Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 20 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Athletico-PR elimina Flamengo e vai encarar Grêmio na semifinal da Copa do Brasil



17/07/2019 | 23:54


Diante de quase 70 mil torcedores, o Athletico-PR conquistou a vaga na semifinal da Copa do Brasil, ao eliminar o Flamengo, nesta quarta-feira à noite, no Maracanã. Depois de empate, por 1 a 1 (mesmo placar de Curitiba no primeiro jogo), o time paranaense venceu a disputa de pênaltis por 3 a 1 e agora vai enfrentar o Grêmio por uma vaga na decisão. O goleiro Santos foi o herói do jogo com duas defesas.

Empurrado por um Maracanã lotado, o Flamengo começou o jogo imprimindo grande pressão. Jorge Jesus escalou Cuéllar no lugar de Willian Arão e Lincoln no ataque, ao lado de Gabriel. Sempre jogando pelas pontas, o time rubro-negro teve a chance de abrir o placar. Diego descobriu Gabriel na ponta-esquerda. O cruzamento encontrou Arrascaeta, mas Santos fez grande defesa.

O Athletico, como fez em Curitiba, apostou na velocidade de Marcelo Cirino e Rony. E ainda festejou a contusão de Arrascaeta, que deixou o campo, aos 12 minutos, com suspeita de lesão muscular na coxa direita.

O Flamengo deu a impressão de que não sentiria a falta de seus articulador das jogadas. Aos 15, Gabriel, desta vez pelo lado direito, tocou para Rafinha, que cruzou para Lincoln. Santos fez grande defesa e a bola ainda bateu na trave esquerda.

Na defesa, o time carioca e mostrou melhor posicionado e menos vulnerável. Jorge Jesus sempre deixou pelo menos quatro jogadores em seu campo para não ser surpreendido.

Aos poucos, Diego e Everton Ribeiro ficaram sobrecarregados e passaram a sofrer com a forte marcação paranaense. Aos 29, o Athletico assustou Diego Alves, quando Marcelo Cirino escapou pela direita e rolou para a bonita finalização de Rony. A bola saiu forte, mas por cima.

O Flamengo perdeu a força e o Athletico passou a ficar mais constante em seu campo de ataque, principalmente pelo lado esquerdo, com Marcio Azevedo. Marco Ruben travou belo duelo com Léo Duarte, com vantagem do zagueiro.

Nos últimos 15 minutos, o nível técnico caiu. Wellington e Diego travaram lances violentos, nos quais tapas foram dados de ambos os lados. O árbitro Wilton Pereira Sampaio aplicou três cartões amarelos, mas poderia ter usado ainda mais. Preferiu conversar com os jogadores, o que provocou muitas reclamações. Gabriel levou amarelo após o apito final do primeiro tempo.

O segundo tempo foi bastante disputado, mas apenas nas duas intermediárias. O Athletico claramente esperou por um erro do adversário, enquanto o Flamengo não conseguiu sair da marcação. Destaque para a disputa entre Robson Bambu e Berrío, que entrou no lugar de Lincoln.

Aos 16 minutos, Vitinho fez bela jogada pela esquerda e cruzou para o meio da área. Everton Ribeiro escorou de cabeça e Gabriel bateu de primeira para vencer Santos.

O gol enlouqueceu o Maracanã e desconcentrou o Athletico. Aos 24, ao ser substituído, Nikão chutou o microfone que estava próximo ao banco de reservas da equipe paranaense.

O jogo estava controlado pelo Flamengo, mas, aos 31, Bruno Nazário fez grande lançamento para Rony. Em grande velocidade, o atacante bateu na saída de Diego Alves: 1 a 1.

O Flamengo acusou o golpe e se desmantelou taticamente em campo. O Athletico ficou satisfeito com o empate, mas, devido à desconcentração do adversário, ainda teve chances de fazer o segundo gol com Lucho González e Rony.

A disputa da vaga na final foi para os pênaltis. Diego, Vitinho e Everton Ribeiro falharam pelo Flamengo. Apenas Cuellar marcou. Do lado do Athletico, Jonathan, Lucho González e Bruno Guimarães converteram. Bruno Nazário errou, mas a vaga foi para Curitiba.

FICHA TÉCNICA:

FLAMENGO 1 (1) x (3) 1 ATHLETICO-PR

FLAMENGO - Diego Alves; Rafinha (Rodinei), Léo Duarte, Rodrigo Caio e Renê; Cuéllar, Everton Ribeiro, Diego, Arrascaeta (Vitinho); Lincoln (Berrío) e Gabriel. Técnico: Jorge Jesus.

ATHLETICO-PR - Santos; Jonathan, Robson Bambu, Léo Pereira e Márcio Azevedo (Lucho González); Wellington, Bruno Guimarães, Nikão (Bruno Nazário) e Marco Ruben; Marcelo Cirino (Vitinho) e Rony. Técnico: Tiago Nunes.

GOLS - Gabriel, aos 16, e Rony, aos 31 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Renê, Gabriel, Léo Pereira, Bruno Guimarães, Rony.

ÁRBITRO - Wilton Pereira Sampaio (GO).

RENDA - R$ 4.106.610,40.

PÚBLICO - 64.884 pagantes (69.980 no total).

LOCAL - Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ).



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Athletico-PR elimina Flamengo e vai encarar Grêmio na semifinal da Copa do Brasil


17/07/2019 | 23:54


Diante de quase 70 mil torcedores, o Athletico-PR conquistou a vaga na semifinal da Copa do Brasil, ao eliminar o Flamengo, nesta quarta-feira à noite, no Maracanã. Depois de empate, por 1 a 1 (mesmo placar de Curitiba no primeiro jogo), o time paranaense venceu a disputa de pênaltis por 3 a 1 e agora vai enfrentar o Grêmio por uma vaga na decisão. O goleiro Santos foi o herói do jogo com duas defesas.

Empurrado por um Maracanã lotado, o Flamengo começou o jogo imprimindo grande pressão. Jorge Jesus escalou Cuéllar no lugar de Willian Arão e Lincoln no ataque, ao lado de Gabriel. Sempre jogando pelas pontas, o time rubro-negro teve a chance de abrir o placar. Diego descobriu Gabriel na ponta-esquerda. O cruzamento encontrou Arrascaeta, mas Santos fez grande defesa.

O Athletico, como fez em Curitiba, apostou na velocidade de Marcelo Cirino e Rony. E ainda festejou a contusão de Arrascaeta, que deixou o campo, aos 12 minutos, com suspeita de lesão muscular na coxa direita.

O Flamengo deu a impressão de que não sentiria a falta de seus articulador das jogadas. Aos 15, Gabriel, desta vez pelo lado direito, tocou para Rafinha, que cruzou para Lincoln. Santos fez grande defesa e a bola ainda bateu na trave esquerda.

Na defesa, o time carioca e mostrou melhor posicionado e menos vulnerável. Jorge Jesus sempre deixou pelo menos quatro jogadores em seu campo para não ser surpreendido.

Aos poucos, Diego e Everton Ribeiro ficaram sobrecarregados e passaram a sofrer com a forte marcação paranaense. Aos 29, o Athletico assustou Diego Alves, quando Marcelo Cirino escapou pela direita e rolou para a bonita finalização de Rony. A bola saiu forte, mas por cima.

O Flamengo perdeu a força e o Athletico passou a ficar mais constante em seu campo de ataque, principalmente pelo lado esquerdo, com Marcio Azevedo. Marco Ruben travou belo duelo com Léo Duarte, com vantagem do zagueiro.

Nos últimos 15 minutos, o nível técnico caiu. Wellington e Diego travaram lances violentos, nos quais tapas foram dados de ambos os lados. O árbitro Wilton Pereira Sampaio aplicou três cartões amarelos, mas poderia ter usado ainda mais. Preferiu conversar com os jogadores, o que provocou muitas reclamações. Gabriel levou amarelo após o apito final do primeiro tempo.

O segundo tempo foi bastante disputado, mas apenas nas duas intermediárias. O Athletico claramente esperou por um erro do adversário, enquanto o Flamengo não conseguiu sair da marcação. Destaque para a disputa entre Robson Bambu e Berrío, que entrou no lugar de Lincoln.

Aos 16 minutos, Vitinho fez bela jogada pela esquerda e cruzou para o meio da área. Everton Ribeiro escorou de cabeça e Gabriel bateu de primeira para vencer Santos.

O gol enlouqueceu o Maracanã e desconcentrou o Athletico. Aos 24, ao ser substituído, Nikão chutou o microfone que estava próximo ao banco de reservas da equipe paranaense.

O jogo estava controlado pelo Flamengo, mas, aos 31, Bruno Nazário fez grande lançamento para Rony. Em grande velocidade, o atacante bateu na saída de Diego Alves: 1 a 1.

O Flamengo acusou o golpe e se desmantelou taticamente em campo. O Athletico ficou satisfeito com o empate, mas, devido à desconcentração do adversário, ainda teve chances de fazer o segundo gol com Lucho González e Rony.

A disputa da vaga na final foi para os pênaltis. Diego, Vitinho e Everton Ribeiro falharam pelo Flamengo. Apenas Cuellar marcou. Do lado do Athletico, Jonathan, Lucho González e Bruno Guimarães converteram. Bruno Nazário errou, mas a vaga foi para Curitiba.

FICHA TÉCNICA:

FLAMENGO 1 (1) x (3) 1 ATHLETICO-PR

FLAMENGO - Diego Alves; Rafinha (Rodinei), Léo Duarte, Rodrigo Caio e Renê; Cuéllar, Everton Ribeiro, Diego, Arrascaeta (Vitinho); Lincoln (Berrío) e Gabriel. Técnico: Jorge Jesus.

ATHLETICO-PR - Santos; Jonathan, Robson Bambu, Léo Pereira e Márcio Azevedo (Lucho González); Wellington, Bruno Guimarães, Nikão (Bruno Nazário) e Marco Ruben; Marcelo Cirino (Vitinho) e Rony. Técnico: Tiago Nunes.

GOLS - Gabriel, aos 16, e Rony, aos 31 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Renê, Gabriel, Léo Pereira, Bruno Guimarães, Rony.

ÁRBITRO - Wilton Pereira Sampaio (GO).

RENDA - R$ 4.106.610,40.

PÚBLICO - 64.884 pagantes (69.980 no total).

LOCAL - Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ).

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;