Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 2 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

MTST pede remissão do IPTU

Denis Maciel/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Cerca de 500 pessoas ligadas ao movimento protestaram ontem no Paço de Sto.André


Daniel Tossato
Do Diário do Grande ABC

02/08/2019 | 07:00


Cerca de 500 pessoas ligadas ao MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto) fizeram manifestação no Paço de Santo André na tarde ontem. O movimento pediu adoção de remissão de IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) nos projetos habitacionais Pinheirinho e Santo Dias, além de cobrar avanço de propostas de HIS (Habitação de Interesse Social). Após encontro com representantes do governo de Paulo Serra (PSDB), o movimento disse ter se sentido contemplado com as argumentações.

A remissão de IPTU tem como objetivo perdoar ou reduzir valores devidos do imposto junto à Prefeitura. Os dois conjuntos foram construídos sob supervisão do MTST e entregues no ano passado.

O secretário de Habitação de Santo André, Paulo Alves, se reuniu com comissão de integrantes do movimento para colher demandas e dar encaminhamentos técnicos sobre as solicitações.

Além da questão do IPTU, o Executivo recebeu demandas sobre a HIS, que já foi sancionada pelo prefeito Paulo Serra (PSDB), assim como pedidos de serviço de limpeza e manutenção de áreas públicas no entorno dos conjuntos habitacionais Santo Dias e Pinheirinho.

“O importante é que com a HIS, não só o MTST, mas todos segmentos (habitacionais) de Santo André vão poder cadastrar as suas famílias em nosso site oficial, de forma auditada. Obviamente que a lei veio para tentar incentivar que sejam feitas obras para famílias com rendas mais baixas”, afirmou Paulo Alves. Com a HIS, a Prefeitura pode fomentar que empresas particulares, com desconto de impostos, construam unidades habitacionais voltadas para área social.

Segundo Sandra dos Santos Bezerra, uma das representantes do movimento, a reunião foi positiva e o MTST e seus integrantes se sentiram atendidos pela administração. “Fomos bem recebidos pela Secretaria de Habitação, agora vamos fazer nossa parte para que possamos conseguir habitação para todos”, disse. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

MTST pede remissão do IPTU

Cerca de 500 pessoas ligadas ao movimento protestaram ontem no Paço de Sto.André

Daniel Tossato
Do Diário do Grande ABC

02/08/2019 | 07:00


Cerca de 500 pessoas ligadas ao MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto) fizeram manifestação no Paço de Santo André na tarde ontem. O movimento pediu adoção de remissão de IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) nos projetos habitacionais Pinheirinho e Santo Dias, além de cobrar avanço de propostas de HIS (Habitação de Interesse Social). Após encontro com representantes do governo de Paulo Serra (PSDB), o movimento disse ter se sentido contemplado com as argumentações.

A remissão de IPTU tem como objetivo perdoar ou reduzir valores devidos do imposto junto à Prefeitura. Os dois conjuntos foram construídos sob supervisão do MTST e entregues no ano passado.

O secretário de Habitação de Santo André, Paulo Alves, se reuniu com comissão de integrantes do movimento para colher demandas e dar encaminhamentos técnicos sobre as solicitações.

Além da questão do IPTU, o Executivo recebeu demandas sobre a HIS, que já foi sancionada pelo prefeito Paulo Serra (PSDB), assim como pedidos de serviço de limpeza e manutenção de áreas públicas no entorno dos conjuntos habitacionais Santo Dias e Pinheirinho.

“O importante é que com a HIS, não só o MTST, mas todos segmentos (habitacionais) de Santo André vão poder cadastrar as suas famílias em nosso site oficial, de forma auditada. Obviamente que a lei veio para tentar incentivar que sejam feitas obras para famílias com rendas mais baixas”, afirmou Paulo Alves. Com a HIS, a Prefeitura pode fomentar que empresas particulares, com desconto de impostos, construam unidades habitacionais voltadas para área social.

Segundo Sandra dos Santos Bezerra, uma das representantes do movimento, a reunião foi positiva e o MTST e seus integrantes se sentiram atendidos pela administração. “Fomos bem recebidos pela Secretaria de Habitação, agora vamos fazer nossa parte para que possamos conseguir habitação para todos”, disse. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;