Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 21 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Bolsonaro diz que mídia distorce
suas palavras e age de má fé

EBC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Presidente ataca a imprensa em suas redes sociais e afirma que sempre defendeu a liberdade do setor



20/07/2019 | 15:28


O presidente Jair Bolsonaro usou sua conta no Twitter neste sábado (20) para mais uma vez criticar a imprensa. "Não adianta a imprensa me pintar como seu inimigo. Nenhum presidente recebeu tanto jornalista no Planalto quanto eu, mesmo que só tenham usado dessa boa vontade para distorcer minhas palavras, mudar e agir de má fé ao invés de reproduzir a realidade dos fatos", diz um dos posts do presidente.

Em seguida, Bolsonaro completa: "Sempre defendi liberdade de imprensa, mesmo consciente do papel político-ideológico atual de sua maior parte, contrário aos interesses dos brasileiros, que contamina a informação e gera desinformação. No fundo, morrem de saudades do PT."

Ontem, durante café da manhã com correspondentes estrangeiros, o presidente Jair Bolsonaro fez críticas a governadores do Nordeste, em especial ao governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB). "Daqueles governadores de Paraíba, o pior é o do Maranhão. Não tem que ter nada para esse cara", disse o presidente em conversa com o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. O áudio foi captado pela TV Brasil, canal oficial do governo, que transmitiu o café da manhã na íntegra.

As declarações do presidente têm gerado muitas reações até mesmo de militares. O general da reserva, Luiz Rocha Paiva, integrante da Comissão da Anistia, disse que o comentário é "antipatriótico" e "incoerente". O governador Flávio Dino criticou o que chamou de "postura beligerante" e "sectária" de Bolsonaro. Em carta, os governadores do Nordeste também se manifestaram e disseram receber "com espanto e profunda indignação a declaração do presidente da República transmitindo orientações de retaliação a governos estaduais". Eles também afirmam aguardar esclarecimentos por parte da presidência da República. Ontem, o Palácio do Planalto e a Casa Civil não quiseram comentar a conversa, nem esclarecer o contexto do que foi tratado.

No mesmo café com a imprensa estrangeira, Bolsonaro afirmou que é uma "grande mentira" que existam pessoas passando fome no Brasil. "Falar que se passa fome no Brasil é uma grande mentira. Passa-se mal, não come bem. Aí eu concordo. Agora, passar fome, não", disse Bolsonaro, que, mais tarde, recuou e afirmou que "alguns passam fome".



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Bolsonaro diz que mídia distorce
suas palavras e age de má fé

Presidente ataca a imprensa em suas redes sociais e afirma que sempre defendeu a liberdade do setor


20/07/2019 | 15:28


O presidente Jair Bolsonaro usou sua conta no Twitter neste sábado (20) para mais uma vez criticar a imprensa. "Não adianta a imprensa me pintar como seu inimigo. Nenhum presidente recebeu tanto jornalista no Planalto quanto eu, mesmo que só tenham usado dessa boa vontade para distorcer minhas palavras, mudar e agir de má fé ao invés de reproduzir a realidade dos fatos", diz um dos posts do presidente.

Em seguida, Bolsonaro completa: "Sempre defendi liberdade de imprensa, mesmo consciente do papel político-ideológico atual de sua maior parte, contrário aos interesses dos brasileiros, que contamina a informação e gera desinformação. No fundo, morrem de saudades do PT."

Ontem, durante café da manhã com correspondentes estrangeiros, o presidente Jair Bolsonaro fez críticas a governadores do Nordeste, em especial ao governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB). "Daqueles governadores de Paraíba, o pior é o do Maranhão. Não tem que ter nada para esse cara", disse o presidente em conversa com o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. O áudio foi captado pela TV Brasil, canal oficial do governo, que transmitiu o café da manhã na íntegra.

As declarações do presidente têm gerado muitas reações até mesmo de militares. O general da reserva, Luiz Rocha Paiva, integrante da Comissão da Anistia, disse que o comentário é "antipatriótico" e "incoerente". O governador Flávio Dino criticou o que chamou de "postura beligerante" e "sectária" de Bolsonaro. Em carta, os governadores do Nordeste também se manifestaram e disseram receber "com espanto e profunda indignação a declaração do presidente da República transmitindo orientações de retaliação a governos estaduais". Eles também afirmam aguardar esclarecimentos por parte da presidência da República. Ontem, o Palácio do Planalto e a Casa Civil não quiseram comentar a conversa, nem esclarecer o contexto do que foi tratado.

No mesmo café com a imprensa estrangeira, Bolsonaro afirmou que é uma "grande mentira" que existam pessoas passando fome no Brasil. "Falar que se passa fome no Brasil é uma grande mentira. Passa-se mal, não come bem. Aí eu concordo. Agora, passar fome, não", disse Bolsonaro, que, mais tarde, recuou e afirmou que "alguns passam fome".

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;