Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 20 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Seleção feminina de basquete bate os EUA e leva o ouro no Pan após 28 anos

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Equipe faz 79 a 73 nas norte-americanas e fatura ouro, o que não acontecia desde Havana, Cuba, em 1991



11/08/2019 | 00:54


A seleção brasileira feminina de basquete encerrou um jejum de 28 anos nos Jogos Pan-Americanos de Lima. Na decisão, no fim da noite deste sábado, a equipe teve ótima atuação e derrotou a seleção dos Estados Unidos por 79 a 73, conquistando a medalha de ouro desse evento pela primeira vez desde a icônica vitória sobre Cuba em Havana-1991.

Sob o comando de José Neto, que dirige a equipe em seu primeiro torneio oficial na função, a seleção teve campanha perfeita no Pan, pois na fase de grupos triunfou diante de Canadá, Porto Rico e Paraguai, depois derrotando a Colômbia nas semifinais. E a conquista no começo de um projeto dá esperanças de que o basquete feminino brasileiro volte a ser competitivo internacionalmente.

Foi uma decisão bastante equilibrada. O Brasil teve um começo forte, abrindo 14 a 8. Mas passou a cometer muitos erros, permitindo que as norte-americanas fechassem o primeiro quarto em vantagem de 22 a 20. Mas conseguiu a virada antes da saída para o intervalo, em 39 a 38.

No terceiro quarto, o Brasil teve um começo forte, especialmente na defesa. E isso acabou sendo determinante para a seleção começar o último período da decisão ganhando por 55 a 53. O equilíbrio e a emoção se repetiram no último quarto, mas a seleção brilhou para assegurar a vitória com atuação brilhante de Tainá, que fechou o duelo com 24 pontos.

Pelo Brasil, Raphaella Monteiro fez 12 pontos, assim como Erika. Na seleção dos Estados Unidos, Beatrice Mompremier somou 16 pontos e 12 rebotes.

NATAÇÃO - Nas provas da natação que encerraram o dia no Pan, Guilherme Costa garantiu o ouro para o Brasil nos 1.500m costas com a marca de 15min09s93. Ele, assim, deixou para trás o norte-americano Nicholas Sweetser (15min14s24), o segundo colocado, e o mexicano Ricardo Vargas (15m14s99), o terceiro.

O revezamento masculino brasileiro foi o segundo colocado no 4x100 metros medley com Guilherme Guido, João Gomes Junior, Vinicius Lanza e Marcelo Chierighini, com 3min30s98, sendo superados pelos Estados Unidos.

Na final feminina dos 4x100m medley, a equipe feminina do Brasil, composta por Etiene Medeiros, Jhennifer Conceição, Giovana Diamante e Larissa de Oliveira, foi a terceira colocada, com a marca de 4min04s96, atrás de Estados Unidos e Canadá.

Assim, o Brasil fechou o penúltimo dia do Pan com 54 medalhas de ouro, 42 de prata e 68 de bronze, um recorde histórico que poderá ser ampliado neste domingo. Apenas na natação foram 30 medalhas, com dez ouros, 11 pratas e nove bronzes.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Seleção feminina de basquete bate os EUA e leva o ouro no Pan após 28 anos

Equipe faz 79 a 73 nas norte-americanas e fatura ouro, o que não acontecia desde Havana, Cuba, em 1991


11/08/2019 | 00:54


A seleção brasileira feminina de basquete encerrou um jejum de 28 anos nos Jogos Pan-Americanos de Lima. Na decisão, no fim da noite deste sábado, a equipe teve ótima atuação e derrotou a seleção dos Estados Unidos por 79 a 73, conquistando a medalha de ouro desse evento pela primeira vez desde a icônica vitória sobre Cuba em Havana-1991.

Sob o comando de José Neto, que dirige a equipe em seu primeiro torneio oficial na função, a seleção teve campanha perfeita no Pan, pois na fase de grupos triunfou diante de Canadá, Porto Rico e Paraguai, depois derrotando a Colômbia nas semifinais. E a conquista no começo de um projeto dá esperanças de que o basquete feminino brasileiro volte a ser competitivo internacionalmente.

Foi uma decisão bastante equilibrada. O Brasil teve um começo forte, abrindo 14 a 8. Mas passou a cometer muitos erros, permitindo que as norte-americanas fechassem o primeiro quarto em vantagem de 22 a 20. Mas conseguiu a virada antes da saída para o intervalo, em 39 a 38.

No terceiro quarto, o Brasil teve um começo forte, especialmente na defesa. E isso acabou sendo determinante para a seleção começar o último período da decisão ganhando por 55 a 53. O equilíbrio e a emoção se repetiram no último quarto, mas a seleção brilhou para assegurar a vitória com atuação brilhante de Tainá, que fechou o duelo com 24 pontos.

Pelo Brasil, Raphaella Monteiro fez 12 pontos, assim como Erika. Na seleção dos Estados Unidos, Beatrice Mompremier somou 16 pontos e 12 rebotes.

NATAÇÃO - Nas provas da natação que encerraram o dia no Pan, Guilherme Costa garantiu o ouro para o Brasil nos 1.500m costas com a marca de 15min09s93. Ele, assim, deixou para trás o norte-americano Nicholas Sweetser (15min14s24), o segundo colocado, e o mexicano Ricardo Vargas (15m14s99), o terceiro.

O revezamento masculino brasileiro foi o segundo colocado no 4x100 metros medley com Guilherme Guido, João Gomes Junior, Vinicius Lanza e Marcelo Chierighini, com 3min30s98, sendo superados pelos Estados Unidos.

Na final feminina dos 4x100m medley, a equipe feminina do Brasil, composta por Etiene Medeiros, Jhennifer Conceição, Giovana Diamante e Larissa de Oliveira, foi a terceira colocada, com a marca de 4min04s96, atrás de Estados Unidos e Canadá.

Assim, o Brasil fechou o penúltimo dia do Pan com 54 medalhas de ouro, 42 de prata e 68 de bronze, um recorde histórico que poderá ser ampliado neste domingo. Apenas na natação foram 30 medalhas, com dez ouros, 11 pratas e nove bronzes.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;