Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 21 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Economia alemã deve ter encolhido no segundo trimestre, diz Bundesbank



22/07/2019 | 08:40


O Bundesbank (o banco central alemão) afirma na edição de julho em seu relatório mensal, publicada nesta segunda-feira, que o Produto Interno Bruto (PIB) da Alemanha deve ter encolhido "levemente" no segundo trimestre do ano. Apesar disso, "a situação no mercado de trabalho foi continuamente boa, mesmo que o esfriamento conjuntural tenha deixado suas primeiras marcas", aponta.

"Efeitos especiais" que carregaram o crescimento nos meses de inverno (pelo calendário europeu) perderam força, continua o BC do país, referindo-se a uma presumível retração no setor da construção civil e à "normalização" dos registros de novos automóveis, dois fatores que "danificaram" o consumo privado na metade inicial de 2019.

Além disso, pontua o Bundesbank, as já fracas exportações sofreram adicionalmente com o recuo dos negócios com o Reino Unido, citando a dissipação do impacto da antecipação de compras destinadas aos britânicos provocada pela proximidade do prazo originalmente fixado para o Brexit, de 29 de março.

"Mesmo sem esses efeitos especiais danosos, a tendência fundamental da conjuntura permaneceu fraca. A continuação da trajetória decadente na indústria, predominantemente exportadora, foi determinante para isso", avalia o Bundesbank. "Ainda não se identifica uma recuperação das exportações e da indústria."



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Economia alemã deve ter encolhido no segundo trimestre, diz Bundesbank


22/07/2019 | 08:40


O Bundesbank (o banco central alemão) afirma na edição de julho em seu relatório mensal, publicada nesta segunda-feira, que o Produto Interno Bruto (PIB) da Alemanha deve ter encolhido "levemente" no segundo trimestre do ano. Apesar disso, "a situação no mercado de trabalho foi continuamente boa, mesmo que o esfriamento conjuntural tenha deixado suas primeiras marcas", aponta.

"Efeitos especiais" que carregaram o crescimento nos meses de inverno (pelo calendário europeu) perderam força, continua o BC do país, referindo-se a uma presumível retração no setor da construção civil e à "normalização" dos registros de novos automóveis, dois fatores que "danificaram" o consumo privado na metade inicial de 2019.

Além disso, pontua o Bundesbank, as já fracas exportações sofreram adicionalmente com o recuo dos negócios com o Reino Unido, citando a dissipação do impacto da antecipação de compras destinadas aos britânicos provocada pela proximidade do prazo originalmente fixado para o Brexit, de 29 de março.

"Mesmo sem esses efeitos especiais danosos, a tendência fundamental da conjuntura permaneceu fraca. A continuação da trajetória decadente na indústria, predominantemente exportadora, foi determinante para isso", avalia o Bundesbank. "Ainda não se identifica uma recuperação das exportações e da indústria."

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;