Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 22 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Maisa Silva participa de programa na TV Cultura e fala sobre o apelido Menina Monstro: - Eu ficava triste



17/07/2019 | 15:11


Maisa Silva participou na última terça-feira, dia 16, do programa Provocações, televisionado pela TV Cultura e apresentado por nada mais, nada menos que Marcelo Tas. A apresentadora aproveitou para falar de diversos assuntos e um deles foi sobre a fama que a acompanha desde muito jovem.

- Não sei se o mundo é cruel com meninas prodígio. Sou super positiva. Acho que meus pais conseguiram me blindar das partes cruéis. Até hoje, nunca sofri com essa pressão. Eu me sinto muito privilegiada [por trabalhar desde muito cedo]. É muito difícil ver as pessoas começando cedo e durando.

Além disso, Maisa também chegou a avaliar a sua transição de apresentadora infantil para a fase atual, agora com 17 anos de idade e comandando um talk show nas tardes de sábado pelo SBT. Lembrando que a apresentadora também aturou em algumas novelas da casa como Carrossel e Carinha de Anjo, mas Maisa aproveitou para avaliar que ter ficado longe das câmeras por um período fez muito bem para a sua imagem pessoal e para a carreira.

- Foi muito bom para minha imagem e para a minha cabeça.

Ainda durante a entrevista, a atriz comentou sobre bullying. Teve uma época que em um quadro do Programa Pânico, eles faziam uma possível sátira do nome e da apresentação de Maisa, e ela comentou que sofreu com isso e o quanto ficou triste na época.

- Sempre tive muito amigos. Em todas as salas em que eu estudei, não percebi interesse. Eu já sofri bullying, mas nunca sofri um bullying que me calou. Na época que o Pânico fazia a Malisa, menina monstro, o pessoal da minha escola já via o programa. Sabe aquele fase em que as crianças começam a ficar besteirentas? Ai, me chamavam de Malisa Menina Montro. Gritavam: Não encosta nela que você vai virar um monstro. Eu fica triste. Nessa época, eu tinha uns 6, 7 anos de idade. Ficava triste porque conhecia o pessoal do Pânico e sabia que era brincadeira, mas meus amiguinhos não.

Marcelo Tas aproveitou para questionar como que é lidar com Silvio Santos que anda um pouquinho sem noção, por conta de fazer alguns comentários que estão dividindo muitas opiniões e Maisa não foge da raia e responde na lata sobre o patrão.

- Ele tem uma diferença de idade para mim. Se ele fala alguma coisa absurda, eu vou pela tangente. Não diria que estou educando, mas acho que o Silvio me escuta.

Cada dia que passa, Maisa Silva mostra que está se tornando uma grande mulher, né?



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Maisa Silva participa de programa na TV Cultura e fala sobre o apelido Menina Monstro: - Eu ficava triste


17/07/2019 | 15:11


Maisa Silva participou na última terça-feira, dia 16, do programa Provocações, televisionado pela TV Cultura e apresentado por nada mais, nada menos que Marcelo Tas. A apresentadora aproveitou para falar de diversos assuntos e um deles foi sobre a fama que a acompanha desde muito jovem.

- Não sei se o mundo é cruel com meninas prodígio. Sou super positiva. Acho que meus pais conseguiram me blindar das partes cruéis. Até hoje, nunca sofri com essa pressão. Eu me sinto muito privilegiada [por trabalhar desde muito cedo]. É muito difícil ver as pessoas começando cedo e durando.

Além disso, Maisa também chegou a avaliar a sua transição de apresentadora infantil para a fase atual, agora com 17 anos de idade e comandando um talk show nas tardes de sábado pelo SBT. Lembrando que a apresentadora também aturou em algumas novelas da casa como Carrossel e Carinha de Anjo, mas Maisa aproveitou para avaliar que ter ficado longe das câmeras por um período fez muito bem para a sua imagem pessoal e para a carreira.

- Foi muito bom para minha imagem e para a minha cabeça.

Ainda durante a entrevista, a atriz comentou sobre bullying. Teve uma época que em um quadro do Programa Pânico, eles faziam uma possível sátira do nome e da apresentação de Maisa, e ela comentou que sofreu com isso e o quanto ficou triste na época.

- Sempre tive muito amigos. Em todas as salas em que eu estudei, não percebi interesse. Eu já sofri bullying, mas nunca sofri um bullying que me calou. Na época que o Pânico fazia a Malisa, menina monstro, o pessoal da minha escola já via o programa. Sabe aquele fase em que as crianças começam a ficar besteirentas? Ai, me chamavam de Malisa Menina Montro. Gritavam: Não encosta nela que você vai virar um monstro. Eu fica triste. Nessa época, eu tinha uns 6, 7 anos de idade. Ficava triste porque conhecia o pessoal do Pânico e sabia que era brincadeira, mas meus amiguinhos não.

Marcelo Tas aproveitou para questionar como que é lidar com Silvio Santos que anda um pouquinho sem noção, por conta de fazer alguns comentários que estão dividindo muitas opiniões e Maisa não foge da raia e responde na lata sobre o patrão.

- Ele tem uma diferença de idade para mim. Se ele fala alguma coisa absurda, eu vou pela tangente. Não diria que estou educando, mas acho que o Silvio me escuta.

Cada dia que passa, Maisa Silva mostra que está se tornando uma grande mulher, né?

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;