Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 19 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Consórcio se reúne com Brics para debater linhas de crédito

Celso Luiz/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Comitiva tem encontro com prefeito na 2ª e oficializará convite para evento na Rússia


Fábio Martins
Do Diário do Grande ABC

18/07/2019 | 07:00


O Consórcio Intermunicipal do Grande ABC irá viabilizar audiência segunda-feira com representantes do grupo dos Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), na sede da entidade regional, tendo como missão receber dados sobre as linhas de crédito do banco capazes de financiar projetos em andamento no órgão. A reunião servirá também no sentido de a comitiva formalizar convite para participação dos prefeitos da região em fórum internacional dos municípios de países que formam o bloco, que será realizado entre 19 e 23 de setembro, em São Petersburgo, na Rússia.

“Entre as propostas (dos Brics) está apresentação dos produtos (da instituição financeira) aos prefeitos (da região), as linhas de financiamento que podem ser usadas para captação de recursos”, alegou o secretário-executivo do Consórcio, Edgard Brandão, ao antecipar que alternativa estudada internamente seria buscar no banco plano de investimento a juros baixos para implantação do centro de controle operacional, num primeiro passo, e posteriormente uma central de segurança regional. “É ideia possível, até porque não temos hoje dificuldade (jurídica) para pleitear crédito, não há dívida fiscal e temos condições de colocar a receita como garantia”, emendou Brandão.

O projeto para concretização do centro de controle operacional, segundo Brandão, está praticamente pronto. “(O texto) Está em fase de conclusão e será finalizado até a data do fórum (na Rússia)”, disse o secretário-executivo. A proposta, conhecida em viagem de integrantes do Consórcio para Turim, na Itália, visa monitorar todo o sistema de transportes, acompanhando, por câmeras, o fluxo de ônibus, trólebus, trens e rede metroviária, além de semáforos inteligentes integrados. “Poderíamos verificar todos os pontos de gargalo do trânsito na região”, acrescentou. O custo do projeto é da ordem de R$ 4,5 milhões.

O fórum é desenvolvido pelo município de Kupchino, em São Petersburgo, e planejado como um evento anual de negócios – o cronograma prevê desenvolvimento de colaboração internacional. Para iniciar as tratativas, o presidente da entidade regional, Paulo Serra (PSDB), vai recepcionar a comitiva russa ao lado dos demais chefes do Executivo do Grande ABC. Fazem parte do bloco estrangeiro o dirigente do conselho municipal de São Petersburgo, Mikhail Cherepanov, e a primeira secretária do conselho, Viktoria Krilova.

“(As participações) São oportunidades de abertura da economia do Grande ABC para o capital estrangeiro, além de excelente troca de experiências em diversas áreas, que pode render frutos para políticas públicas de qualidade”, concluiu Brandão. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Consórcio se reúne com Brics para debater linhas de crédito

Comitiva tem encontro com prefeito na 2ª e oficializará convite para evento na Rússia

Fábio Martins
Do Diário do Grande ABC

18/07/2019 | 07:00


O Consórcio Intermunicipal do Grande ABC irá viabilizar audiência segunda-feira com representantes do grupo dos Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), na sede da entidade regional, tendo como missão receber dados sobre as linhas de crédito do banco capazes de financiar projetos em andamento no órgão. A reunião servirá também no sentido de a comitiva formalizar convite para participação dos prefeitos da região em fórum internacional dos municípios de países que formam o bloco, que será realizado entre 19 e 23 de setembro, em São Petersburgo, na Rússia.

“Entre as propostas (dos Brics) está apresentação dos produtos (da instituição financeira) aos prefeitos (da região), as linhas de financiamento que podem ser usadas para captação de recursos”, alegou o secretário-executivo do Consórcio, Edgard Brandão, ao antecipar que alternativa estudada internamente seria buscar no banco plano de investimento a juros baixos para implantação do centro de controle operacional, num primeiro passo, e posteriormente uma central de segurança regional. “É ideia possível, até porque não temos hoje dificuldade (jurídica) para pleitear crédito, não há dívida fiscal e temos condições de colocar a receita como garantia”, emendou Brandão.

O projeto para concretização do centro de controle operacional, segundo Brandão, está praticamente pronto. “(O texto) Está em fase de conclusão e será finalizado até a data do fórum (na Rússia)”, disse o secretário-executivo. A proposta, conhecida em viagem de integrantes do Consórcio para Turim, na Itália, visa monitorar todo o sistema de transportes, acompanhando, por câmeras, o fluxo de ônibus, trólebus, trens e rede metroviária, além de semáforos inteligentes integrados. “Poderíamos verificar todos os pontos de gargalo do trânsito na região”, acrescentou. O custo do projeto é da ordem de R$ 4,5 milhões.

O fórum é desenvolvido pelo município de Kupchino, em São Petersburgo, e planejado como um evento anual de negócios – o cronograma prevê desenvolvimento de colaboração internacional. Para iniciar as tratativas, o presidente da entidade regional, Paulo Serra (PSDB), vai recepcionar a comitiva russa ao lado dos demais chefes do Executivo do Grande ABC. Fazem parte do bloco estrangeiro o dirigente do conselho municipal de São Petersburgo, Mikhail Cherepanov, e a primeira secretária do conselho, Viktoria Krilova.

“(As participações) São oportunidades de abertura da economia do Grande ABC para o capital estrangeiro, além de excelente troca de experiências em diversas áreas, que pode render frutos para políticas públicas de qualidade”, concluiu Brandão. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;