Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 19 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Brasil consolida segunda posição no Pan com ouro da natação

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Marcelo Chierighini foi o grande destaque ao vencer a tradicional prova dos 100 m livres


Anderson Fattori
Do Diário do Grande ABC

09/08/2019 | 07:00


O grande desempenho dos nadadores brasileiros ontem fez o Brasil consolidar a segunda posição no quadro geral de medalhas dos Jogos Pan-Americanos. Até o fechamento desta edição foram cinco finais e cinco medalhas na piscina do Centro Aquático de Lima. O principal destaque foi Marcelo Chierighini (100 m livres), que subiu no lugar mais alto do pódio. Guilherme Guido foi prata nos 100 m costas; enquanto Larissa de Oliveira, nos 100 m livres; Etiene Medeiros, nos 100 m costas; e Viviane Eichelberger, nos 800 m livres, levaram bronze.

Com os resultados, o Brasil chegou a 113 medalhas no Pan, sendo 35 de ouro, 27 de prata e 51 de bronze, abrindo oito medalhas de ouro de vantagem para o México, terceiro colocado. Os Estados Unidos lideram com bastante folga (veja o quadro ao lado).

Marcelo Chierighini foi o destaque da noite. Em prova tradicional, ele bateu na frente do norte-americano Nathan Adrian por oito décimos. “Estou feliz não só pela medalha, mas porque a prova foi forte. Ganhar essa final é uma honra para mim, é a prova que mais treino, sem palavras”, comentou Chierighini.

Quem chegou perto do topo do pódio foi Guilherme Guido, nos 100 m costas. Ele liderou toda a prova, mas foi ultrapassado pelo norte-americano Daniel Carr, batendo apenas quatro décimos atrás.

Entre as mulheres, Larissa de Oliveira foi bronze nos 100 m livres e quebrou jejum de 12 anos sem medalha do Brasil na prova. Etiene Medeiros, que hoje nada os 50 m, sua especialidade, foi a terceira nos 100 m costas. Por fim, Viviane Eichelberger colocou o País pela primeira vez no pódio nos 800 m livres com o bronze.

Nova geração do judô conquista dois ouros na estreia da modalidade

A nova geração do Brasil conquistou duas medalhas de ouro logo no primeiro dia do judô nos Jogos Pan-Americanos. Renan Torres brilhou na categoria até 60 kg, assim como Larissa Pimenta, até 52 kg – os dois têm apenas 20 anos. Já Larissa Farias (até 48 kg) não subiu ao pódio.

“Acordei tranquilo e bastante confiante. Sou um dos mais novos da equipe e essa medalha dá força para meus companheiros nos próximos dias”, comentou Renan. “Conquistei um sonho. É difícil descrever essa sensação. Estou muito feliz”, completou Larissa Pimenta.
Outra medalha de ouro da nova geração foi conquistada no atletismo. Alison dos Santos, 19 anos, contou com a queda do dominicano Juander Aquino na reta final e venceu os 400 m com barreiras com o melhor tempo da vida: 48s45.

No remo, o primeiro de finais deu ao Brasil duas medalhas de bronze. Lucas Verthein e Uncas Tales ficaram em terceiro lugar no skiff duplo, já Alef Fontoura, Fábio José Moreira, Gabriel Moraes e Willian Giaretton também conquistaram bronze, no quatro sem.
No vôlei feminino, o Brasil surpreendentemente foi derrotado pela Argentina por 3 sets a 0, com 25/23, 25/19 e 25/23. Mesmo sem contar com algumas de suas principais jogadoras, as brasileiras eram as favoritas e agora precisam vencer os Estados Unidos, hoje, às 15h, para ir à semifinal.  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Brasil consolida segunda posição no Pan com ouro da natação

Marcelo Chierighini foi o grande destaque ao vencer a tradicional prova dos 100 m livres

Anderson Fattori
Do Diário do Grande ABC

09/08/2019 | 07:00


O grande desempenho dos nadadores brasileiros ontem fez o Brasil consolidar a segunda posição no quadro geral de medalhas dos Jogos Pan-Americanos. Até o fechamento desta edição foram cinco finais e cinco medalhas na piscina do Centro Aquático de Lima. O principal destaque foi Marcelo Chierighini (100 m livres), que subiu no lugar mais alto do pódio. Guilherme Guido foi prata nos 100 m costas; enquanto Larissa de Oliveira, nos 100 m livres; Etiene Medeiros, nos 100 m costas; e Viviane Eichelberger, nos 800 m livres, levaram bronze.

Com os resultados, o Brasil chegou a 113 medalhas no Pan, sendo 35 de ouro, 27 de prata e 51 de bronze, abrindo oito medalhas de ouro de vantagem para o México, terceiro colocado. Os Estados Unidos lideram com bastante folga (veja o quadro ao lado).

Marcelo Chierighini foi o destaque da noite. Em prova tradicional, ele bateu na frente do norte-americano Nathan Adrian por oito décimos. “Estou feliz não só pela medalha, mas porque a prova foi forte. Ganhar essa final é uma honra para mim, é a prova que mais treino, sem palavras”, comentou Chierighini.

Quem chegou perto do topo do pódio foi Guilherme Guido, nos 100 m costas. Ele liderou toda a prova, mas foi ultrapassado pelo norte-americano Daniel Carr, batendo apenas quatro décimos atrás.

Entre as mulheres, Larissa de Oliveira foi bronze nos 100 m livres e quebrou jejum de 12 anos sem medalha do Brasil na prova. Etiene Medeiros, que hoje nada os 50 m, sua especialidade, foi a terceira nos 100 m costas. Por fim, Viviane Eichelberger colocou o País pela primeira vez no pódio nos 800 m livres com o bronze.

Nova geração do judô conquista dois ouros na estreia da modalidade

A nova geração do Brasil conquistou duas medalhas de ouro logo no primeiro dia do judô nos Jogos Pan-Americanos. Renan Torres brilhou na categoria até 60 kg, assim como Larissa Pimenta, até 52 kg – os dois têm apenas 20 anos. Já Larissa Farias (até 48 kg) não subiu ao pódio.

“Acordei tranquilo e bastante confiante. Sou um dos mais novos da equipe e essa medalha dá força para meus companheiros nos próximos dias”, comentou Renan. “Conquistei um sonho. É difícil descrever essa sensação. Estou muito feliz”, completou Larissa Pimenta.
Outra medalha de ouro da nova geração foi conquistada no atletismo. Alison dos Santos, 19 anos, contou com a queda do dominicano Juander Aquino na reta final e venceu os 400 m com barreiras com o melhor tempo da vida: 48s45.

No remo, o primeiro de finais deu ao Brasil duas medalhas de bronze. Lucas Verthein e Uncas Tales ficaram em terceiro lugar no skiff duplo, já Alef Fontoura, Fábio José Moreira, Gabriel Moraes e Willian Giaretton também conquistaram bronze, no quatro sem.
No vôlei feminino, o Brasil surpreendentemente foi derrotado pela Argentina por 3 sets a 0, com 25/23, 25/19 e 25/23. Mesmo sem contar com algumas de suas principais jogadoras, as brasileiras eram as favoritas e agora precisam vencer os Estados Unidos, hoje, às 15h, para ir à semifinal.  

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;