de Natal.

Segundo especialistas de direito previdenciário, o 13º é um direito social importante, com previsão legal e constitucional. A Constituição prevê que o 13º dos aposentados e pensionistas deve ser pago com base no valor integral dos benefícios ou aposentadoria recebida pelos beneficiários durante o ano, considerando o valor dos proventos do mês de dezembro e deverão ser pagos até o fim do ano.

O 13º dos aposentados e pensionistas é calculado da mesma forma que o dos demais trabalhadores. “O 13º salário corresponde ao valor da renda mensal do benefício que o segurado deverá receber em dezembro ou no mês que o benefício foi cessado. Se o segurado recebeu benefício no ano inteiro, o valor da gratificação salário será correspondente à renda mensal cheia. Porém, se recebeu o benefício por período inferior a 12 meses, o valor será calculado na forma proporcional à quantidade de meses recebidos”, orienta o advogado João Badari, sócio do escritório Aith, Badari e Luchin Advogados.

Os especialistas ressaltam que, para ter direito à gratificação, o segurado do INSS deve ter recebido durante o ano os seguintes benefícios: auxílio-doença; auxílio-acidente; salário-maternidade; aposentadoria de qualquer natureza; e pensão por morte.

“Ao contrário do 13º salário dos demais trabalhadores que é concedido apenas aos que estejam empregados, o abono anual é devido aos segurados da Previdência Social que tenham recebido qualquer um dos benefícios, inclusive para segurado avulso, autônomo, equiparado a autônomo, empresário e facultativo”, alerta o advogado previdenciário Celso Joaquim Jorgetti, sócio da Advocacia Jorgetti.

Os especialistas destacam que pode haver diferença no valor das parcelas. “Pode se dar se há incidência do Imposto de Renda sobre o valor do benefício. Nesse caso, o imposto é todo descontado na segunda parcela, porque a primeira é apenas um adiantamento”, apontou Badari. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Antecipação do 13º salário será paga a 30 mi de aposentados

Primeira parcela do abono começa a ser depositada no fim do mês; Medida Provisória foi enviada pelo presidente ao Congresso

Caio Prates
Do Portal Previdência Total

12/08/2019 | 07:00


O governo federal confirmou na última segunda-feira a antecipação do pagamento da primeira parcela do abono anual do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), conhecido como 13º dos aposentados e pensionistas. Terão direito cerca de 30 milhões de beneficiários. A primeira metade será paga entre os cinco últimos dias de agosto e os cinco primeiros de setembro, acompanhando as datas da folha de pagamento dos benefícios do mês. Segundo dados oficiais, o pagamento representa uma injeção de R$ 21,9 bilhões na economia.

A antecipação do pagamento de 50% do 13º do INSS ocorre por meio de Medida Provisória, enviada ao Congresso, por decisão do presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL).

Nos anos anteriores, a antecipação ocorria por meio de decreto presidencial e não previa espaço para previsão de pagamento da antecipação nos anos subsequentes.

Segundo o secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho, a MP transforma a antecipação do 13º salário de aposentados e pensionistas do INSS em política permanente. Ou seja, nos próximos anos os aposentados e pensionistas não dependerão de decreto presidencial para receber o abono de Natal.

Segundo especialistas de direito previdenciário, o 13º é um direito social importante, com previsão legal e constitucional. A Constituição prevê que o 13º dos aposentados e pensionistas deve ser pago com base no valor integral dos benefícios ou aposentadoria recebida pelos beneficiários durante o ano, considerando o valor dos proventos do mês de dezembro e deverão ser pagos até o fim do ano.

O 13º dos aposentados e pensionistas é calculado da mesma forma que o dos demais trabalhadores. “O 13º salário corresponde ao valor da renda mensal do benefício que o segurado deverá receber em dezembro ou no mês que o benefício foi cessado. Se o segurado recebeu benefício no ano inteiro, o valor da gratificação salário será correspondente à renda mensal cheia. Porém, se recebeu o benefício por período inferior a 12 meses, o valor será calculado na forma proporcional à quantidade de meses recebidos”, orienta o advogado João Badari, sócio do escritório Aith, Badari e Luchin Advogados.

Os especialistas ressaltam que, para ter direito à gratificação, o segurado do INSS deve ter recebido durante o ano os seguintes benefícios: auxílio-doença; auxílio-acidente; salário-maternidade; aposentadoria de qualquer natureza; e pensão por morte.

“Ao contrário do 13º salário dos demais trabalhadores que é concedido apenas aos que estejam empregados, o abono anual é devido aos segurados da Previdência Social que tenham recebido qualquer um dos benefícios, inclusive para segurado avulso, autônomo, equiparado a autônomo, empresário e facultativo”, alerta o advogado previdenciário Celso Joaquim Jorgetti, sócio da Advocacia Jorgetti.

Os especialistas destacam que pode haver diferença no valor das parcelas. “Pode se dar se há incidência do Imposto de Renda sobre o valor do benefício. Nesse caso, o imposto é todo descontado na segunda parcela, porque a primeira é apenas um adiantamento”, apontou Badari. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;