Fechar
Publicidade

Domingo, 18 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Youtuber Dora Figueiredo faz vídeo detalhando o relacionamento abusivo que sofreu



19/07/2019 | 11:11


Dora Figueiredo chocou o mundo do YouTube ao abrir o jogo sobre um relacionamento abusivo o qual passou recentemente. Sem citar nomes, a youtuber chora por grande parte do registro, que dura pouco mais de 17 minutos. Ela começa dizendo:

- Há um bom tempo eu não consigo ser verdadeira nesse canal, é meio difícil para mim. Eu passei por uma situação da qual eu jamais imaginaria que eu seria capaz de passar. Da qual até um tempo atrás eu achava que eu não tinha passado, que é o relacionamento abusivo. (...) Ele começa de uma forma muito sutil. Normalmente eles te pegam em um momento de fragilidade e daí, então, começam a te idolatrar. Você acha que um relacionamento abusivo já começa com um tapa na cara, não, bebê! Relacionamento abusivo começa lindo. A pessoa te idolatra, fala que você é uma pessoa forte, que você é uma mulher empoderada, que você é uma mulher incrível. E aos poucos isso vai se perdendo por meio de algumas dicas, de como você poderia se comportar melhor. Comigo foi: fale menos palavrão.

Ela ainda continua: - Eu lembro do primeiro sinal, que foi quando ele falou: Shh! Aqui não é o lugar para você falar alto. Foi de: você não pode falar alto nesse lugar para você não pode falar sobre feminismo na internet. Foi de controlar o volume da minha fala em certos ambientes até o que eu falava na internet. O começo também era assim: coma comidas diferentes, experimente mais, coma isso, coma aquilo.

Dora ainda explica que desenvolveu medo crônico de sair na rua e conhecer pessoas novas, já que ele a chamava de fraca e dizia que ela nunca melhoraria da depressão. O ex dela até mesmo tentava controlar também o que ela podia ou não falar com os amigos e até mesmo com a própria mãe. Pesado, né?



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Youtuber Dora Figueiredo faz vídeo detalhando o relacionamento abusivo que sofreu


19/07/2019 | 11:11


Dora Figueiredo chocou o mundo do YouTube ao abrir o jogo sobre um relacionamento abusivo o qual passou recentemente. Sem citar nomes, a youtuber chora por grande parte do registro, que dura pouco mais de 17 minutos. Ela começa dizendo:

- Há um bom tempo eu não consigo ser verdadeira nesse canal, é meio difícil para mim. Eu passei por uma situação da qual eu jamais imaginaria que eu seria capaz de passar. Da qual até um tempo atrás eu achava que eu não tinha passado, que é o relacionamento abusivo. (...) Ele começa de uma forma muito sutil. Normalmente eles te pegam em um momento de fragilidade e daí, então, começam a te idolatrar. Você acha que um relacionamento abusivo já começa com um tapa na cara, não, bebê! Relacionamento abusivo começa lindo. A pessoa te idolatra, fala que você é uma pessoa forte, que você é uma mulher empoderada, que você é uma mulher incrível. E aos poucos isso vai se perdendo por meio de algumas dicas, de como você poderia se comportar melhor. Comigo foi: fale menos palavrão.

Ela ainda continua: - Eu lembro do primeiro sinal, que foi quando ele falou: Shh! Aqui não é o lugar para você falar alto. Foi de: você não pode falar alto nesse lugar para você não pode falar sobre feminismo na internet. Foi de controlar o volume da minha fala em certos ambientes até o que eu falava na internet. O começo também era assim: coma comidas diferentes, experimente mais, coma isso, coma aquilo.

Dora ainda explica que desenvolveu medo crônico de sair na rua e conhecer pessoas novas, já que ele a chamava de fraca e dizia que ela nunca melhoraria da depressão. O ex dela até mesmo tentava controlar também o que ela podia ou não falar com os amigos e até mesmo com a própria mãe. Pesado, né?

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;