Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 23 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

diarinho@dgabc.com.br | 4435-8396

União entre gerações

Celso Luiz/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Diversão e aprendizados marcam a conexão entre avôs e avós com seus netos


Luís Felipe Soares
Do Diário do Grande ABC

28/07/2019 | 07:18


O cotidiano de uma criança agita o ambiente familiar. São preocupações quanto a atividades, compromissos, alimentação e ensinamentos pessoais. Muitos pais contam com ajuda especial vinda de seus próprios patriarcas: os avós. Eles já passaram por muita coisa na vida, viram o crescimento dos filhos e continuam a ter movimentada agenda com a convivência com os netos. A existência de data especial que os homenageia (veja mais ao lado) coloca os personagens em pauta no Diarinho.

As férias escolares de julho aproximam ainda mais Maria Clara Pezenti Furtado, 8 anos, da avô materna Maria Cristina Pezenti, 59. Elas moram a poucas ruas de distância no bairro Jordanópolis, em São Bernardo, e os passeios por parques da região fazem parte dos encontros, com o irmão Miguel, 4, também acompanhando as brincadeiras. “Ela tem me ajudado a pegar o jeito com a bicicleta. Já aprendi a andar, mas ainda não estou muito craque. Consigo treinar dando voltas na pracinha aqui perto”, explica a menina. “Ficamos também sentados na grama, corremos e aproveitamos os brinquedos.”

Ela conta que a mãe é mais brava do que a avó, sendo que esta última costuma ser mais tranquila quanto a brincadeiras. Em casa, as três e o irmão menor acabam de aproveitar tempo juntos para pintar desenhos. “Mostrei para a vovó que é melhor quando as cores não saem fora do desenho.” A conexão entra as duas tem ponto especial no nome em comum. “Tenho o Maria justamente por causa dela e da minha outra avó, a Rosa Maria. Acho lindo.”

Parceria também marca o contato entre Filipe Silva Oliveira, 6, e o avô paterno Joel Carlos de Oliveira, 56. O menino mora em São Caetano, realizando várias visitas ao parente, que mora em Santo André, quando aproveitam para dar risadas em meio, por exemplo, a rodadas de pega-pega, montagem de cabanas, duelos de boliche e partidas de futebol. “Me divirto muito jogando bola com o vovô Joel. Aprendi a chutar e a defender, mas ele é meio ruim de chute e costumo agarrar quase sempre”, conta o garoto.

Um das brincadeiras mais recentes é com as bolinhas de sabão. Filipe ganhou lançador de bolhas elétrico do Homem-Aranha, mas tem curtido usar o próprio sopro e um arame curvado – tática ensinada pelo avô. “Não é tão difícil. Só tem que assoprar certo para a bola não estourar rápido.” Diversão e ensinamentos parecem andar de mãos dadas nessa relação entre diferentes gerações ligadas pelo sangue e alguns nomes.

Celebração tem origem em tradição católica

As figuras dos pais dos pais contam com momento especial de celebração. O Dia dos Avós é festejado anualmente sempre em 26 de julho, tanto no Brasil quanto em Portugal.

A origem da festa vem do universo da igreja católica e faz referência ao Dia de Sant’Ana e de São Joaquim. Esses personagens são os pais de Maria e avós de Jesus Cristo. Joaquim é considerado o padroeiro dos avôs, com Ana sendo a padroeira das avós.

Segundo é contado no meio cristão, o casal sonhava em ter filho ou filha, mas não tinham sucesso por serem estéreis (incapazes de reproduzir). Joaquim realizou jejum durante 40 dias e 40 noites para pedir a Deus um milagre. Ele ficou doente e Ana acreditou ter perdido o marido, rezando para que o parceiro ficasse bem, além de reforçar o pedido por um bebê. Alguns anjos apareceram e garantiram a eles que teriam a criança.

O Dia dos Avós trata-se de data móvel dentro do calendário, ou seja, segue o desenvolvimento dos dias ao longo do passar do tempo, podendo cair em uma segunda, quarta ou sexta-feira, este último como ocorreu nesta temporada. Dia das Mães e Dia dos Pais, por exemplo, são fixos e ocorrem sempre no segundo domingo de maio e segundo domingo de agosto, respectivamente. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

União entre gerações

Diversão e aprendizados marcam a conexão entre avôs e avós com seus netos

Luís Felipe Soares
Do Diário do Grande ABC

28/07/2019 | 07:18


O cotidiano de uma criança agita o ambiente familiar. São preocupações quanto a atividades, compromissos, alimentação e ensinamentos pessoais. Muitos pais contam com ajuda especial vinda de seus próprios patriarcas: os avós. Eles já passaram por muita coisa na vida, viram o crescimento dos filhos e continuam a ter movimentada agenda com a convivência com os netos. A existência de data especial que os homenageia (veja mais ao lado) coloca os personagens em pauta no Diarinho.

As férias escolares de julho aproximam ainda mais Maria Clara Pezenti Furtado, 8 anos, da avô materna Maria Cristina Pezenti, 59. Elas moram a poucas ruas de distância no bairro Jordanópolis, em São Bernardo, e os passeios por parques da região fazem parte dos encontros, com o irmão Miguel, 4, também acompanhando as brincadeiras. “Ela tem me ajudado a pegar o jeito com a bicicleta. Já aprendi a andar, mas ainda não estou muito craque. Consigo treinar dando voltas na pracinha aqui perto”, explica a menina. “Ficamos também sentados na grama, corremos e aproveitamos os brinquedos.”

Ela conta que a mãe é mais brava do que a avó, sendo que esta última costuma ser mais tranquila quanto a brincadeiras. Em casa, as três e o irmão menor acabam de aproveitar tempo juntos para pintar desenhos. “Mostrei para a vovó que é melhor quando as cores não saem fora do desenho.” A conexão entra as duas tem ponto especial no nome em comum. “Tenho o Maria justamente por causa dela e da minha outra avó, a Rosa Maria. Acho lindo.”

Parceria também marca o contato entre Filipe Silva Oliveira, 6, e o avô paterno Joel Carlos de Oliveira, 56. O menino mora em São Caetano, realizando várias visitas ao parente, que mora em Santo André, quando aproveitam para dar risadas em meio, por exemplo, a rodadas de pega-pega, montagem de cabanas, duelos de boliche e partidas de futebol. “Me divirto muito jogando bola com o vovô Joel. Aprendi a chutar e a defender, mas ele é meio ruim de chute e costumo agarrar quase sempre”, conta o garoto.

Um das brincadeiras mais recentes é com as bolinhas de sabão. Filipe ganhou lançador de bolhas elétrico do Homem-Aranha, mas tem curtido usar o próprio sopro e um arame curvado – tática ensinada pelo avô. “Não é tão difícil. Só tem que assoprar certo para a bola não estourar rápido.” Diversão e ensinamentos parecem andar de mãos dadas nessa relação entre diferentes gerações ligadas pelo sangue e alguns nomes.

Celebração tem origem em tradição católica

As figuras dos pais dos pais contam com momento especial de celebração. O Dia dos Avós é festejado anualmente sempre em 26 de julho, tanto no Brasil quanto em Portugal.

A origem da festa vem do universo da igreja católica e faz referência ao Dia de Sant’Ana e de São Joaquim. Esses personagens são os pais de Maria e avós de Jesus Cristo. Joaquim é considerado o padroeiro dos avôs, com Ana sendo a padroeira das avós.

Segundo é contado no meio cristão, o casal sonhava em ter filho ou filha, mas não tinham sucesso por serem estéreis (incapazes de reproduzir). Joaquim realizou jejum durante 40 dias e 40 noites para pedir a Deus um milagre. Ele ficou doente e Ana acreditou ter perdido o marido, rezando para que o parceiro ficasse bem, além de reforçar o pedido por um bebê. Alguns anjos apareceram e garantiram a eles que teriam a criança.

O Dia dos Avós trata-se de data móvel dentro do calendário, ou seja, segue o desenvolvimento dos dias ao longo do passar do tempo, podendo cair em uma segunda, quarta ou sexta-feira, este último como ocorreu nesta temporada. Dia das Mães e Dia dos Pais, por exemplo, são fixos e ocorrem sempre no segundo domingo de maio e segundo domingo de agosto, respectivamente. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;