Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 21 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Adaptação traz H.G. Wells para os tempos modernos



22/07/2019 | 09:30


O Ninguém, quadrinho publicado em 2009 pelo canadense Jeff Lemire que chega pela primeira vez ao Brasil pela editora Pipoca & Nanquim, adapta o clássico O Homem Invisível (1897), de Herbert George Wells (1866-1946).

A ideia de invisibilidade já havia sido explorada na República de Platão, nas Metamorfoses de Ovídio ou em contos de horror de Ambrose Bierce e Edgar Allan Poe, mas o romance do inglês H.G. Wells, além de fornecer uma justificativa científica à característica, atrela essa fantasia supostamente escapista a questões que permanecem atuais, como solidão e preconceito.

Na HQ de Lemire, John Griffen (no original de Wells, Griffin) é um químico que descobre a fórmula da invisibilidade, mas não consegue retornar à sua forma após o experimento. Ele foge para um vilarejo pequeno para trabalhar em sua cura, mas a esquisita figura encapuzada e envolta por bandagens e óculos escuros chama a atenção dos provincianos habitantes locais. Ironicamente, tentando passar despercebido Griffin se torna o centro das atenções no local.

Lemire situa a HQ nos anos 1990, cem anos depois da publicação original, mas mostra como a hostilidade em relação ao diferente e o ódio ao desconhecido continuam em alta no mundo contemporâneo. Basta que uma personagem da vila desapareça sem explicação para que a suspeita automaticamente recaia sobre Griffen. Inocente, ele se vê perseguido por uma turba de justiceiros - cena que evoca o "tribunal" das redes sociais.

Adaptado para o cinema em 1933 por James Whale e novamente em 2000, por Paul Verhoeven, O Homem Invisível ganhará nova versão em 2020, por Leigh Whannell, provando a duradoura relevância do pioneiro da ficção científica H.G. Wells.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Adaptação traz H.G. Wells para os tempos modernos


22/07/2019 | 09:30


O Ninguém, quadrinho publicado em 2009 pelo canadense Jeff Lemire que chega pela primeira vez ao Brasil pela editora Pipoca & Nanquim, adapta o clássico O Homem Invisível (1897), de Herbert George Wells (1866-1946).

A ideia de invisibilidade já havia sido explorada na República de Platão, nas Metamorfoses de Ovídio ou em contos de horror de Ambrose Bierce e Edgar Allan Poe, mas o romance do inglês H.G. Wells, além de fornecer uma justificativa científica à característica, atrela essa fantasia supostamente escapista a questões que permanecem atuais, como solidão e preconceito.

Na HQ de Lemire, John Griffen (no original de Wells, Griffin) é um químico que descobre a fórmula da invisibilidade, mas não consegue retornar à sua forma após o experimento. Ele foge para um vilarejo pequeno para trabalhar em sua cura, mas a esquisita figura encapuzada e envolta por bandagens e óculos escuros chama a atenção dos provincianos habitantes locais. Ironicamente, tentando passar despercebido Griffin se torna o centro das atenções no local.

Lemire situa a HQ nos anos 1990, cem anos depois da publicação original, mas mostra como a hostilidade em relação ao diferente e o ódio ao desconhecido continuam em alta no mundo contemporâneo. Basta que uma personagem da vila desapareça sem explicação para que a suspeita automaticamente recaia sobre Griffen. Inocente, ele se vê perseguido por uma turba de justiceiros - cena que evoca o "tribunal" das redes sociais.

Adaptado para o cinema em 1933 por James Whale e novamente em 2000, por Paul Verhoeven, O Homem Invisível ganhará nova versão em 2020, por Leigh Whannell, provando a duradoura relevância do pioneiro da ficção científica H.G. Wells.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;