Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 19 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Haddad diz que não vai ser candidato a prefeito de São Paulo em 2020

Paulo Pinto/Fotos Públicas Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


18/07/2019 | 22:17


Segundo colocado na disputa presidencial do ano passado, Fernando Haddad (PT) disse em entrevista à jornalista Miriam Leitão, da Globonews, que não vai ser candidato a prefeito de São Paulo no ano que vem. Ele ocupou o cargo de 2013 a 2016.

Haddad disse que a missão dele é, conjuntamente com o PT, de preparar as bases para a eleição de 2020. "O PT está passando um ano de se repensar. Vai ter um Congresso Nacional, vai se reposicionar, fazer balanço dos governos, acertos e erros, futuro", afirmou.

Ao citar as conversas sobre o futuro, Haddad diz que tem como projeto a reunião de um "centro progressista".

Desta espécie de aliança informal, fazem parte o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), o ex-governador da Paraíba Ricardo Coutinho (PSB) e o ex-candidato a presidente Guilherme Boulos (PSOL).

O petista falou ainda em contatos com a Rede e com setores do PSDB, que, segundo ele, estão insatisfeitos com a "guinada à direita" da sigla.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Haddad diz que não vai ser candidato a prefeito de São Paulo em 2020


18/07/2019 | 22:17


Segundo colocado na disputa presidencial do ano passado, Fernando Haddad (PT) disse em entrevista à jornalista Miriam Leitão, da Globonews, que não vai ser candidato a prefeito de São Paulo no ano que vem. Ele ocupou o cargo de 2013 a 2016.

Haddad disse que a missão dele é, conjuntamente com o PT, de preparar as bases para a eleição de 2020. "O PT está passando um ano de se repensar. Vai ter um Congresso Nacional, vai se reposicionar, fazer balanço dos governos, acertos e erros, futuro", afirmou.

Ao citar as conversas sobre o futuro, Haddad diz que tem como projeto a reunião de um "centro progressista".

Desta espécie de aliança informal, fazem parte o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), o ex-governador da Paraíba Ricardo Coutinho (PSB) e o ex-candidato a presidente Guilherme Boulos (PSOL).

O petista falou ainda em contatos com a Rede e com setores do PSDB, que, segundo ele, estão insatisfeitos com a "guinada à direita" da sigla.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;