Fechar
Publicidade

Domingo, 20 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Natação fatura mais três ouros e Brasil mantém segundo lugar

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Com 46 medalhas douradas, delegação abriu 15 de vantagem sobre o terceiro, Canadá


Dérek Bittencourt

10/08/2019 | 07:00


A natação segue rendendo muitas medalhas ao Brasil nos Jogos Pan-Americanos de Lima, no Peru. Ontem, foram mais três ouros, conquistados por Etiene Medeiros (50 m livres), Bruno Fratus (50 m livres) e o revezamento 4x200 m livres masculino, uma prata, com Léo Santos (400 m medley), e dois bronzes, com Brandonn Almeida (400 m medley) e no revezamento 4x200 m livres feminino. Com estes e os demais resultados, o País aumentou ainda mais a vantagem na segunda posição do quadro de medalhas: 46 ouros, 37 pratas e 59 bronzes; 15 douradas à frente do Canadá.

O Brasil não deu chances para ninguém no revezamento 4x100 metros, levando o ouro tanto no masculino quanto no feminino. O quarteto formado pelo andreense Paulo André, Rodrigo Nascimento Pereira, Derick de Souza e Jorge Vides confirmou o favoritismo e cravou 38s27. Trinidad e Tobago ficou com a prata, enquanto os Estados Unidos faturaram o bronze. Já as mulheres, com Vitória Rosa (que, mais cedo, fora prata nos 200 m), Rosangela Santos, Lorraine Martins e Andressa Fidelis voaram baixo e marcaram 43s04.

A declaração mais emocionante do dia partiu do medalhista de ouro nos 10 mil metros masculino (com o tempo de 28min27s44), Ederson Vilela Pereira. “Espero que o Brasil conheça o Ederson agora. O Brasil é o País do futebol, mas há muitos ídolos nos outros esportes. Estou muito feliz e emocionado”, declarou.

No judô, Rafaela Silva foi campeã na categoria até 57kg ao derrotar na final a dominicana Ana Rosa. Já Daniel Cargnin (até 66kg) levou a prata, enquanto Jefferson Santos (até 73kg) ficou com o bronze. Enquanto isso, na luta olímpica, Aline Silva foi prata ao perder na decisão para a canadense Justina Di Stasio na categoria até 76kg. Já Laís Nunes ficou com o bronze na categoria até 62kg ao vencer a venezuelana Nathali Griman. No caratê, Carolaini Pereira, Sabrina Pereira e Izabel Cristine Cardoso conquistaram o bronze no kata, mesmo resultado do time masculino formado por Guilherme Silva, Lucas Santos e Victor Mota.

Outro ouro veio do hipismo, modalidade na qual Marlon Zanotelli foi campeão na disputa da prova de saltos. Na vela, Patrícia Freitas levou o ouro na RS:X, faturando o tricampeonato pan-americano. Marco Grael e Gabriel Borges foram ouro na 49er, Bruno Fontes levou a prata na Laser e a dupla Samuel Albrecht e Gabriela Nicolino ficou com o bronze na Nacra 17.

No encerramento do tênis de mesa, hoje, as equipes masculina e feminina do Brasil, que contam com atletas do Grande ABC, podem conquistar mais medalhas. O bronze já está garantido. Tanto mulheres quanto homens farão semifinal contra os Estados Unidos. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Natação fatura mais três ouros e Brasil mantém segundo lugar

Com 46 medalhas douradas, delegação abriu 15 de vantagem sobre o terceiro, Canadá

Dérek Bittencourt

10/08/2019 | 07:00


A natação segue rendendo muitas medalhas ao Brasil nos Jogos Pan-Americanos de Lima, no Peru. Ontem, foram mais três ouros, conquistados por Etiene Medeiros (50 m livres), Bruno Fratus (50 m livres) e o revezamento 4x200 m livres masculino, uma prata, com Léo Santos (400 m medley), e dois bronzes, com Brandonn Almeida (400 m medley) e no revezamento 4x200 m livres feminino. Com estes e os demais resultados, o País aumentou ainda mais a vantagem na segunda posição do quadro de medalhas: 46 ouros, 37 pratas e 59 bronzes; 15 douradas à frente do Canadá.

O Brasil não deu chances para ninguém no revezamento 4x100 metros, levando o ouro tanto no masculino quanto no feminino. O quarteto formado pelo andreense Paulo André, Rodrigo Nascimento Pereira, Derick de Souza e Jorge Vides confirmou o favoritismo e cravou 38s27. Trinidad e Tobago ficou com a prata, enquanto os Estados Unidos faturaram o bronze. Já as mulheres, com Vitória Rosa (que, mais cedo, fora prata nos 200 m), Rosangela Santos, Lorraine Martins e Andressa Fidelis voaram baixo e marcaram 43s04.

A declaração mais emocionante do dia partiu do medalhista de ouro nos 10 mil metros masculino (com o tempo de 28min27s44), Ederson Vilela Pereira. “Espero que o Brasil conheça o Ederson agora. O Brasil é o País do futebol, mas há muitos ídolos nos outros esportes. Estou muito feliz e emocionado”, declarou.

No judô, Rafaela Silva foi campeã na categoria até 57kg ao derrotar na final a dominicana Ana Rosa. Já Daniel Cargnin (até 66kg) levou a prata, enquanto Jefferson Santos (até 73kg) ficou com o bronze. Enquanto isso, na luta olímpica, Aline Silva foi prata ao perder na decisão para a canadense Justina Di Stasio na categoria até 76kg. Já Laís Nunes ficou com o bronze na categoria até 62kg ao vencer a venezuelana Nathali Griman. No caratê, Carolaini Pereira, Sabrina Pereira e Izabel Cristine Cardoso conquistaram o bronze no kata, mesmo resultado do time masculino formado por Guilherme Silva, Lucas Santos e Victor Mota.

Outro ouro veio do hipismo, modalidade na qual Marlon Zanotelli foi campeão na disputa da prova de saltos. Na vela, Patrícia Freitas levou o ouro na RS:X, faturando o tricampeonato pan-americano. Marco Grael e Gabriel Borges foram ouro na 49er, Bruno Fontes levou a prata na Laser e a dupla Samuel Albrecht e Gabriela Nicolino ficou com o bronze na Nacra 17.

No encerramento do tênis de mesa, hoje, as equipes masculina e feminina do Brasil, que contam com atletas do Grande ABC, podem conquistar mais medalhas. O bronze já está garantido. Tanto mulheres quanto homens farão semifinal contra os Estados Unidos. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;