Fechar
Publicidade

Sábado, 19 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Morre María Auxiliadora Delgado, primeira-dama do Uruguai



31/07/2019 | 15:53


Morreu na madrugada desta quarta-feira, 31, em Montevidéu, aos 82 anos, a primeira-dama do Uruguai María Auxliadora Delgado, mulher do presidente Tabaré Vásquez. Segundo a imprensa uruguaia, ela foi vítima de um enfarte.

Funcionária pública aposentada e profundamente católica, ela estava casada com Tabaré desde 1964. Ela deixa três filhos. O presidente Jair Bolsonaro lamentou a morte da primeira-dama.

"Com grande pesar recebi hoje a notícia do falecimento da Sra. Maria Auxiliadora Delgado, Primeira-Dama do Uruguai, conhecida por sua dedicada religiosidade", escreveu Bolsonaro. "Manifesto ao Presidente Tabaré Vázquez e a sua família minhas sentidas condolências e meu profundo sentimento de pesar."

"Foi uma mulher de profunda fé católica, na qual educou seus filhos", disse o cardeal uruguaio Daniel Sturla, durante o velório. "Foi um baluarte para toda a família. Sinto pessoalmente e em nome de todo país porque era uma pessoa muito querida."

O ex-presidente uruguaio José "Pepe" Mujica participou do velório. "Quando se tem a idade de Tabaré (o presidente tem 79 anos), o amor é um costume doce que serve para cobrir a solidão."

Primeira-dama do Uruguai tinha perfil discreto

María Auxliadora foi primeira-dama em duas oportunidades: entre 2005 e 2010, quando o marido governou o país pela primeira vez, e desde 2015. De perfil discreto, manteve-se distante da política e concentrou seus esforços em obras sociais.

Seu principal projeto foi um programa de saúde bucal que ofereceu tratamento dentário a 20 mil crianças de escolas públicas em bairros pobres do Uruguai.

A morte da primeira-dama provocou mensagens de luto de diversos atores políticos, à direita e à esquerda. "María Auxiliadora foi uma militante silenciosa da solidariedade, dedicada a ajudar quem mais necessitava", disse a senadora Ivonne Passada, da Frente Ampla.

A candidata a vice-presidência do Partido Nacional, Beatriz Argimón, lembrou da primeira-dama como "uma mulher comprometida desde sempre com a causa dos mais vulneráveis. (Com agências internacionais)



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Morre María Auxiliadora Delgado, primeira-dama do Uruguai


31/07/2019 | 15:53


Morreu na madrugada desta quarta-feira, 31, em Montevidéu, aos 82 anos, a primeira-dama do Uruguai María Auxliadora Delgado, mulher do presidente Tabaré Vásquez. Segundo a imprensa uruguaia, ela foi vítima de um enfarte.

Funcionária pública aposentada e profundamente católica, ela estava casada com Tabaré desde 1964. Ela deixa três filhos. O presidente Jair Bolsonaro lamentou a morte da primeira-dama.

"Com grande pesar recebi hoje a notícia do falecimento da Sra. Maria Auxiliadora Delgado, Primeira-Dama do Uruguai, conhecida por sua dedicada religiosidade", escreveu Bolsonaro. "Manifesto ao Presidente Tabaré Vázquez e a sua família minhas sentidas condolências e meu profundo sentimento de pesar."

"Foi uma mulher de profunda fé católica, na qual educou seus filhos", disse o cardeal uruguaio Daniel Sturla, durante o velório. "Foi um baluarte para toda a família. Sinto pessoalmente e em nome de todo país porque era uma pessoa muito querida."

O ex-presidente uruguaio José "Pepe" Mujica participou do velório. "Quando se tem a idade de Tabaré (o presidente tem 79 anos), o amor é um costume doce que serve para cobrir a solidão."

Primeira-dama do Uruguai tinha perfil discreto

María Auxliadora foi primeira-dama em duas oportunidades: entre 2005 e 2010, quando o marido governou o país pela primeira vez, e desde 2015. De perfil discreto, manteve-se distante da política e concentrou seus esforços em obras sociais.

Seu principal projeto foi um programa de saúde bucal que ofereceu tratamento dentário a 20 mil crianças de escolas públicas em bairros pobres do Uruguai.

A morte da primeira-dama provocou mensagens de luto de diversos atores políticos, à direita e à esquerda. "María Auxiliadora foi uma militante silenciosa da solidariedade, dedicada a ajudar quem mais necessitava", disse a senadora Ivonne Passada, da Frente Ampla.

A candidata a vice-presidência do Partido Nacional, Beatriz Argimón, lembrou da primeira-dama como "uma mulher comprometida desde sempre com a causa dos mais vulneráveis. (Com agências internacionais)

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;