Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 22 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Índice de estoques do comércio paulistano cai 2,0% em julho ante junho



19/07/2019 | 12:00


O Índice de Estoques (IE) do comércio paulistano caiu 2,0% em julho (116,7 pontos) ante junho (119,1 pontos), de acordo com a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP). O porcentual dos que consideram seus estoques adequados caiu de 59,4% para 58,3%.

Em relação ao mesmo período de 2018, por sua vez, o IE subiu 11,2%, com alta de seis pontos porcentuais da fatia que avalia o nível de estoques como apropriado.

Segundo a assessoria econômica da FecomercioSP, a queda do índice na comparação mensal mostra que os comerciantes estão comprando pouco para não inflar o volume diante da estagnação das vendas. "Assim, demonstram grande capacidade de adaptação às adversidades econômicas ao evitar prejuízos por motivos de altos estoques."

Dessa forma, ficou praticamente estagnada a parcela de empresários que declararam ter excesso de estoques, de 26,7% em junho para 26,8% em julho. Já o porcentual que considera ter estoques baixos aumentou de 13,7% para 14,7% no mesmo período.

A FecomercioSP destaca que os níveis estão próximos do patamar no pré-crise, antes de 2014, quando 60% dos comerciantes tinham estoques adequados, 25% afirmavam ter estoques acima e 15%, abaixo do adequado.

Perspectivas

A FecomercioSP avalia que o ritmo econômico no segundo semestre tende a ser melhor do que na primeira parte de 2019, após a aprovação da reforma da Previdência em primeiro turno na Câmara e a perspectiva de que outros projetos do governo sejam aprovados. "Isso promoverá alívio nas contas públicas e deixará o País em ambiente mais propício para investimentos em longo prazo."



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Índice de estoques do comércio paulistano cai 2,0% em julho ante junho


19/07/2019 | 12:00


O Índice de Estoques (IE) do comércio paulistano caiu 2,0% em julho (116,7 pontos) ante junho (119,1 pontos), de acordo com a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP). O porcentual dos que consideram seus estoques adequados caiu de 59,4% para 58,3%.

Em relação ao mesmo período de 2018, por sua vez, o IE subiu 11,2%, com alta de seis pontos porcentuais da fatia que avalia o nível de estoques como apropriado.

Segundo a assessoria econômica da FecomercioSP, a queda do índice na comparação mensal mostra que os comerciantes estão comprando pouco para não inflar o volume diante da estagnação das vendas. "Assim, demonstram grande capacidade de adaptação às adversidades econômicas ao evitar prejuízos por motivos de altos estoques."

Dessa forma, ficou praticamente estagnada a parcela de empresários que declararam ter excesso de estoques, de 26,7% em junho para 26,8% em julho. Já o porcentual que considera ter estoques baixos aumentou de 13,7% para 14,7% no mesmo período.

A FecomercioSP destaca que os níveis estão próximos do patamar no pré-crise, antes de 2014, quando 60% dos comerciantes tinham estoques adequados, 25% afirmavam ter estoques acima e 15%, abaixo do adequado.

Perspectivas

A FecomercioSP avalia que o ritmo econômico no segundo semestre tende a ser melhor do que na primeira parte de 2019, após a aprovação da reforma da Previdência em primeiro turno na Câmara e a perspectiva de que outros projetos do governo sejam aprovados. "Isso promoverá alívio nas contas públicas e deixará o País em ambiente mais propício para investimentos em longo prazo."

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;