Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 11 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Férias no cinema: posso levar comida?


Idec

18/07/2019 | 07:18


Você já foi impedido de entrar na sala de cinema com comida comprada em outro lugar? Sabe-se que essa é uma prática comum em alguns cinemas no País, mas, segundo o STJ (Superior Tribunal de Justiça), esta prática é ilegal e pode ser configurada como venda casada.

Portanto, caso o cinema efetue a venda de alimentos como pipoca, chocolates, balas e refrigerantes, não pode mais impedir a sua entrada na sala de exibição com produtos similares comprados em outros locais.

Condicionar a compra de um item à aquisição de outro produto ou serviço é o que caracteriza a venda casada. Essa prática é abusiva e proibida, de acordo com o artigo 39, I, do CDC (Código de Defesa do Consumidor). No entanto, ela ainda é muito frequente em diversos tipos de serviços. Além disso, também se considera venda casada quando um fornecedor impõe a contratação de outros produtos ou serviços de empresas “parceiras”.

Os cinemas alegam que a venda dos produtos em suas lanchonetes e bombonieres são importantes para a manutenção dos mesmos. Se por um lado afirmam que a prática não se trata de venda casada, já que é possível ver o filme sem comprar o lanche no cinema, por outro, alegam que a decisão pode ferir a livre iniciativa. Segundos os estabelecimentos, assim como um restaurante pode impedir que o cliente entre com um alimento de fora, o cinema que possui uma lanchonete também poderia impedir o consumidor de utilizar seu estabelecimento para consumir o alimento trazido de fora.

De qualquer forma, o consumidor pode, sim, escolher entre comprar os produtos dentro ou fora do estabelecimento. Se o cinema estabelecer venda casada, não aceite essa imposição e peça para falar com o gerente. Se ainda assim a compra isolada for negada, denuncie aos órgãos de defesa do consumidor, como o Procon de sua cidade. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Férias no cinema: posso levar comida?

Idec

18/07/2019 | 07:18


Você já foi impedido de entrar na sala de cinema com comida comprada em outro lugar? Sabe-se que essa é uma prática comum em alguns cinemas no País, mas, segundo o STJ (Superior Tribunal de Justiça), esta prática é ilegal e pode ser configurada como venda casada.

Portanto, caso o cinema efetue a venda de alimentos como pipoca, chocolates, balas e refrigerantes, não pode mais impedir a sua entrada na sala de exibição com produtos similares comprados em outros locais.

Condicionar a compra de um item à aquisição de outro produto ou serviço é o que caracteriza a venda casada. Essa prática é abusiva e proibida, de acordo com o artigo 39, I, do CDC (Código de Defesa do Consumidor). No entanto, ela ainda é muito frequente em diversos tipos de serviços. Além disso, também se considera venda casada quando um fornecedor impõe a contratação de outros produtos ou serviços de empresas “parceiras”.

Os cinemas alegam que a venda dos produtos em suas lanchonetes e bombonieres são importantes para a manutenção dos mesmos. Se por um lado afirmam que a prática não se trata de venda casada, já que é possível ver o filme sem comprar o lanche no cinema, por outro, alegam que a decisão pode ferir a livre iniciativa. Segundos os estabelecimentos, assim como um restaurante pode impedir que o cliente entre com um alimento de fora, o cinema que possui uma lanchonete também poderia impedir o consumidor de utilizar seu estabelecimento para consumir o alimento trazido de fora.

De qualquer forma, o consumidor pode, sim, escolher entre comprar os produtos dentro ou fora do estabelecimento. Se o cinema estabelecer venda casada, não aceite essa imposição e peça para falar com o gerente. Se ainda assim a compra isolada for negada, denuncie aos órgãos de defesa do consumidor, como o Procon de sua cidade. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;