Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 22 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Grande ABC tem 58 casos de sarampo desde janeiro

Denis Maciel/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Campanha de vacinação gratuita segue até 16 de agosto em todas as unidades de saúde


Natália Fernandjes
Do Diário do Grande ABC

31/07/2019 | 07:00


Balanço divulgado ontem pela Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo aponta que o Grande ABC possui 58 casos confirmados de sarampo desde janeiro. O número vem aumentando nas últimas semanas – em 5 de julho havia 22 contaminações entre as sete cidades. Em todo o Estado, a doença já acometeu 633 pessoas. Não há registros de mortes.

Entre as sete cidades, Santo André é a que tem maior quantidade de casos (19). Na sequência aparecem São Bernardo (14), São Caetano (nove), Mauá (sete), Ribeirão Pires (cinco), Diadema (dois) e Rio Grande da Serra (dois).

O Grande ABC foi incluído na campanha estadual de vacinação contra o sarampo, que segue até 16 de agosto em todas as unidades de saúde. O público-alvo são jovens com idade entre 15 e 29 anos.

Conforme a diretora de imunização da Secretaria da Saúde do Estado, Helena Sato, além da imunização, as ações de bloqueio (vacinação de toda a família de pessoas com suspeita de sarampo com idade acima de 6 meses) e varredura (imunização de moradores da quadra e caminho percorrido pelo doente) são fundamentais para o controle do vírus. O trabalho é feito pelas equipes das administrações municipais. “É uma doença de alta transmissibilidade. Cada pessoa pode contaminar outras 18 antes mesmo do surgimento dos edemas (manchas vermelhas na pele)”, explica.

A última epidemia de sarampo registrada no Estado foi em 1997, quando 24 mil pessoas foram contaminadas e 23 morreram. A doença – que não tem tratamento específico – chegou a ser erradicada do País durante quase cinco anos. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Grande ABC tem 58 casos de sarampo desde janeiro

Campanha de vacinação gratuita segue até 16 de agosto em todas as unidades de saúde

Natália Fernandjes
Do Diário do Grande ABC

31/07/2019 | 07:00


Balanço divulgado ontem pela Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo aponta que o Grande ABC possui 58 casos confirmados de sarampo desde janeiro. O número vem aumentando nas últimas semanas – em 5 de julho havia 22 contaminações entre as sete cidades. Em todo o Estado, a doença já acometeu 633 pessoas. Não há registros de mortes.

Entre as sete cidades, Santo André é a que tem maior quantidade de casos (19). Na sequência aparecem São Bernardo (14), São Caetano (nove), Mauá (sete), Ribeirão Pires (cinco), Diadema (dois) e Rio Grande da Serra (dois).

O Grande ABC foi incluído na campanha estadual de vacinação contra o sarampo, que segue até 16 de agosto em todas as unidades de saúde. O público-alvo são jovens com idade entre 15 e 29 anos.

Conforme a diretora de imunização da Secretaria da Saúde do Estado, Helena Sato, além da imunização, as ações de bloqueio (vacinação de toda a família de pessoas com suspeita de sarampo com idade acima de 6 meses) e varredura (imunização de moradores da quadra e caminho percorrido pelo doente) são fundamentais para o controle do vírus. O trabalho é feito pelas equipes das administrações municipais. “É uma doença de alta transmissibilidade. Cada pessoa pode contaminar outras 18 antes mesmo do surgimento dos edemas (manchas vermelhas na pele)”, explica.

A última epidemia de sarampo registrada no Estado foi em 1997, quando 24 mil pessoas foram contaminadas e 23 morreram. A doença – que não tem tratamento específico – chegou a ser erradicada do País durante quase cinco anos. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;